Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Frequency of concentrate supplementation for grazing beef cattle / Frequência de suplementação concentrada para bovinos de corte em pastejo

Bonadimann, Ricardo; Moraes, Eduardo Henrique Bevitori Kling de; Moraes, Kamila Andreatta Kling de; Pina, Douglas dos Santos; Oliveira, André Soares de; Meneses, Daniel Mendonça de; Stinguel, Helio; Almeida, Chafic Mustafé de.
Semina Ci. agr.; 38(4): 2141-2150, 2017.
Artigo em Inglês | VETINDEX-Express | ID: vti-744611

Resumo

The objective of this study was to evaluate the effects of frequency of concentrate supplementation on the daytime feeding behavior (grazing, rumination, drinking, and idle times), production performance, and economic viability of grazing cattle in the rainy season. A total of 120 uncastrated Nellore animals with an average body weight (BW) of 382.5 ± 32.2 kg were allocated to palisadegrass (Brachiaria brizantha) paddocks for the experiment. We evaluated supplements provided in the amount of 2.0 kg/animal, supplied three times weekly (3tw) or daily (7X). Animals supplemented 3X (5.46%) spent more time (%) drinking water than those supplemented 7X (3.72%). Grazing time and animal performance were not influenced by the frequency of supplementation. Average daily gain was 1.00 and 1.02 kg/animal for the groups under 3X and 7X, respectively. Expenditures on transportation and labor are lower (43%) when animals are supplemented 3X. Supplementation provided three times per week does not affect the grazing time or the performance of beef cattle in the rainy season, but rather implies an expressive reduction of expenditures on labor and distribution of supplements.
Objetivou-se avaliar os efeitos da frequência de suplementação concentrada sobre o comportamento ingestivo diurno (tempos de pastejo, de ruminação, de bebedouro e de ócio), o desempenho produtivo e a viabilidade econômica de bovinos de corte em pastejo no período das águas. Foram utilizados 120 animais da raça Nelore não-castrados com peso corporal (PC) médio de 382,5 ± 32,2 kg alocados em piquetes formados com capim Marandu (Brachiaria brizantha). Avaliaram-se suplementos ofertados em quantidade de 2,0 kg/animal distribuídos três vezes por semana (3X) e diariamente (7X). O tempo gasto (%) no consumo de água foi maior para os animais que receberam suplementação 3X (5,46%) do que os animais que receberam suplementação 7X (3,72%). O tempo gasto com pastejo e desempenho dos animais não sofreram influência da frequência de oferta do suplemento. O ganho médio diário foi 1,00 e 1,02 kg/animal, respectivamente, para a suplementação 3X e 7X. Os gastos com transporte e mão-de-obra são menores (43%) quando suplementos são ofertados 3X. O fornecimento de suplementos três vezes por semana não afeta o tempo de pastejo e o desempenho de bovinos de corte no período das águas e implica em expressiva redução nos custos com a mão-de-obra e com a distribuição de suplementos.
Biblioteca responsável: BR68.1