Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

DISTRIBUTION OF GASTROINTESTINAL NEMATODE LARVAE OF SHEEP ON WINTER PASTURE / DISTRIBUIÇÃO DE LARVAS DE NEMATÓDEOS GASTRINTESTINAIS DE OVINOS EM PASTAGENS DE INVERNO

Louise Gazda, Tatiana; Guimarães Piazzetta, Ricardo; Ricardo Dittrich, João; L. Gomes Monteiro, Alda; Thomaz Soccol, Vanete.
Ci. Anim. bras.; 13(1): 85-92, 2012.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-713501

Resumo

The aim of this work was to study the dynamics of nematode larvae of sheep on winter pasture species. A completely randomized design was used. The treatments were composed by two different dry matter offers of each forage species (black oat 5% and 12%; ryegrass 10% and 20%). A total of 28 Suffolk female lambs were used. Pasture was taken every fifteen days and samples were separated into superior and inferior fractions and sent for counting and identification of parasite larvae. Lambs were evaluated each fifteen days for parasitological evaluations. Ryegrass (104.53 L/g MS) presented higher (p 0.05) contamination by helminth larvae per dry matter gram (L/g MS) than black oat forage (24.6 L/g MS). A linear increase in the amount of helminth larvae per gram of dry matter in the superior part of the plant was observed in black oat with lower dry matter content. The animals maintained in different dry matter offers of ryegrass and black oat did not present difference (p>0.05) in the worm burden. Otherwise a trend of linear increase in the number of fecal egg count was observed in the treatment with black oat with lower dry matter content. Sheep rearing in high stocking rates leads to parasitic infection of animals and environment contamination by pathogenic helminth larvae.KEYWORDS: gastrointestinal nematodes; pasture; sheep; Trichostrongylidae.
As infecções parasitárias são de ocorrência bastante preocupante nos sistemas de produção de ovinos em pastagens. Assim, este trabalho foi realizado com o objetivo de conhecer a dinâmica das larvas de nematódeos parasitos de ovinos em pastagens de inverno. O delineamento utilizado foi inteiramente casualizado. Os tratamentos foram compostos por duas diferentes ofertas de matéria seca de duas espécies forrageiras (aveia preta 5% e 12%; azevém 10% e 20%), totalizando quatro tratamentos. Os animais traçadores utilizados foram 28 borregas da raça Suffolk. A cada quinze dias foram coletadas amostras de pastagem dos piquetes, estratificadas em fração superior e inferior da pastagem para contagem e identificação de larvas de nematódeos. Os animais foram acompanhados quinzenalmente por meio de exames coproparasitológicos. Na pastagem de azevém, verificou-se maior contaminação por larvas de helmintos por grama de matéria seca (104,53 L/g MS) (p 0,05) do que na de aveia (24,6 L/g MS). Houve aumento linear com o tempo no número de larvas de helmintos por grama de matéria seca no estrato pastejado da pastagem de aveia em menor oferta de forragem. Os animais mantidos em diferentes ofertas de forragem de aveia e azevém não apresentaram diferença em relação à carga parasitária (p>0,05). Entretanto, observou-se aumento linear com o tempo no número de ovos de helmintos por grama de fezes
Biblioteca responsável: BR68.1