Your browser doesn't support javascript.

Portal Regional da BVS

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Work and power reduced in L-dopa naïve patients in the early-stages of Parkinson’s disease / Trabalho e potência reduzidos em indivíduos com doença de Parkinson sem L-dopa nos estágios iniciais

Arq Neuropsiquiatr; 74(4): 287-292, Apr. 2016. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-779814

Resumo

ABSTRACT Studies which have investigated muscular performance during the initial stages of Parkinson´s disease (PD) without L-dopa treatments were not found. Objective to assess whether muscular performance, work and power, of the trunk and lower limbs in L-dopa naïve patients in the early stages of PD was lower than those of healthy subjects and to compare muscular performance between the lower limbs. Method Ten subjects with PD, Hoehn and Yahr (HY) I-II, L-dopa naïve and 10 subjects in the control group were assessed with the isokinetic dynamometer. Results ANOVAs revealed that work and power measures of the trunk, hip, knee, and ankle muscular groups were lower in PD compared with the control group (p < 0.05). There were no significant differences in muscular performance between the lower limbs. Conclusion The results suggested the use of specific exercises, as rehabilitation strategies, to improve the ability to produce work and power with this population.
RESUMO Estudos que investigaram o desempenho muscular durante os estágios iniciais da doença de Parkinson (DP), sem tratamento com L-dopa não foram encontrados. Objetivo Avaliar se o desempenho muscular, por meio de medidas de trabalho e potência, do tronco e dos membros inferiores em pacientes sem o uso de L-dopa nas fases iniciais da DP é menor do que o de indivíduos saudáveis e comparar o desempenho muscular entre os membros inferiores. Método Dez indivíduos com DP, Hoehn and Yahr (HY) I-II, sem L-dopa e 10 indivíduos do grupo controle foram avaliados com o dinamômetro isocinético. Resultados Medidas de trabalho e potência muscular do tronco, quadril, joelho, tornozelo foram menores no PD em comparação com o grupo controle (p < 0,05) e não houve diferenças significativas no desempenho muscular entre os membros inferiores. Conclusão O uso de exercícios específicos, como estratégias de reabilitação, pode melhorar a capacidade de produzir trabalho e potência muscular nesta população.
Biblioteca responsável: BR1.1