Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Efeito do manejo e de variáveis bioclimáticas sobre a taxa de gestação em vacas receptoras de embriões / Effect of handling and environmental variables on the pregnancy rate of recipient cows

Costa e Silva, Eliane Vianna da; Katayama, Kamyla Ayumi; Macedo, Gustavo Guerino; Rueda, Paola Moretti; Abreu, Urbano Gomes Pinto de; Zúccari, Carmem Estefânia Serra Neto.
Ci. Anim. bras.; 11(2): 280-291, abr.-jun. 2010. tab, graf
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-3893

Resumo

Para verificar o efeito do manejo e do ambiente sobre a taxa de gestação de receptoras bovinas cruzadas zebu x europeu (n=94) de embriões Nelore registraram-se o comportamento e variáveis clínicas e climáticas durante o protocolo de sincronização de cio e no dia da inovulação. Foi determinada a concentração de cortisol plasmático (n=36) no D0, D9 e D16 do protocolo e de progesterona (P4) no dia da inovulação. Não houve diferença significativa entre fêmeas gestantes (GEST) e não gestantes (nGEST) quanto ao estágio de maturação e classificação do embrião, pelagem, comportamento ou entre embriões descongelados e fresco. A concentração média de cortisol variou significativamente entre D0 e D16 (P>0,001). A P4 do D16 foi menor nas nGEST (P<0,01). O índice de temperatura de globo e umidade foi elevado, indicando que os animais poderiam estar sob estresse por calor. As fêmeas GEST apresentaram menoremperatura de pele (P<0,01). A análise de regressão mostrou aumento da probabilidade de prenhez de cerca de 25% entre o início e o final da tarde (P=0,08). A menor concentração plasmática de progesterona no momento da inovulação e a maior temperatura da pele demonstraram o desconforto térmico e influenciaram negativamente a fertilidade das receptoras de embriões. O estresse térmico por calor afetou a probabilidade de prenhez de vacas receptoras de embriões sob condições tropicais.(AU)
This work aimed to verify the effects of the handling and thermal environment on the pregnancy rate of embryo-recipient zebu x European cows (n=94) as well as the behavioral and clinical aspects at the moment of embryo transfer. Cortisol was analyzed by plasmatic samplers collected on D0, D9 and D16 of the hormonal treatment for estrous synchronization; blood was also sampled to analyze progesterone levels at the moment of embryo transfer. There was no difference (p>0.05) between pregnant and not pregnant females for maturation stage and embryo classification, coat, and reactivity between fresh and frozen embryos. The cortisol concentrations decreased (p>0.001) between D0 and D16, and the concentration of progesterone was similar in function of the pregnancy stage. Nevertheless progesterone in D16 for non pregnant cows was lower than for pregnant ones in the same day. Moreover, pregnant cows showed lower skin temperature. The values of Black Globe-Humidity Index were at very high limits, indicating that all animals could be under heat stress. The regression analysis indicated a tendency (p=0.08) to increase the pregnancy probability of 25% between the beginning and end of the afternoon. Thus, low plasmatic concentration of progesterone and high skin temperature represents a factor of thermal discomfort at the moment of the embryo receiving, influencing the pregnancy rate of recipient cows. As observed, heat stress decreased the probability of the pregnancy of recipient cows in tropical environment.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1