Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Analysis of thermal dependence on the germination of braquiarão seeds using the thermal time model

Nakao, E. A.; Cardoso, V. J. M..
Braz. J. Biol.; 76(1)2016.
Artigo em Inglês | VETINDEX-Express | ID: vti-744745

Resumo

Abstract This paper analyzed the thermal dependence on the germination of Urochloa brizantha (Stapf) Webster seeds under constant and fluctuating temperatures through the thermal time model. Germination tests were carried out at constant temperatures ranging from 8 °C to 41.5 °C in order to determine the model parameters: base (Tb), optimal (To) and maximum temperature (Tc) for germination; and the thermal time (T) required for individual seeds to germinate. Braquiarão seeds germinate within a temperature interval from 8 °C to 41.5 °C, with an optimum range for germination estimated at 31.5 ° T 34.5 °C. Actual and expected distributions of cumulative germination percentages of U. brizantha seeds put to germinate both under controlled and uncontrolled temperature regimes were compared, and it can be seen that the model described relatively well the germination at isothermal assays; however the model failed to predict germination at a wide range of thermal fluctuations. Possible explanations for the results are discussed.
Resumo Este artigo analisou a dependência térmica da germinação de sementes de Urochloa brizantha em regimes de temperaturas constantes e variáveis, por intermédio do modelo do tempo térmico. Foram realizados testes de germinação em temperaturas constantes 8 °C a 41.5 °C, com o objetivo de se determinar os parâmetros do modelo: as temperaturas base (Tb), ótima (To) e máxima (Tc) de germinação, bem como a quantidade de graus-dias (G) necessária para a germinação de sementes individuais. As sementes de braquiarão germinaram no intervalo térmico de 8 °C to 41.5 °C, sendo que a faixa ótima foi de 31.5 a 34.5 °C. As distribuições acumuladas esperadas e observadas das porcentagens de germinação de sementes de U. brizantha postas para germinar tanto em temperaturas constantes como em regime térmico não controlado foram comparadas, podendo-se observar que o modelo descreveu relativamente bem a germinação nos ensaios isotérmicos, entre o mesmo falhou em prever a germinação em situações mais amplas de variação térmica. Possíveis explicações para esses resultados são discutidas.
Biblioteca responsável: BR68.1