Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Plantas associadas à videiras: uma estratégia para o controle biológico no Rio Grande do Sul

Diehl, M.; Ferla, N.J.; Johann, L..
Arq. Inst. Biol.; 79(4)2012.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-698669

Resumo

Associated plant species can provide shelter for a large number of organisms, including predatory mites. This study aimed to identify the associated plants with the greatest potential for natural enemies, in order to establish forms of biological control. The study was conducted in Boqueirão do Leão and Dois Lajeados counties, from March 2006 to February 2007, and in Candiota and Bento GONÇALVES counties, from October 2006 to September 2007, in the state of Rio Grande do Sul, Brazil. The mites were collected monthly on 5 plant species commonly found inside or outside the grapevine crop. The plants were evaluated under a stereoscopic microscope, and a total of 1036 mites of the Phytoseiidae, Stigmaeidae, and Iolinidae families were found. Eighty plant species were sampled, for a total of 506 samples. Examination revealed 110 specimens on Sonchus oleraceus L., 105 on Plantago tomentosa Lam., 97 on Chromolaena Laevigata (Lam) R. M. King & H. Rob., and 75 on Solanum americanum Mill. Pronematus anconai, 1944, was the most abundant species, with 618 specimens present on 44 plants, followed by Transeius lisei, with 112 specimens, Typhlodromalus aripo Deleon, 1967, with 50 specimens, and Arrenoseius gaucho, FERLA et al. 2010 with 68 specimens. Plants associated to the grapevine have a large number of predatory mites, and they can be a reservoir of natural enemies for the control of pest mites in this crop. Thus, these plants can be used in strategies involving the use of biological control programs.
Espécies de plantas associadas podem servir de abrigo para um grande número de organismo, entre eles ácaros predadores. Este estudo visou identificar as plantas associadas com maior potencial de inimigos naturais, para poder estabelecer formas de controle biológico. O estudo foi realizado nos municípios de Boqueirão do Leão e Dois Lajeados, no período de março de 2006 a fevereiro de 2007 e em Candiota e Bento GONÇALVES, no período de outubro de 2006 a setembro de 2007, no Estado do Rio Grande do Sul. Os ácaros foram coletados mensalmente em cinco espécies de plantas comumente encontradas no interior ou nos arredores da cultura de videiras. As plantas foram avaliadas sob microscópio estereoscópico, sendo encontrado um total de 1.036 ácaros das famílias Phytoseiidae, Stigmaeidae e Iolinidae. Foram amostradas 80 espécies de plantas, totalizando 506 amostragens. Em Sonchus oleraceus L, foram encontrados 110 espécimes, em Plantago tomentosa Lam. foram encontrados 105 ácaros, em Chromolaena Laevigata (Lam) R. M. King &H. Rob., 97 ácaros e em Solanum americanum Mill. 75 ácaros. Pronematus anconai BAKER, (1943) 1944, foi mais abundante, com 618 espécimes presentes em 44 plantas amostradas, Transeius lisei FERLA & SILVA 2008, com 112 espécimes, Typhlodromalus aripo Deleon, 1967, com 50 espécimes e Arrenoseius gaucho FERLA et al. 2010, com 68 espécimes. As espécies de plantas associadas à videira apresentam um grande número de ácaros predadores, sendo que elas podem ser um reservatório de inimigos naturais para controlar ácaros praga nesta cultura. Desta forma, essas plantas podem ser utilizadas em estratégias de onde programas de controle biológico aplicado podem ser utilizados.
Biblioteca responsável: BR68.1