Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Isolation of canine parvovirus in Brazil / Isolamento de parvovirus canino no Brasil

Jose de Oliveira Angelo, Maria; Kuribayashi Hagiwara, Mitika; Piza de Souza Carvalho, Renato; Regina Baccaro, Maria.
Braz. j. vet. res. anim. sci; 25(1): 123-134, 1988.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-727322

Resumo

The canine parvovirus was isolated from 24 samples of faeces, one mucosal scraping, one vomiting material obtained from dogs that had presented signs of hemorrhagic enteritis, and from one sample of faeces from a normal dog. All the materials were previously tested by hemagglutination reaction with swine red cells. There is an agreement of 96,3% between this reaction and isolation of parvovirus cell cultures, demonstrating the great practical utility of the hemagglutination reaction as a trial method for the demonstration of the presence of parvovirus in the stool of infected dogs . Electron microscopy of infected cells demonstrated the presence of viral particles with parvovirus morphology and the hemagglutination inhibition and immunofluorescence reactions, using feline parvovirus immune serum, revealed the antigenic relationship between the isolate and feline parvovirus.
Foram examinadas 56 amostras de fezes, 10 de raspada de mucosa intestinal e 2 amostras de material vomitado de cães doentes, além de 7 amostras de fezes de cães normais, com o objetivo de isolar-se o parvovirus canino durante a epizootia de gastroenterite hemorrágica ocorrida em São Paulo. Das 56 amostras de fezes de cães doentes foram isoladas vírus de 24 (42,8%) e das 7 amostras de fezes de cães clinicamente normais foi isolado vírus de apenas 1 (14,3%). Tanto do material vomitado quanto do raspado de mucosa intestinal obteve-se o isolamento de parvovirus de uma amostra apenas, correspondendo a 50% e 10%, respectivamente. A reação de hemaglutinação, realizada com os vários tipos de materiais clínicos, demonstrou concordância de 96,3% com o isolamento de vírus nas 27 amostras positivas, evidenciando a grande utilidade prática desta reação como método de triagem para determinar, nos casos de diarreia em cães, a presença de partículas virais com esta característica hemaglutinante. Em 15 amostras de suspensão fecal e em uma das culturas positivas foi observada, à microscopia eletrônica, a presença de partículas virais com as características morfológicas dos parvovirus. A semelhança antigênica entre o vírus isolado e o parvovirus felino foi demonstrada pela reação de inibição de hemaglutinação e pela imunofluorescência em 5 das amostras isoladas.
Biblioteca responsável: BR68.1