Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Topography of the medullar cone in ocelot (Leopardus pardalis) / TOPOGRAFIA DO CONE MEDULAR DA JAGUATIRICA (Leopardus pardalis)

Silva de Santa Brígida, Susy; Branco, Érika; Lopes Pinheiro, Luane; Martinelli Martins, Danielli; Botelho Araújo, Elenara; Melul, Raysa; Carlos Cunha Lacreta Jr, Antônio; Marcelo Conceição Meneses, André; Carla Barros de Souza, Ana; Corrêa Pereira, Luiza; Ticona Fioretto, Emerson; Rita Lima, Ana.
Acta Vet. bras.; 4(1): 51-54, 2010.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-722258

Resumo

In veterinary medicine, epidural anesthesia is one of regional anesthetic techniques are used most and with good margin of safety. However, you must have knowledge of anesthetic procedures and the anatomy of the region to be manipulated. This paper aims to provide anatomical data as a basis for the practice of epidural anesthesia, especially those related to the topography of the cone. We used an exemplary young male, the ocelot, from the area of Mina Bauxita Paragominas - VALE S.A., which was fixed in aqueous 10% formaldehyde and stored in the same solution. After the removal of skin and muscle removal epiaxial, proceeded to the removal of vertebral arches, the whole length of the spine. The base of the cone was recorded at the time of the L4 vertebra and its peak in S3 and a length of 8.5 cm, which shows a long medullar cone, accompanied by the lumbopelvic. It should be noted that the species mentioned are five lumbar vertebrae and three sacral. Therefore, we suggest the sacrococcygeal region as the most appropriate place to perform epidural anesthesia in this species. Keywords: medullar cone, ocelot, topography
Na Medicina Veterinária, a anestesia epidural é uma das técnicas anestésicas regionais mais utilizadas e com boa margem de segurança. No entanto, é necessário ter conhecimento dos procedimentos anestésicos bem como da anatomia da região a ser manipulada. Assim, este trabalho tem o propósito de disponibilizar dados anatômicos que sirvam de base para a prática das anestesias epidurais em Leopardus pardalis, em especial aqueles relativos à topografia do cone medular. Foi utilizado um exemplar adulto, macho, de jaguatirica, proveniente de Área de Mina Bauxita Paragominas - Vale S.A., a qual foi fixada em solução aquosa de formaldeído a 10% e armazenado na mesma solução. Após o afastamento da pele e remoção da musculatura epiaxial, procedeu-se a remoção dos arcos vertebrais, em toda a extensão da coluna vertebral. A base do cone medular foi registrada na altura da vértebra L4 e seu ápice em S3 e um comprimento total de 8,5cm, o que demonstra um longo cone medular, acompanhado pela cauda eqüina. Ressalte-se que a espécie supramencionada apresenta cinco vértebras lombares e três sacrais. Portanto, sugerimos a região sacrococcígea como o local mais adequado para a realização de anestesia epidural nesta espécie. Palavras-chaves: cone medular, jaguatirica, topografia
Biblioteca responsável: BR68.1