Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Mastitis in the transition period: identification of potential blood markers / Mastite no período de transição: identificação de potenciais marcadores no sangue

Santos, K. R; Souza, F. N; Blagitz, M. G; Batista, C. F; Bertagnon, H. G; Gomes, R. C; Molinari, P. C. C; Diniz, S. A; Silva, M. X; Haddad, J. P. A; Heinemann, M. B; Libera, A. M. M. P. D.
Arq. bras. med. vet. zootec; 70(4): 1120-1128, jul.-ago. 2018. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-20676

Resumo

This study identified potential blood markers associated with mastitis in dairy cows under different dry therapies during the transition period, using a logistic regression model. Thirty-four Holstein dairy cows were divided into three groups: untreated controls (13 cows, 42 quarters); animals that received an antimicrobial at drying-off (10 cows, 40 quarters); and animals that were administered an internal teat sealant at drying-off (11 cow, 44 quarters). Blood and quarter milk samples were collected 60 days before the expected day of calving, on the day of calving, and three, seven, 15, 21, and 30 days after calving. Milk samples were submitted for bacteriological analysis and somatic cell count. Blood samples were collected for analyses of the following: the erythrogram and leucogram; plasm fibrinogen concentration; hepatic and renal functions; metabolic profile; serum calcium and phosphorous levels; total serum protein and albumin concentrations. The concentration of total serum proteins was associated with a high somatic cell count. Similarly, the concentrations of total serum proteins and triglycerides were associated to milk bacteriological positive samples during the transition period. Thus, the occurrence of mastitis in dairy cows during the transition period was greater in animals that showed higher concentrations of serum total proteins and triglycerides, in contrast to the use of dry cow therapy.(AU)
O presente estudo identificou potenciais marcadores sanguíneos associados tanto à mastite, durante o período de transição em vacas leiteiras submetidas à antimicrobianoterapia, quanto à utilização do selante interno de teto na secagem por modelo de regressão logística. Trinta e quatro vacas da raça Holandesa foram divididas em três grupos experimentais, a saber: 13 animais (42 quartos mamários) que não receberam tratamento na secagem; 10 animais (40 quartos mamários) tratados por via intramamária com uma bisnaga do antimicrobiano para vaca seca à base de cefalônio anidro após a última ordenha em cada quarto mamário; e 11 animais (44 quartos mamários) que receberam, por via intramamária, uma bisnaga de selante à base de subnitrato de bismuto após a última ordenha em cada quarto mamário. As amostras de leite e sangue foram coletadas 60 dias antes da data prevista do parto, na secagem, e no dia do parto e após três, sete, 15 e 21 dias após o parto. As amostras de leite foram utilizadas para o exame microbiológico e a determinação da contagem de células somáticas. As amostras de sangue foram utilizadas para determinação do eritrograma, leucograma, fibrinogênio plasmático, funções hepáticas e renais, perfil metabólico, proteína total e albuminas séricas e concentração sérica de cálcio e fósforo. A concentração total de proteínas séricas foi associada à alta contagem de células somáticas. Similarmente, a concentração total de proteínas séricas e triglicérides foi associada ao isolamento de patógenos causadores de mastite nas amostras de leite durante o período de transição. Desse modo, conclui-se que vacas leiteiras com concentrações séricas maiores de proteína total e triglicérides têm maior chance de apresentar mastite durante o período de transição; em contraste, o uso da antimicrobianoterapia de vaca seca reduz esse risco.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1