Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Conseqüência da umidade relativa durante o armazenamento refrigerado e em atmosfera controlada na qualidade da maçã 'Gala'

Brackmann, Auri; Alfredo Vilela Pinto, Josuel; André Steffens, Cristiano; José Wietzke Guarienti, Affonso; Fabiano Hettwer Giehl, Ricardo; Sestari, Ivan.
Ci. Rural; 35(5)2005.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-704808

Resumo

The objective was to evaluate the effect of relative humidity in cold and controlled atmosphere storage on the quality of 'Gala' apples. The evaluated treatments were: cold storage + high humidity (96%), cold storage + low humidity (90%), controlled atmosphere + high humidity (96%), controlled atmosphere + low humidity (90%). Fruit of all treatments were stored at 0.5°C and the controlled atmosphere conditions was 1.2kPa O2 + 3.0kPa CO2. After seven months, fruit stored in low humidity had smaller incidence of fruit cracking, but higher shriveling index. After five days at 20°C, fruit maintained in cold storage and in controlled atmosphere with low humidity, showed lower decay incidence and less fruit cracking. Flesh breakdown and mealiness was not influenced by relative humidity in storage room.
O objetivo do presente trabalho foi avaliar o efeito da umidade relativa no armazenamento refrigerado e em atmosfera controlada sobre a qualidade de maçãs 'Gala' colhidas tardiamente. Os tratamentos foram armazenamento refrigerado + alta umidade relativa (96%), armazenamento refrigerado + baixa umidade relativa (90%), atmosfera controlada + alta umidade relativa (96%) e atmosfera controlada + baixa umidade relativa (90%). Os frutos de todos os tratamentos foram mantidos a 0,5°C e a condição de atmosfera controlada foi de 1,2kPa O2 + 3,0kPa CO2. Após sete meses de armazenamento, os frutos mantidos sob baixa umidade relativa (90%) apresentaram menor incidência de rachaduras, porém maior índice de murchamento na retirada da câmara. Após cinco dias de exposição a 20°C, os frutos mantidos em baixa umidade relativa, tanto em armazenamento refrigerado quanto em atmosfera controlada, apresentaram menor incidência de podridão e rachaduras. A incidência de degenerescência da polpa e polpa farinácea não foi influenciada pela umidade relativa.
Biblioteca responsável: BR68.1