Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Laboratory profile of malnutrition in hospitalized dogs / Perfil laboratorial da desnutrição em cães hospitalizados

Fabretti, Andrei Kelliton; Siqueira, Raquel Carolina Simões; Amaral, Higo Forlan; Gomes, Lucas Alécio; Venturini, Danielle; Pereira, Patrícia Mendes.
Semina Ci. agr.; 42(06): 3273-3288, nov.-dez. 2021. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-764926

Resumo

Malnutrition occurs when the supply of available nutrients is less than organic demand. It is an underdiagnosed problem in veterinary medicine and can result in several negative metabolic consequences, with greater morbidity and mortality. Currently, the classification of nutritional status (NS) is performed subjectively in veterinary medicine, so studies and discoveries about laboratory markers (objectives) of malnutrition are desirable. This study evaluated the correlations between several laboratory variables (practical and low cost measurements) and the nutritional status (NS) of 246 dogs from a veterinary school hospital in southern Brazil. In this way, the laboratory profile of malnutrition in this population is evident. NS was classified by body condition score (BCS) and muscle mass score (MMS). A patient was considered to be malnourished if the BCS was less than 3 (values from 1 to 9). The laboratory variables analyzed were hemogram, cholesterol, total protein (TP), albumin, C-reactive protein (CRP), CRP/albumin ratio, total iron-binding capacity (TIBC), transferrin (TF), transferrin saturation index (TSI), and transthyretin. The means and standard deviations of the variables, correlation analyses, and comparative analyses (Kruskal-Wallis in α = 5%) were calculated. This research aimed to identify objective and practical malnutrition markers that help in the elaboration of a protocol for nutritional evaluation in diseased dogs. Low values of TF, TIBC, TP, hemogram, and TSI elevation were indicative of malnutrition. Additionally, cholesterol and albuminemia are not good markers of malnutrition in dogs with systemic diseases. For the graduation of the inflammatory state (important to differentiate inflammatory hypoproteinemia from protein malnutrition), it is more reliable to measure the [...].(AU)
A desnutrição ocorre quando a oferta de nutrientes disponíveis é inferior à demanda orgânica. É um problema subdiagnosticado em medicina veterinária e pode resultar em diversas consequências metabólicas negativas, com maior morbidade e mortalidade. Atualmente, a classificação do estado nutricional (EN) é feita subjetivamente na medicina veterinária, de maneira que estudos e descobertas sobre marcadores laboratoriais objetivos de desnutrição são desejáveis. O propósito da pesquisa foi encontrar marcadores de desnutrição objetivos e práticos que ajudem na elaboração de protocolos de avaliação nutricional em cães doentes. Este estudo avaliou as correlações entre diversas variáveis laboratoriais (de mensurações práticas e de baixo custo) com o estado nutricional (EN) de 246 cães deum hospital veterinário escola do sul do Brasil, evidenciando o perfil laboratorial da desnutrição desta população. O EN foi classificado por meio do escore de condição corporal (ECC) e escore de massa muscular (EMM). Foram considerados desnutridos os animais com ECC ≤ 3 (Laflamme, 1997) ou EMM ≤2 (World Small Animal Veterinary Association [WSAVA], 2013). As variáveis laboratoriais analisadas foram: hemograma, colesterol, proteína total (PT), albumina, proteína C reativa (PCR), relação PCR/albumina, capacidade total de ligação com ferro (CTLF), transferrina (TF), índice de saturação da transferrina (IST)e transtirretina. Foram calculadas as médias e desvios-padrões das variáveis, análises de correlação e análises comparativas (Kruskal-Wallis em α = 5%). Foram indicativos de desnutrição: baixos valores de TF, CTLF e PT, anemia e elevações da IST. Ademais, o colesterol e a albumina não são bons marcadores de desnutrição em cães com doenças sistêmicas. Para a graduação do estado inflamatório (importante para diferenciar hipoproteinemia inflamatória da desnutrição proteica), é mais confiável a mensuração da relação PCR/albumina. A transtirretina canina não pode ser mensurada com [...].(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1