Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Evaluation of the importance of the porta-renal system in parrots (Amazona aestiva) / Avaliação da importância do sistema porta-renal em papagaios (Amazona aestiva)

Lozano Cruz, Mariângela; Pacca Loureiro Luna, Stelio; Bastos Castro, Gladys; Massone, Flávio; José Teixeira Neto, Francisco.
R. Educ. contin. Med. Vet. Zoot.; 4(1): 40-44, 2001.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-454142

Resumo

When injected in the thigh muscles of a bird, the local capillaries absorb the drug and the blood flow goes to the external iliac vein that has a porta-renal valve close to the kidney. Controlled by the autonomous nervous system, this valve can be opened or closed by the sympathetic or parasympathetic stimuli respectively. When opened, the blood flow goes to the renal vein then to the vena cava and reaches the systemic circulation. However, when the valve is closed, the blood flow goes to the renal parenchyma where it is mixed with the arterial blood. Thus, the kidney can excrete the drug that was given before it reaches the systemic circulation. The objective of this study was to evaluate the efficacy of ketamine when injected into the thigh or breast muscle of parrots (Amazona aestiva). Six birds were anesthetized with 30 mg/kg ketamine by intramuscular injection in the breast (G I, n =6) or thigh (G2, n =6), using the same parrots in both groups. The following parameters were evaluated: time from administration until recumbency, latency period, duration of anesthesia and recovery period. No significant statistical difference was found between the two groups, but two birds of the G2 group were excluded from statistical analysis because they did not show clinical signs of anesthesia. It was probably caused by a relative underdose; that is, part of the ketamine could have been
Quando um medicamento é administrado na musculatura da coxa de uma ave, é absorvido por capilares da região, o fluxo sangüíneo atinge a veia ilíaca externa, que possui uma válvula porta renal na altura do rim. Esta válvula é controlada pelo sistema nervoso autônomo, podendo estar aberta ou fechada, dependendo de estímulo simpático ou parassimpático, respectivamente. Quando aberta, o fluxo sangüíneo vai para a veia cava através da veia renal e atinge a circulação sistêmica. Porém, quando a válvula está fechada, o fluxo sangüíneo vai para o parênquima renal adicionando-se ao sangue arterial e, conseqüentemente, o medicamento administrado pode ser eliminado pelo rim, antes de atingir a circulação sistêmica. O objetivo desse experimento foi avaliar a eficácia da quetamina administrada na musculatura da coxa ou do peito em papagaios. Foram utilizados 6 papagaios (Amazona aestiva), os quais foram anestesiados com 30 mg/kg de quetamina pela via intramuscular no peito (G I, n=6) ou na coxa (G2 n=6), utilizando-se os mesmos animais nos dois grupos. Foram avaliados os seguintes parâmetros: tempo da aplicação do fármaco ao decúbito, período de latência, período de duração anestésica e período de recuperação. Não foi constatada nenhuma diferença estatística significativa entre os grupos, porém, em G2, dois animais foram descartados da análise estatística por não manifestarem sinais clíni
Biblioteca responsável: BR68.1