Your browser doesn't support javascript.

Portal Regional da BVS

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Avaliação dos níveis de estresse oxidativo induzido por exposição ao mercúrio em população ribeirinha infantojuvenil do rio Madeira (RO) / Oxidative stress levels of the evaluation induced by exposure to mercury in infantojuvenil riverine population of Rio Madeira (RO)

Rio de Janeiro; s.n; 2016. 105 p. ilus, mapas, tab, graf.
Tese em Português | LILACS | ID: lil-782468
Apresentada a Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca para obtenção do grau de Mestre. Orientador: Hacon, Sandra de Souza.
A região amazônica possui hoje grandes empreendimentos na área de produção e geração de energia hidrelétrica. Em Rondônia (RO), temos o rio Madeira com duas usinas (Santo Antônio e Jirau) em construção, próximas da capital do estado, Porto Velho. Estas obras têm impactos positivos, como geração de empregos, renda e energia, mas há também impactos socioambientais que podem alterar a qualidade de vida e o perfil de morbimortalidade da população local. O mercúrio (Hg) está presente em solos amazônicos e pode ser mobilizado deste compartimento por meio do alagamento de grandes áreas para barragens. O Hg se bioacumula na cadeia trófica em sua forma orgânica, o metilmercúrio (MeHg). O MeHg tem efeitos sobre o SNC e é a forma mais tóxica para o homem, gerando problemas de saúde. Este trabalho teve como objetivo avaliar a exposição ambiental ao Hg, via ingestão de peixes, em população ribeirinha infantojuvenil no rio Madeira, e verificar sua associação com biomarcadores de estresse oxidativo, comparando com populações urbanas da cidade de Porto Velho. A população com maiores níveis de exposição ao Hg e estresse oxidativo foi a comunidade ribeirinha de Cuniã, que apresentou a maior frequência de consumo de peixes. (...) Ribeirinhos com dietas ricas em peixe estão sob maior risco de exposição ao Hg e, consequentemente, têm maiores riscos de alterações no desenvolvimento. Este estudo mostra a importância de programas de monitoramento da exposição para a vigilância da Saúde Ambiental. Biomarcadores do estresse oxidativo podem trazer um importante panorama de alterações metabólicas precoces, relacionadas a exposições ambientais, porém este tipo de estudo sempre deve ser realizado utilizando biomarcadores específicos, a fim de aumentar a confiabilidade dos resultados...
Biblioteca responsável: BR526.1