Your browser doesn't support javascript.

Portal de Búsqueda de la BVS

Información y Conocimiento para la Salud

Home > Búsqueda > ()
XML
Imprimir Exportar

Formato de exportación:

Exportar

Email
Adicionar mas contactos
| |

Discriminação metapsicológica entre a psicose infantil e os estados autistas: epistemologia da avaliação psicanalítica

Dorado de Lisondo, Alicia Beatriz.
Rev. bras. psicanál; 51(4): 89-105, 2017.
Artículo en Portugués | Bivipsil | ID: psa-6688
Na história da psiquiatria e da psicanálise, o autismo foi incluído nas
psicoses da infância. Os avanços na clínica psicanalítica e as consequências teóricas
permitiram uma diferenciação progressiva entre as duas patologias. A autora
as discrimina metapsicológica e epistemologicamente a partir destes conceitos: a
etiologia, a constituição da vida mental, a qualidade dos objetos, as angústias, as
defesas, a dimensionalidade psíquica e as transformações, no referencial de Bion.
O objeto psicanalítico é inefável na sua essência. Mas essa qualidade não nos exime
de uma precisão conceitual para elaborar hipóteses diagnósticas e construir
conjecturas intuitivas, imaginativas e racionais sobre o prognóstico do paciente,
sempre incerto e misterioso. A confusão e a imprecisão conceitual, assim como
os percalços na observação psicanalítica, podem dificultar alcançar o paciente no
nível em que ele se encontra (AU)

Descriptores locales

Federação Brasileira de Psicanálise; FEBRAPSI; AUTISMO; PSICOSIS; EVALUACION; AVALIAÇÃO; SINTOMA.
Biblioteca responsable: UY116.1