Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Detection of equid herpesvirus 1 DNA by Polymerase Chain Reaction after experimental inoculation of horses with a Brazilian A4/72 strain / Detecção do DNA do herpesvírus eqüino 1 pela reação em cadeia pela polimerase em cavalos inoculados com a estirpe brasileira A4/72

Mori, Enio; Mori, Claudia Madalena Cabrera; Massironi, Sílvia Maria Gomes; Cunha, Elenice Maria Sequetin; Villalobos, Eliana Monteforte Cassaro; Lara, Maria do Carmo Custódio de Souza Hunold; Fernandes, Wilson Roberto.
Braz. j. vet. res. anim. sci; 46(4): 253-261, 2009. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-5054

Resumo

Seven conventional adult horses were inoculated intranasally with a Brazilian A4/72 strain of equid herpesvirus-1 (EHV-1). In the first ten days after the inoculation, they showed signs of a mild, self limitin gupper respiratory tract infection. In spite of the presence of neutralizing antibodies before the trial, seroconversion was observed in some horses. The virus was not isolated from nasal swabs and peripheral blood leukocytes (PBL) of any of the horses. However,the EHV-1 was detected through the polymerase chain reaction (PCR)from PBL of all horses in the experiment within the third to the eighth day after the inoculation that illustrated the viremia. In addition,the PCR assay also detected the virus in bronchoalveolar lavage fluid samples starting on the ninth day after the experimental infection in most of horses. For that reason, as a diagnostic tool, the PCR assay showed higher sensitivity and specificity than the conventional laboratorial methods in detection of EHV-1.(AU)
Sete cavalos adultos de status sanitário convencional foram inoculados por via intranasal com a estirpe brasileira A4/72 do herpesvírus eqüino tipo 1 (EHV-1). Nos primeiros dez dias após a inoculação viral, todos os cavalos apresentaram manifestações de infecção respiratória leve erestrita às vias aéreas anteriores. Apesar de possuírem títulos de anticorpos neutralizantes antes da inoculação, alguns cavalos apresentaram soroconversão após o desafio viral. O EHV-1 não foi isolado a partir das secreções nasais e leucócitos sanguíneos periféricos(PBL) de nenhum animal. Entretanto, o DNA viral foi detectado pela reação em cadeia pela polimerase (PCR) nos PBL entre o terceiro e o oitavo dias pós-inoculação (d.p.i.) em todos os animais, indicando a ocorrência de viremia. Além disso, a prova de PCR detectou o vírus nas amostras do lavado broncoalveolar a partir do nono d.p.i. na maioria dos animais. Com base nos resultados obtidos, foi possível concluir que a PCR é uma técnica com alta sensibilidade e especificidade para o diagnóstico do EHV-1, capaz de detectar a presença do DNA viral mesmo quando não ocorre a constatação do agente pelos métodos tradicionais.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1