Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Phytochemistry, antioxidant potential and antifungal of Byrsonima crassifolia on soil phytopathogen control

Andrade, B. S.; Matias, R.; Corrêa, B. O.; Oliveira, A. K. M.; Guidolin, D. G. F.; Roel, A. R..
Braz. J. Biol.; 78(1)2018.
Artigo em Inglês | VETINDEX-Express | ID: vti-739233

Resumo

Abstract The use of chemical defensives to control fungal diseases has by consequence to impact negatively over the environment and human health, this way, the use of plant extracts with antifungal properties along with proper cultural management makes viable an alternative plant production control, specially for familiar and organic cultures. The objective of this study was to perform phytochemical and antioxidant analysis of Byrsonima crassifolia (canjiqueira) barks and evaluate its antifungal potential over Fusarium solani and Sclerotinia sclerotiorum mycelial growth. The ethanol extract from plants collected in Pantanal, Mato Grosso do Sul, Brazil was submitted to phytochemical prospection, total phenol and flavonoids quantification and antioxidant activiy determination (DPPH). To evaluate antifungal activity concentrations of 800, 1200, 1600, 2000 and 2400 µg 100 mL-1 of ethanol extract were used. Which concentration was separately incorporated in agar (PDA) and shed in Petri dishes, followed by the fungi mycelial disc where the colonies diameter was measured daily. Negatives control with agar without extract and agar with an ethanol solution were used. The B. crassifolia ethanol extract presented inhibitory activity over the fungi studied where concentrations of 800 and 1600 µg 100 mL-1, inhibited 38% of the mycelial growth of F. solani; to S. sclerotiorum the best concentration was 2400 µg 100 mL1, reducing 37.5%. The antifungal bark extract potential of this specie is attributed to phenolic compounds and to triterpenes derivatives.
Resumo A aplicação de defensivos químicos para o controle de doenças fúngicas tem por consequência impactos sobre o ambiente e a saúde humana, dessa forma, a utilização de extratos vegetais com propriedades antifúngicas associado ao manejo adequado de culturas, torna-se uma proposta viável de controle alternativo, principalmente na agricultura orgânica e familiar. Neste sentido, objetivou-se neste trabalho realizar a análise fitoquímica e antioxidante das cascas de Byrsonima crassifolia (canjiqueira) e avaliar seu potencial antifúngico sobre o crescimento micelial de Fusarium solani e Sclerotinia sclerotiorum. O extrato etanólico das cascas da planta, coletadas no Pantanal do Rio Negro, em Mato Grosso do Sul, foi submetido à prospecção fitoquímica, quantificação de fenóis totais e flavonoides e determinação da atividade antioxidante (DPPH). Para a avaliação da atividade antifúngica foram utilizadas as concentrações de 800, 1200, 1600, 2000 e 2400 µg 100 mL-1 do extrato etanólico. Cada concentração foi incorporada, separadamente, em ágar BDA, e vertida em placas de petri, seguido do disco de micélio do fungo, onde o diâmetro das colônias foi medido diariamente. Utilizou-se como controle negativo, ágar sem extrato e ágar com solução etanólica. O extrato etanólico de B. crassifolia apresentou atividade inibitória sobre os fungos estudados, onde as concentrações de 800 e 1600 µg 100 mL-1, inibiram 38% do crescimento micelial de F. solani; para S. sclerotiorum, a melhor concentração foi de 2400 µg 100 mL1, com 37,5% de redução de crescimento. Atribui-se o potencial antifúngico do extrato da casca da espécie aos compostos fenólicos e derivados de triterpenos.
Biblioteca responsável: BR68.1