Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Queima das flores e podridão parda em pessegueiro sob sistema de cultivo orgânico

Keske, Cláudio; Amorim, Lilian; Antônio Biasi, Luiz; Larissa May-De Mio, Louise.
Ci. Rural; 40(8)2010.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-706729

Resumo

The blossom blight and brown rot caused by Monilinia fructicola are the most important diseases of peach tree. This study aimed to verify the incidence of the blossom blight on flowers and latent brown rot in green fruits, and at harvest under natural infection, in relation to the position of branches in the orchard with peach cultivars under organic system. The evaluations were carried out with the cultivars 'Aurora', 'Flordaking', 'Marli' and 'Della Nona' in 2006, 'Aurora' and 'Marli' in 2007 and 2008 and conducted in an organic syste m in Rio do Sul, SC. Conidia were monitored weekly by "winddriven" traps. At flowering the average incidence was 0.8 ('Della Nona') to 19.1% ('Marli'). The incidence at harvest was 15.4 ('Della Nona') to 65.7% ('Flordaking'). It was observed positive and significant correlations between conidia numbers and phenological phases varying from 0.67 ('Flordaking') to 0.99 ('Aurora'). The position of the branch in the orchard, within-row, across-row, did not influence the incidence of disease in the flowers and fruits. The highest conidia concentration was observed during the ripening.
A queima das flores e a podridão parda, causadas por Monilinia fructicola, são as doenças mais importantes na cultura do pessegueiro. Este estudo teve como objetivo verificar a incidência de queima das flores e podridão parda latente em frutos verdes e na colheita sob condições naturais de infecção, em relação à posição dos ramos em pomar com cultivares de pessegueiro sob sistema de cultivo orgânico. As avaliações foram realizadas com as cultivares 'Aurora', 'Flordaking', 'Marli' e 'Della Nona' em 2006, e 'Aurora' e 'Marli' em 2007 e 2008 e conduzidas em sistema orgânico em Rio do Sul, Santa Catarina (SC). Foram monitorados semanalmente os conídios do patógeno em armadilhas tipo "cata-vento". A incidência média da doença na floração foi de 0,8 ('Della Nona') a 19,1% ('Marli'). A incidência na colheita foi de 15,4('Della Nona') a 65,7% ('Flordaking'). Correlações positivas e significativas foram verificadas entre número de conídios e fases fenológicas variando de 0,67 ('Flordaking) a 0,99 ('Aurora'). A posição do ramo no pomar, na linha ou na entrelinha não influenciou a incidência da doença nas flores e nos frutos. A maior concentração de conídios foi observada na fase de maturação dos frutos.
Biblioteca responsável: BR68.1