Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Obtaining monokaryotic and dikaryotic mycelial cultures of two Amazonian strains of Geastrum (Geastraceae, Basidiomycota)

SANTANA, Marcos Diones Ferreira; VARGAS-ISLA, Ruby; NOGUEIRA, Janaina da Costa; ACCIOLY, Thiago; SILVA, Bianca Denise Barbosa da; COUCEIRO, Sheyla Regina Marques; BASEIA, Iuri Goulart; ISHIKAWA, Noemia Kazue.
Acta amaz.; 2019.
Artigo em Inglês | VETINDEX-Express | ID: vti-743940

Resumo

ABSTRACT The high diversity of the genus Geastrum and the difficulty of obtaining mycelial cultures impairs the study of the ecophysiology and the exploration of the biotechnological potential of the taxon. In this study, different culture media were tested to obtain mycelial cultures for G. lloydianum and G. subiculosum collected in the Brazilian Amazon. Data on spore germination, and isolation of monokaryotic cultures and in vitro sexual reproduction are presented, as well as a brief morphological description of the cultures obtained. For both species, Potato Dextrose Agar (PDA) was the most promising of the tested culture media. The highest growth in agar culture ever recorded for this genus is reported (4.9 mm per week for G. lloydianum and 7.5 mm for G. subiculosum). In the PDA culture medium, spores germinated after 35-40 days of incubation and the isolation of monokaryotic cultures of the two species, as well as in vitro sexual crosses, were successfully performed.
RESUMO A alta diversidade do gênero Geastrum e a dificuldade de obtenção de culturas miceliais prejudicam o estudo ecofisiológico e a exploração do potencial biotecnológico do táxon. Nesse estudo, foram testados diferentes meios de cultivo, visando a obtenção de culturas miceliais para G. lloydianum e G. subiculosum coletadas na Amazônia brasileira. A germinação dos esporos, o isolamento das culturas monocarióticas e o cruzamento sexual in vitro são apresentados, além de uma breve descrição morfológica das culturas obtidas. O meio de cultura Batata Dextrose Ágar (BDA) foi o mais promissor dentre os meios de cultura testados no cultivo das duas espécies. Reportamos o maior crescimento em cultura de ágar já registrado para esse gênero (4,9 mm por semana para G. lloydianum e 7,5 mm por semana para G. subiculosum). Nesse meio de cultivo, os esporos germinaram após 35-40 dias de incubação e o isolamento de culturas monocarióticas das duas espécies, assim com os cruzamentos sexuais in vitro, foram realizados com sucesso.
Biblioteca responsável: BR68.1