Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

MASSA DE FORRAGEM E CARACTERÍSTICAS ESTRUTURAIS E BROMATOLÓGICAS DE CULTIVARES DE Brachiaria E Panicum

Silva, Janaina de Lima; Ribeiro, Karina Guimarães; Herculano, Bruna Nogueira; Pereira, Odilon Gomes; Pereira, Rosana Cristina; Soares, Luciana Felizardo Pereira.
Ci. Anim. bras.; 17(3)2016.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-745165

Resumo

Abstract The aim of this study was to evaluate the dry matter production and the structural and bromatological characteristics of Brachiaria and Panicum cultivars. The study was conducted in a greenhouse in a randomized complete block design with five treatments, three cultivars of Brachiaria (B. decumbens cv. Basilisk, B. brizantha cv. Marandu and cv. Xaraes) and two cultivars of Panicum (P. maximum cv. Mombaça and cv. Tanzania), with four replications. Higher number of leaves, greater laminar length and tillers were observed in Mombaça, Tanzania, and Basilisk cultivars. Tanzania and Mombaça cultivars showed higher production of dry mass in relation to Marandu, and Xaraes cultivar showed higher leaf/stem ratio. There was no difference in crude protein content among cultivars, while neutral detergent fiber and acid detergent fiber content was lower for Marandu and Xaraes. We recommend all the cultivars considering their different nutritional requirements.
Resumo Objetivou-se avaliar as características estruturais, a produção de massa seca e a composição bromatológica de cultivares de Brachiaria e Panicum. O estudo foi conduzido em casa-de-vegetação, em delineamento em blocos casualizados, com cinco tratamentos, sendo três cultivares de Brachiaria (B. decumbens cv. Basilisk, B. brizantha cv. Marandu e cv. Xaraés) e dois cultivares de Panicum (P. maximum cv. Mombaça e cv. Tanzânia), com quatro repetições. De modo geral, maior número de folhas, comprimento laminar e perfilhos foram verificados nas cultivares Mombaça, Tanzânia e Basilisk. As cultivares Tanzânia e Mombaça se destacaram na produção de massa seca, em relação a cv. Marandu, com as outras cultivares com posição intermediária, enquanto a cultivar Xaraés apresentou a maior relação lâmina/colmo. Não houve diferenças nos teores de proteína bruta entre as cultivares, enquanto os teores de fibra em detergente neutro e fibra em detergente ácido foram inferiores para Marandu e Xaraés. Com base nos resultados, todas as cultivares poderiam ser recomendadas, atendendo-se às suas diferentes exigências nutricionais,
Biblioteca responsável: BR68.1