Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Fungal agents of dermatophytosis in dogs and cats from Xanxerê county, Santa Catarina / Agentes fúngicos da dermatofitose em cães e gatos do município de Xanxerê, Santa Catarina

Félix da Silva, Valdenice; Drescher, Guilherme; Paula Mattiello, Samara; Kolling, Lilian; Müller, Graziela; Ines Ferronatto, Andreia; de Moraes Santurio, Janio; Matiuzzi da Costa, Mateus.
Semina Ci. agr.; 32(3): 1095-1100, 2011.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-473046

Resumo

 Dermatophytosis is one of the main diseases of soft tissue pets, especially dogs and cats, as the etiological agents are responsible for important zoonotic disease sometimes difficult to treat. The presence of pathogenic fungi on the skin lesions associated with alopecia, border demarcated, and itching of mild intensity characterizes dermatophytosis. This study aimed to determine the prevalence of fungal species involved in cases of dermatophytosis in companion animals showing lesions. We performed skin scrapings of skin lesions of 41 (forty-one) dogs and 7 (seven) cats. The samples were sent to the Laboratory of Microbiology UNOESC - Xanxerê for possible isolation. The hair of animals were subjected to direct examination under a microscope to detect the existence of possible changes. Subsequently, it was the cultivation of the samples in Sabouraud agar containing antibiotics. Fungi were identified by macroscopic morphology of the microculture technique. In dogs, the direct examination reported eleven (26.8%) positive by the visualization of lesions and arthroconidia. After cultivation of 41 samples collected from dogs, six (14.6%) showed a growth of dermatophytes. Of the positive samples, 50% (3/6) were identified as Microsporum canis, 33.30% (2/6) and M. gypseum and 16.67% (1/6) and M. nanum. In cats, the seven samples tested by direct examination, three (42.8%) were positiv
A dermatofitose é uma das principais enfermidades tegumentares de animais de companhia, em especial cães e gatos, uma vez que seus agentes etiológicos são responsáveis por importante zoonose por vezes de difícil tratamento. A presença de fungos patogênicos na pele, associado às lesões alopécicas, de bordas delimitadas, e com prurido de discretas intensidades caracteriza a dermatofitose. Este estudo visou determinar a prevalência das espécies fúngicas envolvidas em casos de dermatofitose em animais de companhia apresentando lesões cutâneas. Foram realizados raspados cutâneos de lesões de pele de 41 (quarenta e um) cães e 7 (sete) gatos. As amostras foram remetidas ao Laboratório de Microbiologia da UNOESC Xanxerê para eventual isolamento. Os pêlos dos animais foram submetidos ao exame direto em microscópio, para detectar a existência de possíveis alterações. Posteriormente, foi realizado o cultivo das amostras em Ágar Saboraud, contendo antibiótico. Os fungos foram identificados através da morfologia dos macroconídeos pela técnica de microcultivo. Nos cães, o exame direto indicou onze (26,8%) amostras positivas pela visualização de lesões e artroconídeos. Após o cultivo, das 41 amostras coletadas de cães, seis (14,6%) evidenciou-se crescimento de dermatófitos. Das amostras positivas, 50% (3/6) foram identificadas como Microsporum canis, 33,30% (2/6) como M. gypseum e 16,67% (1
Biblioteca responsável: BR68.1