Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Características físico-químicas da carne de tourinhos zebuínos e europeus alimentados com níveis de grão de milheto na dieta

Silva, Rodrigo Medeiros da; Restle, João; Bilego, Ubirajara Oliveira; Missio, Regis Luis; Pacheco, Paulo Santana; Prado, Cristiano Sales.
Ci. Anim. bras.; 15(1)2014.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-744998

Resumo

We evaluated the physicochemical characteristics of crossbred bulls with European or zebu genetic predominance fed in feedlot with diets with high concentrate (80%) and grain millet levels to replace corn grain (0, 33, 66 and 100%). Twenty-four bulls of each genetic predominance were slaughtered after 96 days of confinement. The experimental design was completely randomized with treatments in a 4x2 factorial arrangement using six replicates. The variables initial (6.68) and final pH (5.9), final temperature of carcass (9,7), fluid loss during thawing (9.7%) and cooking (26.6%), color (3.7 points), texture (3.1 points), marbling (4.5 points), shear strength of the muscle fibers (kgf/cm³), and moisture (72.9%), crude protein (23.0%) and ether extract content (1.5%) of the meat were not affected by the replacement of corn grain by millet grain. Meat characteristics were not influenced by genetic predominance, except marbling, which was higher in European animals (4.99 vs. 3.95 points). Final pH was correlated with thawing loss (r = -0.36) and meat color (r = -0, 62). The replacement of corn grain by grain of millet in the diet did not affect meat quality of young bulls.
Avaliaram-se as características químico-físicas da carne de tourinhos mestiços com predominância genotípica europeia ou zebuína alimentados em confinamento com dietas com alta proporção de concentrado e níveis de grão de milheto em substituição ao de milho (0, 33, 66 e 100%). Foram abatidos 24 tourinhos de cada predominância genética após 96 dias de confinamento. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado, com os tratamentos em arranjo fatorial 4x2, utilizando-se seis repetições. As variáveis pH inicial (6,7) e final (5,9), a temperatura final (9,72), a perda de líquidos ao descongelamento (9,7%) e cocção (26,6%), a cor (3,7 pontos), a textura (3,1 pontos), o marmoreio (4,5 pontos), a força ao cisalhamento das fibras musculares (kgf/cm³) e os teores de umidade (72,9%), proteína bruta (23,0%) e extrato etéreo (1,5%) da carne não foram alterados pela substituição do grão de milho pelo de milheto. As características da carne não foram influenciadas pelas predominâncias genéticas, exceto o marmoreio, superior (4,99 vs 3,95 pontos) nos animais europeus. O pH final da carcaça foi correlacionado com a perda de líquidos ao descongelamento (r = -0,36) e a cor da carne (r = -0,62). A substituição do grão de milho pelo de milheto na dieta de tourinhos não altera a qualidade da carne.
Biblioteca responsável: BR68.1