Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Dry matter, protein, and energy digestibility of diets for juvenile Pacific white leg shrimps (Litopenaeus vannamei) reared at different salinity levels

Méndez-Martínez, Yuniel; Guci, Milena; Martínez-Córdova, Luis Rafael; Civera-Cerecedo, Roberto; Ricque-Marie, Denis; Cortés-Jacinto, Edilmar.
Ci. Rural; 51(8)2021.
Artigo em Inglês | VETINDEX-Express | ID: vti-762215

Resumo

ABSTRACT: This study evaluated the effect of low, medium, and high-water salinity (5, 35, and 50 ppt) on the apparent dry matter, protein, and energy digestibility of two formulated and six commercial diets for juvenile whiteleg shrimp, Litopenaeus vannamei, in a 120-day trial. Digestibility was determined in vivo using chromic oxide as an inert diet marker. Hydrostability in pellets varied from 86.8% to 99.9%; dry matter digestibility varied from 49.1% to 64.1%; protein digestibility showed greater variations at all salinities (56.9%-85.8%); and energy digestibility ranged from 70.1 to 86.4%. Salinity had a significant effect on dry matter, protein, and energy digestibility. Using a principal component analysis (PCA) with a covariance matrix, our findings suggested that the E2 (fishmeal-based formulation) diet and 35 ppt salinity provided optimum hydrostability and digestibility to Pacific white leg shrimp juveniles.
RESUMO: Nós medimos o efeito de baixa, normal e alta salinidade (5, 35 e 50ppt) na digestibilidade aparente da matéria seca, proteína e energia em duas dietas formuladas e seis comerciais para camarão juvenil do Pacífico, Litopenaeus vannamei. Os coeficientes de digestibilidade aparente da matéria seca, proteína e energia foram determinados in vivo utilizando o óxido crômico como marcador inerte nas dietas (peso inicial médio de 4g), em um teste de 120 dias. Hidrostabilidade na dieta de 86,8% a 99,9%, os coeficientes de digestibilidade da matéria seca variaram de 49,1 a 64,1%, os coeficientes de digestibilidade da proteína apresentaram maiores variações em todas as salinidades (56,9-85,8%), enquanto os coeficientes de digestibilidade da energia variaram de 70,1 a 86,4%. Efeito significativo da salinidade na digestibilidade da matéria seca, proteína e energia foi encontrado. Esses resultados, usando a análise de componentes principais (PCA) com a matriz de covariância, sugerem que a dieta E2 (fórmula à base de farinha de peixe) e salinidade a 35 ppt é ideal para a hidrostabilidade e digestibilidade das dietas para juvenis de camarão-branco-do-Pacífico.
Biblioteca responsável: BR68.1