Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Prevalência de anticorpos contra Toxoplasma gondii em ovinos no município de Uberlândia, MG

Salaberry, Sandra Renata Sampaio; Villalobos, Eliana Monteforte Cassaro; Castro, Jacqueline Ribeiro de; Nassar, Alessandra Figueiredo de Castro; Ribeiro, Anna Monteiro Correia Lima; Benites, Nilson Roberti.
Arq. Inst. Biol.; 822015.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-743029

Resumo

ABSTRACT The aim of this study was to verify the prevalence of anti-Toxoplasma gondii antibodies in 334 blood samples of sheep from 12 properties located in Uberlândia municipality, Minas Gerais, Brazil. The indirect immunofluorescence assay test (IFAT) was used for the detection of anti-T. gondii antibodies, with a cut-off at dilution 1:64. The prevalence of anti-T. gondii antibodies in sheep was 30.8% and seropositive frequency per property ranged from 10 to 66.7%, and all properties have at least one reacted sample. When ovine seropositivity was associated with gender, age and breed, there was a statistically significant difference for age, so that animals with lower age (6 to 11 months) were less reacted than the older sheeps. These results suggest the adoption of preventive measures in the region studied.
RESUMO O objetivo do estudo foi verificar a prevalência de anticorpos contraToxoplasma gondii em 334 amostras de sangue de ovinos oriundos de 12 propriedades localizadas no município de Uberlândia, Minas Gerais. O teste utilizado para a pesquisa foi a reação de imunofluorescência indireta (RIFI), com ponto de corte na diluição 1:64. Identificou-se a prevalência de 30,8% anticorpos anti-T. gondii em ovinos e a frequência de soropositivos por propriedade variou de 10 a 66,7%, sendo que todas as propriedades apresentaram pelo menos uma amostra reagente. Ao associar a soropositividade com sexo, idade e raça, observou-se diferença estatística significativa para faixa etária, de modo que os animais com menor idade (6 a 11 meses) foram menos reagentes do que os ovinos com maior idade. Esses resultados sugerem a adoção de medidas preventivas na região estudada.
Biblioteca responsável: BR68.1