Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Induction of lactation in dairy heifers: milk production, inflammatory and metabolic aspects / Indução de lactação em novilhas leiteiras: produção de leite, aspectos inflamatórios e metabólicos

Luz, G. B; Maffi, A. S; Xavier, E. G; Correa, M. N; Gasperin, B. G; Brauner, C. C.
Arq. bras. med. vet. zootec; 72(2): 371-378, Mar./Apr. 2020. tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-29650

Resumo

The aim of this study was to evaluate the metabolic, inflammatory, and hepatic aspects, as well as the milk yield in heifers submitted to protocol for induction of lactation compared to primiparous cows. Sixty Holstein heifers were selected and enrolled into two groups: Control (n= 30), pregnant heifers and Induction heifers (n= 30), non-pregnant femeales, submitted to a lactation induction protocol. Blood samples were collected at: pre-lactation period (weeks -3, -2 and -1) and post-lactation period (weeks 1, 2 and 3), aiming to evaluate glucose, non-esterified fatty acids, paraoxonase-1, albumin, ALT, GGT and cortisol. The protocol efficiently induced lactation in all the heifers, which produced 74.54% of the total production of milk from primiparous cows. In the pre-lactation period, induced animals presented higher concentrations of non-esterified fatty acids than the Control heifers, and the opposite was observed in the post lactation period. In both moments albumin and ALT were lower in the Induction group, and paraoxonase-1 activity and GGT concentrations were higher, compared to the Control. Thus, lactation induction protocol is efficient to initiate milk production in dairy heifers with no considerable changes in energetic, metabolic and hepatic profile when compared to heifers in physiological lactation.(AU)
O objetivo deste estudo foi avaliar os perfis metabólico, inflamatório, hepático e a produção de leite de novilhas induzidas à lactação comparadas a primíparas. Sessenta novilhas da raça Holandês foram selecionadas e alocadas em grupos: controle (n=30), novilhas prenhas, e indução (n=30), novilhas vazias submetidas a um protocolo de indução de lactação. As amostras de sangue foram coletadas nas semanas -3, -2 e -1 (pré-lactação) e nas semanas 1, 2 e 3 (pós-início de lactação) para avaliação de glicose, ácidos graxos não esterificados, paraoxonase-1, albumina, ALT, GGT e cortisol. O protocolo induziu eficientemente a lactação em todas as novilhas, que produziram 74,54% da produção total de leite do controle. No período pré-lactação, o grupo indução apresentou maiores concentrações de ácidos graxos não esterificados que o controle, e o oposto foi observado pós-lactação. Em ambos os momentos, albumina e ALT foram menores no grupo indução, e a atividade da paraoxonase-1 e as concentrações de GGT foram maiores, em comparação ao controle. Assim, o protocolo de indução de lactação foi eficiente para iniciar a produção de leite em novilhas induzidas, além de terem sido observadas alterações nos perfis energético, metabólico e hepático em comparação a novilhas em lactação fisiológica.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1