Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Recovery of soil microbiological properties in a degraded area planted with Corymbia citriodora and Leucaena leucocephala

Alexandra Reis Valpassos, Maria; Luciene Maltoni, Kátia; Maria Rodrigues Cassiolato, Ana; Nahas, Ely.
Sci. agric.; 64(1)2007.
Artigo em Inglês | VETINDEX-Express | ID: vti-440128

Resumo

The influence of reforestation was evaluated during two season periods (February and October) in sites planted with Corymbia citriodora and Leucaena_leucocephala through microorganism counts (bacteria, fungi, actinomycetes, and nitrite oxidizers) and microbial activity (respiratory and urease activities). An Atlantic forest and a bare soil site were used as controls. The general trends of the variables in the different soils were: Atlantic forest or L. leucocephala > C. citriodora > bare soil. The microbial populations in L. leucocephala and C. citriodora soils were significantly higher (P 0.05) than that found in the bare soil. Similar results were obtained for respiratory and urease activities. The microbiological variables of the soil under L. leucocephala were comparable or even superior to that found under Atlantic forest. An improvement in the microbiological soil variables was observed in the soil under C. citriodora when compared to the soil without vegetation. These results can be attributed to an increasing amount of total organic C of the soils under L. leucocephala and C. citriodora in relation to the soil without vegetation. Although most results obtained in February presented higher values than in October, the sampling period did not have a consistent controlling influence on these variables.
O efeito do reflorestamento na qualidade do solo plantado com Corymbia citriodora e Leucaena leucocephala foi avaliado em duas épocas (fevereiro e outubro) através das contagens de microrganismos (bactérias, fungos, actinomicetos e oxidantes de nitrito) e da atividade microbiana (atividade respiratória e da urease). A Floresta Atlântica e uma área sem vegetação foram usadas como controle. A tendência geral das variáveis estudadas nos diferentes solos foi a seguinte: Floresta Atlântica ou L. leucocephala > C. citriodora > sem vegetação. As populações microbianas nos solos de L. leucocephala e C. citriodora foram significativamente maiores (P > 0,05) do que as encontradas no solo sem vegetação. Resultados semelhantes foram obtidos para a atividade respiratória e da urease. As variáveis microbiológicas do solo sob L. leucocephala foram comparáveis ou até mesmo superiores às encontradas no solo sob Floresta Atlântica. Aumento das variáveis microbiológicas do solo sob C. citriodora foi observado quando comparado com o solo sem vegetação. Estes resultados podem ser atribuídos ao aumento nas quantidades de C orgânico total dos solos sob L. leucocephala e C. citriodora em relação ao solo sem vegetação. Embora a maioria dos resultados tenham sido maiores em fevereiro do que em outubro, não foi encontrada uma influência consistente do período de amostragem sobre as variáveis estudadas.
Biblioteca responsável: BR68.1