Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

A MANUTENÇÃO DE Ehrlichia canis EM MACRÓFAGOS É DEPENDENTE DA EVASÃO LISOSSOMAL / THE MAINTENANCE OF Ehrlichia canis IN MACROPHAGES IS DEPENDENT ON LYSOSOMAL EVASION

ALVES, R. N.; LEVENHAGEN, M. A.; LEVENHAGEN, M. M. M. D.; RIECK, S. E.; LABRUNA, M. B.; BELETTI, M. E..
Ars vet; 29(4)2013.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-33237

Resumo

Ehrlichia canis é o agente etiológico de Erliquiose Monocítica Canina (EMC), uma das mais importantes doenças infecciosas de cães no Brasil. Bactérias intracelulares obrigatórias de monócitos e macrófagos, como E. canis, desenvolvem diversos mecanismos celulares para assegurar a sua evasão das defesas do hospedeiro, que envolvem distintas adaptações para sobrevivência nos compartimentos intracelulares. No entanto, estudos sobre essas estratégias ainda são escassos. Dessa forma, o presente estudo teve como objetivo investigar se a E. canis possui a capacidade de evitar a fusão de lisossomos às inclusões citoplasmáticas, o que favoreceria sua multiplicação. A fusão de lisossomos com endossomos contendo E. canis foi investigada utilizando cultivo celular de histiócitos caninos (DH82) infectados com a cepa São Paulo de E. canis, em uma momento no qual 50% das células estavam parasitadas. Para esse fim as células infectadas foram marcadas citoquimicamente para fosfatase ácida, uma enzima presente nos compartimentos fusionados a lisossomos. Após o processo de inclusão em
Biblioteca responsável: BR68.1