Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Dor pós-operatória: características quanti-qualitativa relacionadas a toracotomia póstero-lateral e esternotomia

Teixeira Xavier, Thaiza; de Vasconcelos Torres, Gilson; Maria da Rocha, Vera.
Acta cir. bras.; 202005.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-448708

Resumo

PURPOSE: To analyze the pain intensity and characteristics of patients in posterior- lateral thoracotomy (PLT) and esternotomy (EST). METHODS: The sample was composed by 40 individuals submitted to PLT and EST, 12 males and 08 females for each surgical proceeding with average of 47 years old. The instruments used were physiotherapeutic evaluation forms, pain numerical scale and McGill questionnaire pain. The proceeding have consisted on apply of the instruments. RESULTS: The pain intensity of numerical scale has ranged from 2 to 10 with average of 5.1 for male and 5.7 for female. The descriptors of the McGill questionnaire selected with higher frequency were: pointed1 e thin1 (sensorial group), tired1, sickening1, punishment1 e miserable1 (affective group) and e tidy1, cold1 e bored1 (miscellany group). The average of the number and the plus of the descriptors were compared between males patients submitted to PLT and EST, these values haven't showed statistical significance. The same results also were found between females patients. CONCLUSION: There weren't statistical significance of pain quantitative answers when compared the patients submitted to PLT and EST. About the qualitative aspects, it was observed at McGill questionnaire a predominance the same descriptors of the affective group for both sexes.
OBJETIVOS: analisar a intensidade e características da dor em pacientes submetidos a toracotomia póstero-lateral (TPL) e esternotomia (EST). MÉTODOS: a amostra foi constituída por 40 indivíduos submetidos a toracotomia póstero-lateral e esternotomia, dos quais 12 eram do sexo masculino e 8 do sexo feminino para cada procedimento cirúrgico, com média de idade de 47 anos. Como instrumentos utilizou-se a ficha de avaliação fisioterapêutica, escala numérica da dor e questionário para dor McGill. Os procedimentos consistiram na aplicação dos instrumentos. RESULTADOS: a intensidade dolorosa na escala numérica variou de 2 a 10, com média de 5,1para o sexo masculino e de 5,7 para o feminino. Os descritores do questionário para dor McGill escolhidos com maior freqüência pelos pacientes foram: pontada1 e fina1 (grupo sensorial), cansativa1, enjoada1, castigante1 e miserável1 (grupo afetivo) e aperta1, fria1 e aborrecida1 (grupo miscelânea). As médias do número e somatório dos descritores escolhidos foram comparadas entre os pacientes do sexo masculino submetidos a TPL e EST, estes valores não apresentaram diferenças estatisticamente significativas. Resultados semelhantes também foram encontrados entre as pacientes do sexo feminino. CONCLUSÃO: não foram observadas diferenças estatísticas significantes entre as respostas quantitativas da dor quando comparadas as respostas dos pacientes submetidos a toracotomia póstero-lateral e esternotomia. No que diz respeito ao aspecto qualitativo observou-se uma predominância dos mesmos descritores verbais do grupo afetivo do McGill para ambos os sexos.
Biblioteca responsável: BR68.1