Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Neuromiopatia isquêmica em cinco cães (2008-2016)

Ripplinger, Angel; Chaves, Rafael O.; Kommers, Glaucia D.; Luz, Flavia S. da; Polidoro, Dakir; Fighera, Rafael A.; Mazzanti, Alexandre.
Pesqui. vet. bras; 37(9)2017.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-743709

Resumo

ABSTRACT: This study aimed to present epidemiological, clinical and anatomopathological data of five dogs with ischemic neuromyopathy secondary to aortic thrombosis or thromboembolism. The dogs were females, with eleven years of age or more, that had paraplegia (80%) or hind limb monoplegia (20%). Forty percent of the cases (n=2) had lameness previously the motor disfunction. The main clinical findings include absence of unilateral or bilateral femoral pulse, cool hind limbs extremities, muscle pain above the knee joint and absence of nociception (deep pain) on the hind limbs digits. Four dogs were euthanized due to the poor prognosis, and the last one died within 24 hours of hospital admission. The necropsy findings were cardiac lesions in three dogs, neoplastic disease in one, and unknown cause on the other. The thrombi were located on the abdominal aorta, extending to the iliac arteries. Even with low incidence, the ischemic neuromyopathy should be included in the differential diagnosis of dogs with lameness, paraparesis, or unilateral or bilateral paraplegia, when neurological signs are compatible with lower motor neuron lesion (L4-S3) and acute or chronic progression. The digital and/or vascular doppler evaluation of the femoral pulse must be used and can assist on the disease diagnosis, avoiding treatments for other illnesses.
RESUMO: O objetivo deste estudo foi apresentar dados epidemiológicos, clínicos e anatomopatológicos de cinco cães com neuromiopatia isquêmica secundária a trombose ou tromboembolismo aórtico. Os cães eram fêmeas, com idade 11 anos, que apresentavam paraplegia (80%) ou monoplegia (20%) de membro pélvico. Em 40% dos casos (n=2) foi relatada claudicação previamente à disfunção motora. Os principais achados clínicos foram ausência de pulso femoral uni ou bilateral, extremidade de membros pélvicos frias, dor muscular acima da articulação do joelho e ausência de nocicepção (dor profunda) nos dígitos dos membros pélvicos. Quatro cães foram submetidos à eutanásia devido ao prognóstico desfavorável e um veio a óbito em menos de 24 horas de internação. Na necropsia foi encontrada alteração cardíaca em três cães, neoplásica em um e, sem causa determinante em outro caso. Os trombos estavam localizados na aorta abdominal e se estendiam até as artérias ilíacas. Mesmo sendo baixa a incidência, a neuromiopatia isquêmica deve ser incluída no diagnóstico diferencial de cães com claudicação, paraparesia ou paraplegia uni ou bilateral, quando os sinais neurológicos são compatíveis com lesão de neurônio motor inferior (L4-S3) e de evolução aguda ou crônica. A avaliação do pulso femoral digital e/ou por doppler vascular deve ser empregada e pode auxiliar no diagnóstico da doença evitando que os animais iniciem tratamento para outras afecções.
Biblioteca responsável: BR68.1