Your browser doesn't support javascript.

Portal Regional da BVS

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Novas formas de sociabilidade envolvendo sexo em troca de bens e vantagens entre jovens de 18 a 25 anos no Município de Rio Branco-Acre / New forms of sociability involving sex in exchange for goods and advantages of youth from 18 to 25 years old in the city of Rio Branco Acre

São Paulo; s.n; 2016. 124 p. tab, graf.
Tese em Português | LILACS | ID: lil-790661
Apresentada a Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública. Departamento de Prática de Serviços Saúde Pública para obtenção do grau de Doutor. Orientador: Lefevre, Fernando.
Introdução - A prostituição configura uma troca de favores sexuais em que elementos sentimentais, como o afeto, estão ausentes em pelo menos um dos protagonistas. Além da prostituição propriamente dita, em que se explicita a prática da troca de sexo por dinheiro e o sujeito prostituído reconhece sua condição de fornecedor de sexo, existem situações de troca sexual por bens e vantagens socioeconômicas. Essa prostituição não explícita ou não intencional, na qual a pessoa que fornece sexo não se vê como prostituída, tem sido observada em diversas situações de encontros sociais entre os jovens. Objetivo - Conhecer e descrever a percepção de adolescentes e jovens universitários acerca da prostituição e troca de sexo por bens materiais e status. Método - Estudo qualiquantitativo, realizado com 130 jovens, de ambos os sexos, de diferentes cursos do campus da União Educacional do Norte (Uninorte), faculdade privada localizada em Rio Branco (Acre). Os dados foram obtidos com o auxílio do software Qlqt- online, processados e analisados através da técnica do discurso do sujeito coletivo (DSC) e o software Qualiquantsoft, tendo como base a teoria das representações sociais. Resultados - A maioria dos entrevistados relaciona o comportamento feminino adotado com prostituição. Isso demonstra que jovens de ambos os sexos não naturalizam, mesmo na sociedade atual, a possibilidade de troca de sexo por coisas valorizadas pelo consumismo, sendo essa postura comumente condenada com veemência, sobretudo pelas mulheres.
Biblioteca responsável: BR67.1
Localização: BR67.1. 55987/2016. CM, 1277; DR