Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

TÉCNICA PARA O DESENVOLVIMENTO DE BIOENSAIOS COM VATIGA MANIHOTAE (DRAKE) (HEMIPTERA: TINGIDAE) EM LABORATÓRIO

Bellon, P.P.; Pietrowski, V; Alves, L.F.A.; Rheinheimer, A.R..
Arq. Inst. Biol.; 78(1)2011.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-759499

Resumo

ABSTRACT This study sought to develop a methodology that can be carried out in the laboratory, for studying the biology of Vatiga manihotae (Drake) (Hemiptera: Tingidae) and evaluating the control strategies for this cassava pest. The study was conducted from September 2008 to March 2009. Field collections were made of cassava leaves infested with nymphs and adults of the lacebug, and they were placed in cages lined with anti-aphid screen. Subsequently, the insects were transferred to plastic trays covered with a screened lid. The petioles of cassava leaves were wrapped with moistened cotton wool and covered with aluminum foil to maintain the turgidity of the leaves, which were exchanged on average every 2 days in order to ensure the supply of insects. After application of the test products, cassava leaves were infested with nymphs and adults of V. manihotae, and then wrapped in leaf cages made with colorless, transparent polyethylene screen. This technique proved to be favorable for the development of bioassays with V. manihotae, allowing for a large number of adults in cassava leaves, ease of handling and low mortality of individuals.
RESUMO O presente trabalho buscou desenvolver uma metodologia que possibilita a realização em laboratório, estudos de biologia e avaliação de estratégias de controle a Vatiga manihotae (Drake) (Hemiptera: Tingidae). O trabalho foi conduzido no período de setembro de 2008 a março de 2009. Foram coletadas em campo folhas de mandioca infestadas com ninfas e adultos do percevejo de renda e acondicionadas em gaiolas revestidas com tela antiafídica. Posteriormente, os insetos foram transferidos para bandejas plásticas cobertas com tampa telada. Os pecíolos das folhas de mandioca foram envoltos com algodão hidrófilo umedecido e revestido com papel alumínio, para a manutenção da turgidez da folha, as quais eram trocadas em média a cada dois dias, a fim de garantir a alimentação dos insetos. Após a aplicação dos produtos em teste, folhas da planta de mandioca foram infestadas com ninfas e adultos do inseto, e envoltas em gaiolas foliares confeccionadas com tela antiafídica e polietileno incolor e transparente. Essa técnica mostrou-se favorável para o desenvolvimento de bioensaios com V. manihotae, permitindo obter um grande número de adultos em folhas de mandioca, facilidade de manuseio e baixa mortalidade dos indivíduos.
Biblioteca responsável: BR68.1