Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Diversidade fenotípica de linhagens de ovinos Santa Inês por meio de análise multivariada

Rezende TEIXEIRA NETO, Milton; Ferreira da CRUZ, Jurandir; Luiz Souza CARNEIRO, Paulo; Henrique Mendes MALHADO, Carlos; Araújo BARBOSA, Joselito; Eduardo Barreto de SOUZA, Luiz.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-717326

Resumo

SUMMARY This study aimed at evaluating the phenotypic diversity of Saint Ines sheep strains. Twelve body measurements were carried out in 502 adult females, descendants from 34 reproducers belonging 15 strains of Santa Ines breed, registered at association of creators: anterior height, posterior height, legs height, chest height, thoracic circumference, shin circumference, body length, neck length, ear length, face length , chamer length and face width. The data were submitted to the canonic variable analysis and cluster analysis by means of the method Unweighted Pair-Group Method Using Arithmetic Averages. The first three canonical variables explained 81.01% of the total variation. Strains 1, 10 and 11 were the most homogeneous, whereas strains 3, 6, 9, 12 and 15 presented large intra-population variability. Strains 11 and 15 presented the longer distance (Mahalanobis). The cluster analysis showed the formation of three groups. The five body measurements with higher relative importance (thoracic circumference, shin circumference, face length, neck length, and chamfer length), jointly considered, accounted for 76.89% of the phenotypic diversity between the lineages. The strains of Santa Ines sheep present high phenotypic diversity, and the characteristics related to production and racial characterization are similarly important in the differentiation between the strains.
RESUMO Objetivou-se com este estudo avaliar a diversidade fenotípica de linhagens de ovinos Santa Inês. Doze medidas corporais foram realizadas em 502 fêmeas adultas descendentes de 34 reprodutores pertencentes a 15 linhagens da raça Santa Inês, registrados junto à associação de criadores: Altura Anterior, Altura Posterior, Altura das Pernas, Altura do Tórax, Circunferência Torácica, Circunferência da Canela, Comprimento do Corpo, Comprimento do Pescoço, Comprimento de Orelha, Comprimento da Face, Comprimento do Chanfro e Largura da Face. Os dados foram submetidos à análise de Variáveis Canônicas e à análise de agrupamento pelo método da ligação média entre grupos. As três primeiras Variáveis Canônicas explicaram 81,01% da variação total. As linhagens 1, 10 e 11 foram as mais homogêneas, enquanto que as linhagens 3, 6, 9, 12 e 15 apresentaram grande variabilidade intra-populacional. As linhagens 11 e 15 foram as que apresentaram maior distância (Mahalanobis). A análise de agrupamento mostrou a formação de três grupos. As cinco medidas corporais com maior importância relativa (Circunferência Torácica, Circunferência da Canela, Comprimento da Face, Comprimento de Pescoço e Comprimento de Chanfro), consideradas conjuntamente, explicaram 76,89% da diversidade fenotípica entre as linhagens. As linhagens de ovinos Santa Inês apresentam alta diversidade fenotípica, sendo que as características relacionadas à produção e à caracterização racial apresentam importância semelhante na diferenciação entre linhagens.
Biblioteca responsável: BR68.1