Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

The late Miocene Phractocephalus catfish (Siluriformes: Pimelodidae) from Urumaco, Venezuela: additional specimens and reinterpretation as a distinct species

G. Lundberg, John; Aguilera, Orangel.
Neotrop. ichthyol; 1(2)2003.
Artigo em Inglês | VETINDEX-Express | ID: vti-442730

Resumo

Based on additional specimens the fossil pimelodid catfish from the upper Miocene Urumaco Formation, Falcón State, Venezuela originally assigned to the extant species Phractocephalus hemioliopterus is described as a new, extinct species. †Phractocephalus nassi n. sp. is diagnosed by the following combination of characters: 1) posterior half of frontals and anterior half of supraoccipital with elongate, coarse ridges and sulci in addition to reticulating ridges and subcircular pits; 2) very broad and ornamented mesethmoid bone; 3) lateral ethmoid margin convex and eliminating orbital notch but not projecting far anteriorly over palatine condyle; 4) anterior cranial fontanelle closed or represented by a small pit; 5) supraoccipital process rounded laterally and posterolaterally, concave posteriorly and completely concealing Weberian complex in dorsal view; 6) opercle covered with reticulating ridges and pits; 7) cleithrum coarsely ornamented along ventral edge and bulging outward lateral to spine articulation; 8) pectoral spine mostly ornamented with coarse ridges and sulci. †Phractocephalus nassi is compared to modern P. hemioliopterus and an undescribed extinct species from the upper Miocene Solimões Formation, Acre, Brazil. New diagnostic characters of Phractocephalus are presented that apply to the modern and fossil species, including: 1) ornamentation of skull, pectoral girdle and fin spines comprising a coarse meshwork of reticulating ridges surrounding rounded pits plus some elongate ridges and sulci; 2) supraoccipital posterior process greatly expanded laterally and posteriorly behind occipital wall; 3) lateral ethmoid and sphenotic broadly sutured behind eye; 4) anterior cranial fontanelle reduced or completely closed and posterior cranial fontanelle closed; 5) vomerine tooth plate large, roughly pentagonal to triangular in form, and with fine teeth. Today Phractocephalus ranges widely throughout the lowland Orinoco, Amazon and Essequibo basins. However, the genus does not occur west or north of the Andes or Venezuelan coastal ranges. Recognizing the Urumaco Phractocephalus as a distinct species does not alter the obvious conclusion that this catfish marks a large river connection between the Caribbean coastal region and the Orinoco system during at least part of the Neogene. Other Urumaco fossils show this same biogeographic relationship.
É descrita uma nova espécie fóssil de bagre pimelodídeo proveniente da Formação Urumaco do Mioceno superior no estado Falcón, Venezuela. O exemplar fóssil foi originalmente atribuído a espécie recente Phractocephalus hemioliopterus. Porém, com base em exemplares fósseis adicionais provenientes da Formação Urumaco, essa espécie extinta é descrita como uma nova espécie. As características diagnósticas da nova espécie †Phractocephalus nassi são as seguintes: 1) a metade posterior do frontal e a metade anterior do supraocciptal apresentam uma ornamentação caracterizada por altos relevos e sulcos alongados, assim como reticulações e algumas depressões subcirculares; 2) o mesetmóide é muito largo e está ornamentado; 3) a margem do etmóide lateral é convexa, não apresenta o entalhe orbital e não se projeta anteriormente sobre o côndilo palatino; 4) a fontanela cranial anterior está fechada e forma uma pequena depressão; 5) a margem do processo supraoccipital é redonda lateral e posteriormente, e cobre completamente o complexo de Weber quando visto dorsalmente; 6) o opérculo está ornamentado com reticulações e depressões; 7) o cleitro encontra-se densamente ornamentado ao longo da margem ventral da área de articulação do espinho peitoral; 8) o espinho peitoral encontra-se ornamentado com estrias e sulcos. †Phractocephalus nassi é comparada com a espécie recente P. hemioliopterus e com outra especie fóssil da Formação Solimões do Mioceno superior do Acre no Brasil, a qual ainda não foi descrita. Apresentam-se novas características diagnósticas para o gênero que incluem as espécies recente e fóssil tais como: 1) a ornamentação do crânio, da cintura peitoral e dos espinhos apresenta-se como uma rede de altos relevos e sulcos alongados, assim como reticulações e algumas depressões subcirculares; 2) a sutura entre o etmóide lateral e o esfenótico é ampla e localiza-se por detrás da órbita; 3) a fontanela cranial anterior está reduzida ou fechada, a fontanela cranial posterior se fecha completamente; 4) a placa dental do vômer é grande, aproximadamente de forma pentagonal a triângular e encontra-se provida de pequenos dentes. Atualmente, Phractocephalus encontra-se amplamente distribuído nos rios de terras baixas e nas encostas do Orinoco, Amazonas e Essequibo. No entanto, não é encontrado ao norte e a oeste dos Andes e tão pouco ao longo da costa venezuelana. O reconhecimento do Phractocephalus de Urumaco como uma espécie diferente da espécie recente não altera as conclusões prévias de que esse bagre pimelodideo representa o testemunho da ampla conexão fluvial que existiu entre a região costeira do Caribe e a bacia do Orinoco no final do Neogeno. Outras espécies fósseis de Urumaco também demonstram esta relação biogeográfica.
Biblioteca responsável: BR68.1