Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Phytochemical screening and in vitro antibacterial, antifungal, antioxidant and antitumor activities of the red propolis Alagoas / Triagem fitoquimico e atividade antibacteriana, antifúngica, antioxidante e antitumoral in vitro da propólis vermelha de Alagoas

Silva, F. R. G; Matias, T. M. S; Souza, L. I. O; Matos-Rocha, T. J; Fonseca, S. A; Mousinho, K. C; Santos, A. F.
Braz. J. Biol.; 79(3): 452-459, jul.-set. 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX-Express | ID: vti-742093

Resumo

The study aimed to evaluate the antimicrobial activity, antioxidant, toxicity and phytochemical screening of the Red Propolis Alagoas. Antimicrobial activity was evaluated by disk diffusion method. Determination of antioxidant activity was performed using the DPPH assay (1.1-diphenyl-2-picrylhydrazyl), FTC (ferric thiocyanate) and determination of phenolic compounds by Follin method. Toxicity was performed by the method of Artemia salina and cytotoxicity by MTT method. The phytochemical screening for the detection of allelochemicals was performed. The ethanol extract of propolis of Alagoas showed significant results for antimicrobial activity, and inhibitory activity for Staphylococcus aureus and Candida krusei. The antioxidant activity of the FTC method was 80% to 108.3% hydrogen peroxide kidnapping, the DPPH method showed an EC50 3.97 mg/mL, the content of total phenolic compounds was determined by calibration curve gallic acid, resulting from 0.0005 mg/100 g of gallic acid equivalent. The extract was non-toxic by A. salina method. The propolis extract showed high activity with a higher percentage than 75% inhibition of tumor cells OVCAR-8, SF-295 and HCT116. Chemical constituents were observed as flavonones, xanthones, flavonols, and Chalcones Auronas, Catechins and leucoanthocyanidins. It is concluded that the extract can be tested is considered a potential source of bioactive metabolites.(AU)
O trabalho teve como objetivo avaliar a atividade antimicrobiana, antioxidante, a toxicidade e a prospecção fitoquímica da Própolis Vermelha de Alagoas. A atividade antimicrobiana foi avaliada pelo método de difusão em disco. A determinação do potencial antioxidante foi realizada utilizando o método de DPPH (1,1-difenil-2-picrilhidrazil), FTC (Tiocianato Férrico) e determinação de compostos fenólicos pelo método de Follin. A toxicidade foi realizada pelo método de Artemia salina e a citotoxicidade pelo método do MTT. Foi realizada a prospecção fitoquímica para a pesquisa de aleloquímicos. O extrato etanólico da própolis vermelha de Alagoas apresentou resultados significantes para atividade antimicrobiana, tendo a atividade inibitória para Staphylococcus aureus e Candida krusei. Quanto a atividade antioxidante o método de FTC teve 80% a 108,3% de sequestro de peróxido de hidrogênio, o método de DPPH apresentou um CE50 de 3,97 g/mL, o teor de compostos fenólicos totais foi determinado mediante curva de calibração do ácido gálico, tendo resultado de 0,0005 mg/100 g equivalente de ácido gálico. O extrato foi atóxico pelo método de A. salina. O extrato da própolis mostrou elevada atividade com percentual de inibição maior que 75% sobre células tumorais OVCAR-8, SF-295 e HCT116. Foram observados constituintes químicos como flavononas, xantonas, flavonóis, Chalconas e Auronas, Catequinas e Leucoantocianidinas. Conclui-se que o extrato testado pode ser considerado é uma fonte potencial de metabólitos bioativos.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1