Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Efeito dos óleos vegetais de andiroba (Carapa sp.) e Copaíba (Copaifera sp.) sobre forídeo, pragas de colméias, (Diptera: Phoridae) na Amazônia Central

da Costa Brito Freire, Delci; Rodrigues da Costa Brito-Filha, Carmina; Almeida Carvalho-Zilse, Gislene.
Acta amaz.; 36(3)2006.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-450203

Resumo

The knowlegment of repellants substances to phoride flies is an important step to the Brazilian stinglessbee beekeeping due to the serious damage to the native bee hives they can do. The copaiba and andiroba oils, found commonly in the Amazon region, are very employed by the traditional people as insects' repellants. We observed the effect of these oils over the phoride's laying in laboratory conditions. The female phoride's eggs occurred preferentially in the pollen substrate and statistically differed from those containing andiroba and copaiba oils, which was strongly reduced (until none eggs were laid), and from the substrate containing honey. These oils showed to be quite good alternative for this plague's preventive and curative control in stingless bee hives due to its repellant effect, low cost, and availability to get it in the region.
O conhecimento de substâncias repelentes para forídeos é um passo importante para a meliponicultura brasileira, pois esses insetos podem causar sérios danos às colméias de abelhas nativas. Os óleos de copaíba e andiroba, naturalmente encontrados na região amazônica, são muito utilizados pelos povos tradicionais da região como repelentes de insetos. Foi observado o efeito de dois óleos vegetais (andiroba e copaíba) sobre a postura de ovos por fêmeas de forídeos em condições de laboratório. A postura das fêmeas foi realizada preferencialmente no substrato pólen e diferiu estatisticamente dos substratos contendo óleo de andiroba ou copaíba, nos quais houve considerável diminuição (até nenhuma postura), e do substrato contendo mel. Esses óleos são uma boa alternativa no controle preventivo e curativo dessa praga em colônias de Meliponineos, devido ao seu efeito repelente, ao baixo custo e disponibilidade na Região Amazônica.
Biblioteca responsável: BR68.1