Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Bradicardia e assistolia após anestesia epidural: relato de caso

Cosentino Sposito, Guilherme; Lua Bonfim, Benedito; Gorios Filho, Antonio; Pires de Camargo, Luciane; Morales Meirelles, Vanessa; Jader Sant´Ana, Alex; Paulo Boccia, João; Hage, Raduan.
Acta Sci. vet.; 402012.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-475749

Resumo

Introdução: A anestesia epidural é uma técnica de bloqueio do neuroeixo amplamente utilizada em medicina veterinária, erroneamente considerada livre de efeitos deletérios. Bradicardia severa e assistolia são complicações que podem ocorrer após a anestesia epidural sendo desencadeadas pelo aumento da atividade vagal decorrente da redução da pré-carga. Este relato tem como objetivo descrever um episódio de bradicardia e assistolia após a realização da anestesia epidural em um canino.Caso: Animal da raça Rottwailer, 8 anos, macho, hígido, temperamento agressivo, portador de displasia coxofemoral atendido no Hospital Veterinário UNIPSJC sendo encaminhado para a realização de denervação coxofemoral. O animal foi pré medicado com acepromazina 0,05 mg/kg e meperidina 3mg/kg, induzido com propofol 4 mg/kg, intubado e submetido a anestesia inalatória com isoflurano em plano superficial. A monitoração foi realizada através de eletrocardiografi a, oximetria de pulso e pressão arterial não invasiva, apresentando valores normais antes da anestesia epidural. A anestesia epidural foi efetuada com o animal em decúbito ventral e a punção foi realizada com uma agulha de Tuohy 18G, utilizando a prova da gota pendente para a certifi cação do correto posicionamento da agulha. Após aspiração da gota, foi realizada a injeção da associação de morfi na 0,07 mg/kg, fentanil 1,5 mcg/kg e lidocaína 5,2 m
Biblioteca responsável: BR68.1