Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 1.314
Filtrar
Mais filtros

Filtros aplicados
Intervalo de ano de publicação
1.
J. bras. econ. saúde (Impr.) ; 15(2): 98-108, Agosto/2023.
Artigo em Inglês, Português | ECOS, LILACS | ID: biblio-1518868

RESUMO

Objetivo: Avaliar a relação de custo-efetividade e impacto orçamentário (AIO) do tratamento de deficiência de ferro (DF), com ou sem anemia, em pacientes com insuficiência cardíaca (IC) com fração de ejeção reduzida NYHA II e III, com uso de carboximaltose férrica (CMF), comparada ao placebo (não intervenção), sob a perspectiva pagadora da saúde suplementar (SS). Métodos: No modelo econômico, foi utilizada a árvore de decisão, no horizonte temporal de 52 semanas, na perspectiva da SS, sendo mensurados os benefícios clínicos e os custos associados à intervenção. Também foram executadas análises de sensibilidade determinística e probabilística para avaliar possíveis incertezas futuras. A elaboração da AIO foi realizada considerando o horizonte temporal de cinco anos, a população a ser tratada, os diferentes cenários de market share e os custos diretos envolvidos no tratamento atual e no tratamento proposto. Resultados: A razão de custo-efetividade incremental (RCEI) foi de -R$ 20.517,07 para um ano de vida ajustado pela qualidade (QALYs). O impacto da incorporação da CMF na SS gerou uma economia em cinco anos de -R$ 43.945.225. Conclusões: A análise apresentada mostrou que o tratamento com CMF reduziu o custo de hospitalização, o número de consultas ambulatoriais e o custo de outros medicamentos relacionados à IC e proporcionou uma economia anual. Considerando um horizonte de tempo de 52 semanas, a terapia intravenosa com CMF resultou em uma estratégia de redução de custos, quando comparada ao tratamento proposto para a DF em pacientes com IC.


Objective: This study aims to evaluate the cost-effectiveness and budget impact (AIO) of iron carboxymaltose (CMF) for treatment of iron deficiency (ID), with or without anemia, in patients with heart failure (HF) and reduced ejection fraction NYHA II and III compared to placebo (non-intervention), from the perspective of paying supplementary health (SS). Methods: In the economic model, the decision tree was used, with a time horizon of 52 weeks, from the SS perspective, measuring the clinical benefits and costs associated with the intervention. Deterministic and probabilistic sensitivity analyzes were also performed to assess possible future uncertainties. The elaboration of the AIO was carried out considering a time horizon of five years, population to be treated, different market share scenarios and direct costs involved in the current treatment and in the proposed treatment. Results: The incremental cost effectiveness ratio (ICER) was -R$ 20,517.07 for 1 quality-adjusted life year (QALY). The budget impact of incorporation of the CMF in SSprovided savings in five years of -R$ 43,945,225. Conclusions: The presented analysis showed that treatment with CMF reduced the cost of hospitalization, the number of outpatient visits and the cost of other HF-related medications and provided annual savings. Considering a time horizon of 52 weeks, intravenous therapy with CMF resulted in a cost-saving strategy when compared to the proposed treatment for DF in patients with HF.


Assuntos
Análise de Impacto Orçamentário de Avanços Terapêuticos , Deficiências de Ferro , Análise de Custo-Efetividade , Insuficiência Cardíaca
2.
J. bras. econ. saúde (Impr.) ; 15(2): 109-115, Agosto/2023.
Artigo em Inglês, Português | ECOS, LILACS | ID: biblio-1518869

RESUMO

Objetivo: Analisar o impacto orçamentário da adoção de dispositivos contraceptivos reversíveis de longa duração em uma operadora de plano de saúde localizada no Sul do Brasil. Especificamente, analisamos a incorporação do implante subdérmico de etonogestrel (Implanon®) como alternativa ao sistema intrauterino de levonorgestrel (DIU Mirena® ou DIU Kyleena®), ao longo de um período de 15 anos. Métodos: Realizamos uma análise do impacto orçamentário incremental, considerando a inclusão gradual do implante subdérmico de etonogestrel. Foram considerados dados de uma operadora de planos de saúde com mais de 600.000 beneficiários. O horizonte temporal de 15 anos permitiu uma avaliação abrangente dos efeitos financeiros. Resultados: Identificamos 5.345 pacientes elegíveis para a utilização de contraceptivos reversíveis de longa duração. No cenário em que somente o sistema intrauterino de levonorgestrel era adotado, projetou-se um impacto orçamentário total de R$ 746.379.857,80 ao longo de 15 anos. No cenário alternativo, com a incorporação gradual do implante subdérmico, o impacto orçamentário total foi calculado em R$ 689.800.196,83. Isso resultou em um impacto orçamentário incremental negativo de -R$ 56.579.660,97 ao longo do período. Conclusão: A análise de impacto orçamentário realizada indica um potencial benefício financeiro ao adotar o implante subdérmico de etonogestrel como alternativa ao sistema intrauterino de levonorgestrel para contracepção. Esse achado sugere possíveis reduções de custos na área de saúde suplementar no Brasil, reforçando a importância de avaliar opções economicamente viáveis.


Objective: To analyze the budgetary impact of the adoption of long-acting reversible contraceptive devices in a health plan operator located in southern Brazil. Specifically, we analyzed the incorporation of the etonogestrel subdermal implant (Implanon®) as an alternative to the levonorgestrel intrauterine system (Mirena® IUD or Kyleena® IUD), over a period of 15 years. Methods: We performed an analysis of the incremental budgetary impact, considering the gradual inclusion of the etonogestrel subdermal implant. Data from a health plan operator with more than 600,000 beneficiaries were considered. The 15-year time horizon allowed for a comprehensive assessment of the financial effects. Results: We identified 5,345 patients eligible for the use of long-acting reversible contraceptives. In the scenario where only the levonorgestrel intrauterine system was adopted, a total budget impact of BRL 746,379,857.80 was projected over 15 years. In the alternative scenario, with the gradual incorporation of the subdermal implant, the total budgetary impact was calculated at BRL 689,800,196.83. This resulted in a negative incremental budgetary impact of -R$56,579,660.97 over the period. Conclusion: The budget impact analysis carried out indicates a potential financial benefit in adopting the etonogestrel subdermal implant as an alternative to the levonorgestrel intrauterine system for contraception. This finding suggests possible cost reductions in the supplementary healthcare area in Brazil, reinforcing the importance of evaluating economically viable options.


Assuntos
Análise Custo-Benefício , Anticoncepção , Implantes de Medicamento , Análise de Custo-Efetividade
3.
J. bras. econ. saúde (Impr.) ; 15(2): 116-128, Agosto/2023.
Artigo em Inglês, Português | LILACS, ECOS | ID: biblio-1518983

RESUMO

A Avaliação de Tecnologias em Saúde (ATS) considera os domínios de benefícios clínicos, perfil epidemiológico, inovação, custo-efetividade, ética e de equidade no processo de decisão dos gestores em saúde. No contexto dos medicamentos para doenças raras, é desafiador o trabalho da ATS, dada a baixa disponibilidade de evidências robustas e o alto custo unitário das tecnologias. O objetivo da revisão foi analisar as estratégias disponíveis de avaliação das demandas de incorporação de medicamentos para o tratamento de doenças raras em sistemas de saúde. Foi realizada uma revisão rápida com busca estruturada na base de dados MEDLINE (via PubMed), Cochrane Library e Health Systems Evidence. Incluíram-se estudos sobre estratégias de avaliação de medicamentos utilizados para tratamento de doenças raras. Adicionalmente, foram realizadas buscas nas Agências de ATS do Brasil, Austrália, Nova Zelândia, Canadá, Reino Unido, França, Estados Unidos e Alemanha. A síntese dos resultados foi qualitativa com o agrupamento dos achados nos seguintes eixos temáticos: Segurança e efetividade, Custo-efetividade, Impacto orçamentário e Perspectiva da sociedade. Foram identificadas 267 publicações, sendo selecionadas 16 das bases de dados indexadas e 7 da literatura cinzenta. Com a análise dos documentos, pode-se concluir que a adoção de critérios específicos harmonizada com o atual modelo de ATS é um possível caminho a ser seguido no contexto dos medicamentos para doenças raras. Concomitante a isso, abordagens no sentido de incentivo a pesquisa e produção de dados de mundo real e a criação de comitês específicos para tratativa do tema nas agências de ATS apresentam-se como alternativa para lidar com as fragilidades no contexto de doenças raras.


The Health Technology Assessment (HTA) considers evidence regarding clinical benefits, epidemiological profile, innovation, cost-effectiveness, ethics and equity in its assessment process to support managers' decisions. In the context of drugs in rare diseases, the work of the ATS is challenging given the low availability of evidence and the high cost of technologies. The objective of the review was to analyze the available strategies for evaluating the demands for incorporating drugs for the treatment of rare diseases in health systems. A rapid review was performed with a structured search in the MEDLINE database (via PubMed), the Cochrane Library and Health Systems Evidence. Studies on strategies for evaluating drugs used to treat rare diseases were included and, additionally, searches were carried out in ATS Agencies in Brazil, Australia, New Zealand, Canada, United Kingdom, France, United States and Germany. The synthesis of the results was qualitative, grouping the major ones into thematic axes: Safety and effectiveness, Cost-effectiveness, Budgetary impact and Society's perspective. 267 publications were identified, 16 selected from indexed databases and 7 from gray literature. With the analysis of the documents, it can be concluded that the adoption of specific criteria harmonized with the current ATS model is a possible path to be followed in the context of drugs for rare diseases. At the same time, approaches to encourage research and the creation of specific committees to deal with the issue in HTA agencies would complement actions towards the consolidation of this work.


Assuntos
Produção de Droga sem Interesse Comercial , Avaliação da Tecnologia Biomédica , Doenças Raras
4.
J. bras. econ. saúde (Impr.) ; 15(2): 146-153, Agosto/2023.
Artigo em Inglês, Português | LILACS, ECOS | ID: biblio-1518988

RESUMO

Objetivo: Identificar estudos sobre políticas públicas, ações de saúde e análises econômicas relacionados aos distúrbios de sono no Brasil e discutir os seus resultados para o sistema de saúde, gestores de políticas públicas e a sociedade. Métodos: Revisão integrativa da literatura nas bases de dados Lilacs (via BVS), SciELO e PubMed (via Medline), incluindo estudos publicados nos idiomas português, inglês e espanhol, entre os anos de 1960-2023; foram excluídos estudos que não apresentaram a perspectiva brasileira ou aqueles cuja versão integral não estava disponível (seja gratuitamente ou na versão paga). Resultados: A busca retornou 536 resultados, dos quais apenas dois atendiam aos critérios de inclusão e mais cinco trabalhos foram incluídos manualmente, após consulta com especialistas de sono (todos abordaram apneia obstrutiva do sono, sendo: um relato sobre alteração na legislação de trânsito focada em prevenção de acidentes por sonolência excessiva; uma revisão de escopo sobre análises de custo-efetividade do tratamento da doença com uso de CPAP; dois relatos sobre linha de cuidado em um município e outros três em Secretarias Estaduais de Saúde). Conclusões: A revisão integrativa encontrou poucas evidências acerca do tema e aponta para a necessidade de futuros estudos que visem a suprir essa lacuna científica e de que seja necessário o desenvolvimento de futura linha de cuidado que amplie o acesso ao tratamento de doenças do sono no Sistema Único de Saúde.


Objective: To identify studies on public policies, health actions, and economic analyses related to sleep disorders in Brazil and discuss their results for public policy managers and society. Methods: Integrative literature review using Lilacs (via BVS), SciELO, and PubMed (via Medline) databases, including studies published in Portuguese, English, and Spanish languages, between years of 1960-2023; studies that did not present the Brazilian perspective or whose full version was not available were excluded (free or paid version). Results: The search returned 536 results, of which only two met the inclusion criteria, and five more studies were included manually after consulting sleep experts (all addressing obstructive sleep apnea, namely: a report on changes in traffic legislation focused on preventing accidents caused by excessive sleepiness; a scoping review on cost-effectiveness analysis of CPAP for sleep apnea treatment; two reports on care lines in one municipality and another three in State Secretariats). Conclusions: The integrative review found few evidences on the topic and points to the need for future studies aimed at filling this scientific gap and the development of a care line that expands access to sleep disorder treatment in Brazilian Public Health System.


Assuntos
Saúde Pública , Apneia Obstrutiva do Sono , Transtornos Intrínsecos do Sono , Economia e Organizações de Saúde , Distúrbios do Sono por Sonolência Excessiva
5.
J. bras. econ. saúde (Impr.) ; 15(2): 129-145, Agosto/2023.
Artigo em Inglês, Português | LILACS, ECOS | ID: biblio-1518987

RESUMO

Objetivo: Comparar o implante transcateter de valva aórtica (TAVI) ao tratamento conservador em pacientes inoperáveis ou à cirurgia de troca valvar (SAVR) em pacientes com risco cirúrgico alto ou intermediário conforme a Society of Thoracic Surgeons (STS), por meio de uma revisão sistemática de avaliações econômicas completas. Avaliar a variabilidade de modelos econômicos, parâmetros, pressupostos e sua influência nos resultados finais. Métodos: Foi realizada uma busca da literatura nas bases Medline, EMBASE, Cochrane Library, Web of Science, SciELO e International HTA Base e busca manual. Foram incluídas análises econômicas completas baseadas em modelos econômicos publicadas entre 2011 e 2022, em português, inglês e espanhol. A qualidade dos estudos foi avaliada usando o instrumento QHES (Quality of Health Economic Studies). Resultados: Foram incluídos 36 estudos, majoritariamente análises de custo-utilidade (64%), da Europa (41%), utilizando dados de eficácia dos estudos PARTNER. O modelo de Markov (61%) foi predominante. O custo da prótese do TAVI foi um parâmetro de impacto na análise de sensibilidade nos três grupos. Os estudos alcançaram uma boa qualidade no instrumento QHES. Conclusão: O TAVI tendeu a ser custo-efetivo em relação aos comparadores. Os modelos não foram homogêneos nos parâmetros, horizontes temporais e taxa de desconto, podendo impactar a custo-efetividade do TAVI e dificultar a comparação dos resultados entre diferentes países e perspectivas.


ABSTRACT Objective: To compare transcatheter aortic valve implantation (TAVI) to conservative treatment in inoperable patients or to valve replacement surgery (SAVR) in patients at high or intermediate surgical risk according to the Society of Thoracic Surgeons (STS), through a systematic review of comprehensive economic evaluations. Evaluate the variability of economic models, parameters, assumptions and their influence on final results. Methods: A literature search was performed in Medline, EMBASE, Cochrane Library, Web of Science, SciELO and International HTA Base and manual search. Complete economic analyzes based on economic models published between 2011 and 2022 in Portuguese, English and Spanish were included. The quality of the studies was evaluated using the QHES (Quality of Health Economic Studies) instrument. Results: Thirty-six studies were included, mostly cost-utility analyses (64%), from Europe (41%), and using efficacy data from the PARTNER studies. The Markov model (61%) was predominant. The cost of the TAVI prosthesis was the most important parameter in the sensitivity analysis in the three groups. The studies achieved a good quality in QHES instrument. Conclusion: TAVI tended to be cost-effective relative to comparators. The models were not homogeneous in parameters, time horizons and discount rate, which may have an impact on the cost-effectiveness of TAVI, making it difficult to compare the results between different countries and perspectives.


Assuntos
Estenose da Valva Aórtica , Análise Custo-Benefício , Avaliação de Custo-Efetividade , Revisão Sistemática
6.
J. bras. econ. saúde (Impr.) ; 15(1): 12-23, Abril/2023.
Artigo em Inglês, Português | LILACS, ECOS | ID: biblio-1437861

RESUMO

Objetivo: Compreender o cenário da esclerose múltipla (EM) em relação aos aspectos epidemiológicos, diagnósticos, progressão, tratamento e comorbidades no sistema público brasileiro. Métodos: Trata-se de um estudo retrospectivo e observacional utilizando os sistemas de dados do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DataSUS). Os dados utilizados foram obtidos por meio da base de dados do Sistema Ambulatorial/Sistema de Procedimentos de Alta Complexidade (SIA/SUS). Nessa base, o vínculo de registros foi por meio do Cadastro Nacional de Saúde (CNS). Para a quantificação de dados epidemiológicos, foram coletados os dados do Código de Endereçamento Postal (CEP), sexo e data de nascimento, além das bases de geolocalização dos pacientes. Considerou-se como desfecho primário a descrição epidemiológica da população de pacientes em uso ou que usaram MMCD para o tratamento da EM. Como desfecho secundário, consideraram-se as características dos pacientes (gênero, idade, idade ao diagnóstico e comorbidades). Resultados: Foram incluídos na análise 45.011 pacientes. Identificou-se predominância de pacientes do gênero feminino (72,9%) e com idade entre 31 e 60 anos (61,23%) diagnosticados com CID G35 no primeiro registro. A taxa de incidência de pacientes com EM foi maior (2,7 pacientes/100 mil habitantes) na região Sudeste, seguida pela região Sul (2,2 pacientes/100 mil). A prevalência na região Sul teve a maior taxa (18 pacientes/100 mil), seguida pelo Sudeste (16,7 pacientes/100 mil). As betainterferonas e o acetato de glatirâmer foram os medicamentos mais utilizados no primeiro tratamento. O acetato de glatirâmer foi o mais utilizado para o segundo tratamento no período de 2011 até 2017. Em 2018, os MMCD mais utilizados como segundo tratamento foram fingolimode e natalizumabe. A partir de 2019, fingolimode, fumarato de dimetila e natalizumabe foram os medicamentos mais utilizados como segundo tratamento, permanecendo nessa ordem até 2021. Para o terceiro tratamento, o natalizumabe foi o medicamento mais utilizado até 2017. Após esse período, o fingolimode passou a ser mais usado. Desde 2019, com o acesso ao fumarato de dimetila, os medicamentos mais prescritos foram, em ordem decrescente, fingolimode, natalizumabe e fumarato de dimetila. Conclusão: Estabelecer uma análise epidemiológica dos pacientes que usam MMCD para o tratamento da EM no Brasil, além do padrão de tratamento, são dados essenciais para a promoção do tratamento da EM de forma adequada, bem como para a implementação de políticas públicas locais, regionais e nacionais.


Objective: To understand the multiple sclerosis (MS) setting in relation to epidemiological aspects, diagnoses, progression, treatment and comorbidities in the Brazilian public system. Methods: This is a retrospective, observational study using the Unified Health System's Informatics Department [Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde] data systems (DataSUS). The data used were obtained by means of the outpatient system/high-complexity procedure system (SIA/SUS) database. In this database, the association of entries was via the National Health Registration [Cadastro Nacional de Saúde] (CNS). For epidemiological data quantification, Zip Code, sex and date of birth information was collected, as well as data from patient geolocation databases. The epidemiological description of the patient population using or having used DMTs for MS treatment was considered as the primary endpoint. Patient characteristics (gender, age, age at diagnosis and comorbidities) were considered as the secondary endpoint. Results: 45,011 patients were included in the analysis. A predominance of female patients (72.9%) aged between 31 and 60 years (61.23%) and diagnosed with ICD code G35 in the first entry was identified. The incidence rate of patients with MS was higher (2.7 patients/100 thousand inhabitants) in the Southeast region, followed by the South region (2.2 patients/100 thousand). Prevalence in the South region had the highest rate (18 patients/100 thousand), followed by the Southeast region (16.7 patients/100 thousand). Interferons beta and glatiramer acetate were the most used drugs in the first treatment. Glatiramer acetate was the most used drug for the second treatment within the period from 2011 to 2017. In 2018, the most common DMTs used as second treatment were fingolimod and natalizumab. From 2019, fingolimod, dimethyl fumarate and natalizumab were the most used drugs as second treatment, remaining in this order until 2021. For the third treatment, natalizumab was the most used drug until 2017. After this period, fingolimod became more widely used. Since 2019, with access to dimethyl fumarate, the most prescribed drugs were, in decreasing order, fingolimod, natalizumab and dimethyl fumarate. Conclusion: Establishing an epidemiological analysis of patients using DMTs for MS treatment in Brazil, in addition to standard of care, results in critical data for adequately promoting MS treatment, as well as for implementing local, regional and national public policies.


Assuntos
Sistema Único de Saúde , Epidemiologia , Prevalência , Esclerose Múltipla
7.
J. bras. econ. saúde (Impr.) ; 15(1): 32-38, Abril/2023.
Artigo em Inglês, Português | LILACS, ECOS | ID: biblio-1437939

RESUMO

This study describes the healthcare resource use and costs associated with anxiety assessing claim database outcomes and expert opinion from the perspective of the Brazilian Private Healthcare System. A retrospective analysis of the Orizon database was conducted, containing claims data of anxiety patients reported in Private Healthcare Systems (2015-2017) according to the ICD-10 code (F40 or F41 and their subtypes). Further, a 3-hour online meeting brought together five anxiety and Health Insurance Companies experts to discuss their perspectives. The total cost of the 18,069 patients identified in the database was BRL 490 million: related to medical appointments (2%), exams (16%), emergency room (5%), and others (77%). The mean number of appointments was 5.1 in a 4-year period, performed by 61% of the patients. Approximately 2,595 visits were made to psychiatrists by 923 patients, and 95% underwent at least one examination (100.6 examinations per patient, on average). The identification of anxiety patients and their corresponding burden is challenging to estimate. The higher impact is related to the frequency of healthcare use before the diagnosis than the treatment itself. These outcomes may help plan and implement adequate healthcare programs for patients with anxiety.


Este estudo descreve o uso de recursos de saúde e os custos relacionados à ansiedade associando resultados de uma base de dados administrativa e opinião de especialistas na perspectiva do Sistema Privado de Saúde Brasileiro. Foi realizada uma análise retrospectiva da base de dados da Orizon de pacientes com ansiedade em atendimento hospitalizar ou ambulatorial no Sistema Privado de Saúde (2015 - 2017) com o código CID-10 (F40 ou F41 e os seus subtipos), adicionalmente promovemos uma reunião online de 3 horas com cinco especialistas em ansiedade e em seguros de saúde para discutir as suas perspectivas. O custo total dos 18.069 pacientes identificados no banco de dados foi de R$ 490 milhões, relacionados a consultas médicas (2%), exames (16%), pronto-socorro (5%) e outros (77%). A média de consultas foi de 5,1 em um período de 4 anos, realizadas por 61% dos pacientes. Aproximadamente 2.595 visitas foram feitas a psiquiatras por 923 pacientes, e 95% realizaram pelo menos um exame (média de 100,6 exames por paciente. É desafiador identificar e estimar o impacto da doença no Sistema Privado de Saúde Brasileiro. O impacto maior está relacionado à frequência de uso de serviços de saúde antes do diagnóstico, em comparação com o próprio tratamento. Esses resultados podem ajudar a planejar e implementar programas de saúde adequados para pacientes com ansiedade.


Assuntos
Transtornos Fóbicos , Efeitos Psicossociais da Doença , Saúde Suplementar
8.
J. bras. econ. saúde (Impr.) ; 15(1): 39-51, Abril/2023.
Artigo em Inglês, Português | LILACS, ECOS | ID: biblio-1437940

RESUMO

Objetivo: A depressão resistente ao tratamento (DRT) é uma preocupação primária no Brasil devido à sua natureza onerosa e complexa, enquanto o diagnóstico e o tratamento geralmente são desafiadores. O presente manuscrito apresenta os resultados clínicos de um ano de acompanhamento em pacientes com DRT em tratamento padrão (SOC) no subgrupo brasileiro do estudo de Depressão Resistente ao Tratamento na América Latina (TRAL). Métodos: Essa fase longitudinal do estudo TRAL tinha como meta caracterizar alterações nos resultados clínicos e outras variáveis de interesse (p. ex., qualidade de vida, incapacidade) em um ano de acompanhamento em pacientes com DRT em 10 centros no Brasil. Os pacientes incluídos tinham diagnóstico clínico de DRT com base nos critérios DSM-5 e confirmado por MINI. A Escala de Depressão de Montgomery-Asberg (MADRS) era usada para avaliar a gravidade da doença e os resultados clínicos. Outras escalas de depressão e instrumentos classificados pelo paciente eram usadas para medir resultados correlacionados. Resultados: Cento e cinquenta e oito pacientes com DRT, na maioria mulheres (84,4%) com idade média de 48,55 anos, foram incluídos na análise. Apenas 31,4% dos pacientes apresentaram uma resposta clinicamente significativa, 10,3% tiveram recidiva e 26,7% alcançaram remissão, conforme medido pela MADRS no final do estudo (EOS). Aproximadamente 55% dos pacientes apresentavam depressão grave/moderadamente grave no EOS. Problemas de mobilidade, cuidados pessoais, problemas nas atividades usuais e dor e desconforto foram relatados pela maioria dos pacientes no EOS, assim como comprometimento marcado/extremo das atividades no trabalho/escola e da vida social/das atividades de lazer no EOS. Conclusões: Os resultados clínicos alcançados atualmente ainda são notavelmente insatisfatórios para DRT. Portanto, o envolvimento de todas as partes interessadas é essencial para implementar protocolos de tratamento mais eficazes no Brasil.


Objective: Treatment-resistant depression (TRD) is a primary concern in Brazil due to its burdensome and complex nature, while diagnosis and treatment is often challenging. The current manuscript presents the clinical outcomes in a one-year follow-up of TRD patients under Standard-of-care (SOC) in the Brazilian subset of the Treatment-Resistant Depression in America Latina (TRAL) study. Methods: This longitudinal phase of TRAL aimed to characterize changes in the clinical outcomes and other variables of interest (e.g. quality of life, disability) in a one-year follow-up of TRD patients in 10 centers in Brazil. Included patients were clinically diagnosed with TRD based on DSM-5 criteria and confirmed by MINI. Montgomery-Asberg Depression Rating Scale (MADRS) was used to assess disease severity and clinical outcomes. Other depression scales and patient rated instruments were used to measure correlated outcomes. Results: One hundred fifty-eight TRD patients, mostly female (84.4%), averaging 48.55 years, were included in the analysis. Only 31.4% of the patients showed a clinically significant response, 10.3% had a relapse and 26.7% achieved remission, as measured through MADRS at end-of-study (EOS). Almost 55% of the patients showed moderately severe/severe depression at EOS. Mobility issues, self-care, problems with usual activities and pain and discomfort were reported by the majority of the patients at EOS, as well as marked/extreme disruption of school/work and social life/leisure activities at EOS. Conclusions: Currently achieved clinical outcomes are still remarkably unsatisfactory for TRD. Therefore, the involvement of all relevant stakeholders is essential to implement more effective treatment protocols in Brazil.


Assuntos
Estudo Multicêntrico , Transtorno Depressivo Maior , Transtorno Depressivo Resistente a Tratamento , Estudo Observacional
9.
J. bras. econ. saúde (Impr.) ; 15(1): 59-66, Abril/2023.
Artigo em Inglês, Português | LILACS, ECOS | ID: biblio-1437952

RESUMO

Objective: To assess healthcare resource utilization and hospitalization costs of patients with chronic obstructive pulmonary disease (COPD) exacerbations in the Brazilian private healthcare system. Methods: A retrospective cohort study, considering data from an administrative database of a private company (Orizon). Patients aged ≥40 years old and with at least one COPD-related claim identified by the ICD-10 code (J40 to J44) at any time during the eligibility period (January/2010 to December/2013) were included in the analysis. Follow-up was performed until December/2014, death or inactivation of a health plan. Sociodemographic characteristics, number of emergency visits, hospital admissions (number and length of stay), length of hospital stay in an intensive care unit (ICU), number of severe COPD exacerbations, therapeutic approach, and hospitalization costs were assessed. Results: The analysis included 8,254 COPD patients. Emergency visits, hospital admission, and exacerbation rates were 0.4, 0.2, and 0.1 per person-year, respectively. The mean length of hospital stays and the length of stay of patients requiring or not ICU stay were 16.6 (SD = 77.0), 8.7 (SD = 36.9), and 27.6 (SD = 109.7), respectively. Mean costs associated to emergency department visits and hospitalizations were 258.2 BRL (SD = 383.1) and 38,165.4 BRL (SD = 124,683.5), respectively. Hospitalizations costs without ICU stay were 11,810.1 BRL (SD = 31,144.1) and 74,585.3 BRL (SD = 182,808.1) for those with ICU utilization. Conclusion: Costs for COPD management during disease exacerbation are very high and may reach almost 75 thousand BRL per hospitalization. The prevention of COPD exacerbations and better disease control may reduce the economic burden on the private healthcare system in Brazil.


Objetivo: Avaliar a utilização de recursos e custos de pacientes com exacerbação da doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) no sistema de saúde suplementar (SSS) do Brasil. Métodos: Estudo de coorte retrospectiva, considerando banco de dados administrativo de uma empresa privada (Orizon). Pacientes com ≥40 anos e pelo menos um registro de admissão relacionado à DPOC identificado com CID-10 J40-J44, entre janeiro/2010 e dezembro/2013, foram incluídos e acompanhados até dezembro/2014, morte ou inativação no plano. Características sociodemográficas, número de visitas de emergência, admissões hospitalares (número e tempo de hospitalização), tempo de hospitalização em unidade de terapia intensiva (UTI), número de exacerbações graves, estratégias terapêuticas e custos hospitalares foram as variáveis analisadas. Resultados: A análise incluiu 8.254 pacientes com DPOC. As taxas de visita à emergência, internação hospitalar e exacerbação da doença foram de 0,4, 0,2 e 0,1 por pessoa-ano, respectivamente. Os tempos médios de hospitalização, hospitalização sem utilização de UTI e hospitalização com necessidade de UTI foram de 16,6 (DP = 77,0), 8,7 (DP = 36,9) e 27,6 (DP = 109,7) dias, respectivamente. Os custos médios relacionados à visita de emergência e por hospitalização foram de 258,2 BRL (DP = 383,1) e 38.165,4 BRL (DP = 124.683,5), respectivamente. Os custos para pacientes que não utilizaram UTI foram de 11.810,1 BRL (DP = 31.144,1) e de 74.585,3 BRL (DP = 182.808,1) para aqueles com necessidade desse serviço. Conclusão: Os custos para o manejo dos pacientes com exacerbação da DPOC são muito elevados, podendo chegar a 75.000 BRL por hospitalização. A prevenção de exacerbações e o melhor controle da doença podem reduzir esse impacto econômico no SSS.


Assuntos
Custos e Análise de Custo , Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica , Saúde Suplementar
10.
J. bras. econ. saúde (Impr.) ; 15(1): 67-70, Abril/2023.
Artigo em Inglês, Português | LILACS, ECOS | ID: biblio-1437957

RESUMO

Patients with rare diseases frequently face unmet medical needs due to the high costs, lengthy development times, and slow approval processes for new treatments. This case study discusses innovative access alternatives for rare diseases in Brazil, focusing on early access to pabinafusp-alfa for mucopolysaccharidosis type II (MPS-II), a rare genetic lysosomal storage disease characterized by a deficiency of the enzyme iduronate-2-sulfatase. From September 2018 to March 2023, 20 Brazilian MPS-II patients received pabinafusp-alfa through a clinical research protocol. This enzyme replacement therapy (ERT) crosses the blood-brain barrier to address central nervous system manifestations unmet by existing treatments. Patients' participation in the clinical study resulted in an estimated BRL 65 million in cost savings for the public healthcare system compared to conventional ERT with idursulfase-alfa and potentially better clinical outcomes. The case study underscores the importance of innovative mechanisms in addressing patients' medical needs. Early access alternatives include: a) clinical study access, with execution/development aligned with healthcare managers and linked to future access strategies; b) regulatory-level risk-sharing, considering effectiveness uncertainties and the possibility of market withdrawal and/or reimbursement in case of negative results; and c) drug pre-delivery, with payment contingent on positive phase III clinical study outcomes. Although public-private partnerships in clinical research are underused, they could benefit all stakeholders by accelerating drug development, facilitating early patient access to innovative medicines, and generating healthcare system savings, particularly for rare diseases.


Pacientes com doenças raras frequentemente enfrentam necessidades médicas não atendidas devido aos altos custos, longos tempos de desenvolvimento e processos de aprovação lentos para novos tratamentos. Este estudo de caso discute alternativas inovadoras de acesso para doenças raras no Brasil, com foco no acesso precoce ao alfapabinafuspe para mucopolissacaridose tipo II (MPS-II), uma doença lisossômica de armazenamento genético rara, caracterizada por uma deficiência da enzima iduronato-2-sulfatase. De setembro de 2018 a março de 2023, 20 pacientes brasileiros com MPS-II receberam alfapabinafuspe por meio de pesquisa clínica. Essa terapia de reposição enzimática (TRE) atravessa a barreira hematoencefálica para tratar manifestações do sistema nervoso central não atendidas pelos tratamentos existentes. A participação dos pacientes no estudo clínico resultou em uma economia estimada de 65 milhões de reais para o sistema público de saúde, em comparação com a TRE convencional com idursulfase alfa, além de potencialmente melhores resultados clínicos. O estudo de caso destaca a importância de mecanismos inovadores no atendimento das necessidades médicas dos pacientes. As alternativas de acesso precoce incluem: a) acesso por meio de estudos clínicos, com execução/desenvolvimento alinhada aos gestores de saúde e vinculada a estratégias futuras de acesso; b) compartilhamento de risco em nível regulatório, considerando as incertezas de eficácia e a possibilidade de retirada do mercado e reembolso em caso de resultados negativos; e c) pré-entrega do medicamento, com pagamento condicionado aos resultados positivos do estudo clínico de fase III. Embora as parcerias público-privadas em pesquisa clínica sejam subutilizadas, elas poderiam beneficiar todas as partes interessadas ao acelerar o desenvolvimento de medicamentos, facilitar o acesso precoce dos pacientes a medicamentos inovadores e gerar economias para o sistema de saúde, especialmente para doenças raras.


Assuntos
Mucopolissacaridose II , Doenças Raras , Acesso a Medicamentos Essenciais e Tecnologias em Saúde
11.
J. bras. econ. saúde (Impr.) ; 15(1): 71-80, Abril/2023.
Artigo em Inglês, Português | LILACS, ECOS | ID: biblio-1437963

RESUMO

Objetivo: Determinar a incidência de flebite, fatores de risco associados e custos diretos de tratamento. Métodos: Estudo descritivo, correlacional, com análise de custo direto. Utilizaram-se dados da documentação dos enfermeiros entre janeiro 2019 e agosto 2021. Resultados: Incluíram-se 2.374 pessoas com cateter venoso periférico, com internamento na cardiologia. A incidência de flebite foi de 12,38%, das quais 78,23% eram de grau 1 de severidade. Verificou-se associação estatística entre o desenvolvimento de flebite e a administração de amiodarona endovenosa, dias de hospitalização e serviço de internamento. Estimaram-se 1662€ de custos adicionais ao tratamento da flebite, em material clínico e horas de cuidados de enfermagem. Conclusão: Os cuidados de enfermagem são eficazes na identificação precoce e tratamento da flebite, promovendo redução de custos adicionais e garantindo melhores cuidados e ganhos em saúde.


Objective: This study aimed to identify the incidence rate of phlebitis, associated risk factors and treatment direct costs. Methods: Descriptive, correlational study with direct cost analisys. Data from the nurses' clinical records between January 2019 and August 2021 were used. Results: Included 2,374 files of people with peripheral venous catheter who were admitted to Cardiology. The phlebitis incidence rate was 12.38% and regarding severity 78.23% were grade 1. The phlebitits was significantly related with intravenous amiodarone administration, length of stay and physical department. This represents €1662 of additional treatment costs, in clinical supplies and nursing time. Conclusion: Nursing care is effective in the early identification and treatment of phlebitis, reducing costs and improve clinical and economic outcomes.


Assuntos
Flebite , Cateterismo Periférico , Custos e Análise de Custo , Cateteres , Cuidados de Enfermagem
12.
J. bras. econ. saúde (Impr.) ; 15(1): 81-87, Abril/2023.
Artigo em Inglês, Português | LILACS, ECOS | ID: biblio-1437966

RESUMO

Embora as fraturas por fragilidade sejam importantes detratoras de qualidade de vida relacionada à saúde, aumentando a morbimortalidade e acarretando alto impacto clínico, psicossocial e econômico, elas são pouco valorizadas e negligenciadas por médicos e até mesmo por pacientes. Além disso, os critérios de priorização para avaliação de novas tecnologias, em geral, não consideram critérios além dos financeiros para uma tomada de decisão mais inclusiva e assertiva para o tratamento da população de mais alto risco de fratura. Assim, este artigo visa revisitar alguns diferentes pontos de vista e trazer uma reflexão sobre critérios e prioridades na osteoporose. Para isso, foi considerada a perspectiva de múltiplos atores no processo de tomada de decisão em saúde, bem como analisadas as falhas na atenção a uma doença de alta prevalência e que, além do grande impacto econômico gerado para a sociedade, causa repercussões emocionais, incapacidade gerada por fraturas e medo de novas quedas ou pequenos traumas.


Although fragility fractures are important detractors of health-related quality of life, increasing morbidity and mortality and causing a high clinical, psychosocial, and economic impact, they are undervalued and neglected by physicians and even patients. In addition, prioritization criteria for evaluating new technologies, in general, do not consider criteria other than financial ones for a more inclusive and assertive decision-making for the treatment of the population at higher risk of fracture. Thus, this article aims to revisit some different points of view and bring a reflection on criteria and priorities in osteoporosis. For this, the perspective of multiple stakeholders in the health decision-making process was considered, as well as the failures in the care of this highly prevalent disease that, in addition to the great economic impact generated for society, causes emotional repercussions, disability generated by fractures and fear of further falls or minor trauma.


Assuntos
Osteoporose , Teoria da Decisão , Fraturas por Osteoporose
13.
J. bras. econ. saúde (Impr.) ; 15(1): 52-58, Abril/2023.
Artigo em Inglês, Português | LILACS, ECOS | ID: biblio-1437941

RESUMO

Objetivo: Avaliar o impacto orçamentário do tratamento com iPARP como primeira linha de manutenção, comparado ao tratamento-padrão a partir de evidências de mundo real sob a perspectiva de um hospital público referência em oncologia no Rio de Janeiro. Métodos: Foi aplicada uma análise de impacto orçamentário para estimar a introdução das tecnologias iPARP, olaparibe e niraparibe, em comparação com o cenário referência, utilizando dados de eficácia e evidências de mundo real, e considerando os custos globais de tratamento da doença em cinco anos. Este estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa, CAAE: 95157018.9.0000.5274. Resultados: A análise demonstrou que o cenário referência apresentou um impacto orçamentário no valor de R$ 3.578.768,04 em cinco anos. No cenário alternativo, o custo incremental do olaparibe chegou a ser 23,8% maior, comparado ao niraparibe, atingindo um custo de R$ 23.736.459,20 versus R$ 18.076.951,81, respectivamente. Os parâmetros que apresentaram maior impacto nas análises para a tecnologia olaparibe foram a difusão da tecnologia e o preço do medicamento. Contudo, para o niraparibe, os parâmetros de maior impacto foram a duração do tratamento, a difusão da tecnologia e a dose utilizada, demonstrando maior suscetibilidade de variação. Conclusão: Os iPARP no tratamento de pacientes com carcinoma de ovário avançado, apesar de apresentarem custo incremental de aproximadamente R$ 23 milhões em cinco anos, apontam para uma potencial redução de custos associados à progressão da doença.


Objective: Assess the budgetary impact of treatment with iPARP as a first line of maintenance, compared to standard treatment based on real-world evidence from the perspective of a public hospital reference in oncology at Rio de Janeiro. Methods: A budget impact analysis was applied to estimate the introduction of iPARP, olaparib and niraparib technologies, compared to the reference scenario, using efficacy data and real-world evidence, and considering the global costs of treating the disease in five years. This study was approved by the Research Ethics Committee, CAAE: 95157018.9.0000.5274. Results: The analysis showed that the reference scenario presented a budgetary impact of R$ 3,578,768.04 in five years. In the alternative scenario, the incremental cost of olaparib reached 23.8% higher compared to niraparib, reaching a cost of R$ 23,736,459.20 versus R$ 18,076,951.81, respectively. The parameters that had the greatest impact on the analyzes for the olaparib technology were technology diffusion and drug price. However, for niraparib, the parameters with the greatest impact were the duration of treatment, the diffusion of the technology and the dose used, demonstrating greater susceptibility to variation. Conclusion: iPARP in the treatment of patients with advanced ovarian carcinoma, despite having an incremental cost of approximately R$ 23 million in five years, point to a potential reduction in costs associated with disease progression.


Assuntos
Neoplasias Ovarianas , Inibidores de Poli(ADP-Ribose) Polimerases , Análise de Impacto Orçamentário de Avanços Terapêuticos
14.
J. bras. econ. saúde (Impr.) ; 15(1): 24-31, Abril/2023.
Artigo em Inglês, Português | LILACS, ECOS | ID: biblio-1437938

RESUMO

Objective: The study aimed to describe the profile and economic burden of patients with depression from the perspective of the Brazilian Private Healthcare System (PHS). Methods: A two-step methodological quantitative-qualitative research design was performed: retrospective descriptive analysis of the Orizon database of patients with at least one claim of depression (F33, F38, or F39) in PHS (2013-2019) and experienced physicians perspective from an expert meeting. Results: 1,802 patients fulfilling the eligibility criteria counted BRL 74,978 million across the 4-year period. Over this period, nearly 60% of patients had a medical appointment (6.6 appointments per patient, on average), 61% had a psychologist, 9.8% had a psychiatrist appointment, and an average of 115.2 exams and 8.7 emergency visits per patient were performed. According to the experts, the economic impact of depression is more significant when considering the indirect costs related to productivity loss and impairment in occupational and interpersonal functioning. Conclusion: Identifying and diagnosing patients with depression and their real burden is challenging; even with significant costs identified in the claim database analyses in the Brazilian PHS, the real impact must be higher if indirect costs are considered. The depressive disorder should be prioritized in the Brazilian PHS to establish more adequate health policies.


Objetivo: O estudo teve como objetivo descrever o perfil e a carga econômica de pacientes com depressão na perspectiva do Sistema Único de Saúde (SUS). Métodos: Foi realizado um projeto de pesquisa quantitativo-qualitativo metodológico em duas etapas: análise descritiva retrospectiva do banco de dados Orizon de pacientes com pelo menos uma alegação de depressão (F33, F38 ou F39) no PHS (2013- 2019) e perspectiva de médicos experientes de uma reunião de especialistas. Resultados: 1.802 pacientes que preencheram os critérios de elegibilidade totalizaram R$ 74,978 milhões no período de 4 anos. Nesse período, cerca de 60% dos pacientes tiveram consulta médica (6,6 consultas por paciente, em média), 61% tiveram psicólogo, 9,8% consulta com psiquiatra e foram realizados em média 115,2 exames e 8,7 atendimentos de emergência por paciente . Segundo os especialistas, o impacto econômico da depressão é mais significativo quando considerados os custos indiretos relacionados à perda de produtividade e prejuízo no funcionamento ocupacional e interpessoal. Conclusão: Identificar e diagnosticar pacientes com depressão e sua real carga é desafiador; mesmo com custos significativos identificados nas análises da base de sinistros do SUS brasileiro, o impacto real deve ser maior se considerados os custos indiretos. O transtorno depressivo deve ser priorizado na APS brasileira para o estabelecimento de políticas de saúde mais adequadas.


Assuntos
Custos e Análise de Custo , Depressão , Saúde Suplementar
18.
Belo Horizonte; s.n; 2023. 114 p.
Tese em Português | ECOS | ID: biblio-1518961

RESUMO

Os hospitais desempenham um papel central no contexto do Sistema Único de Saúde (SUS), dada a sua significativa contribuição na prestação de assistência médica e sua representatividade considerável nos gastos totais em saúde. Abordar questões relacionadas ao financiamento e à sustentabilidade econômico-financeira dessas instituições requer uma base sólida de informações sobre os custos envolvidos. No entanto, a implantação de uma eficaz gestão de custos é reconhecida como uma tarefa complexa. Com o intuito de enfrentar esse desafio, a Secretaria Estadual de Saúde de Minas Gerais (SES/MG), em consonância com o Programa Nacional de Gestão de Custos do Ministério da Saúde (PNGC/MS), concebeu o Projeto OtimizaSUS, vinculado à Política de Atenção Hospitalar Valora Minas. Essa iniciativa proporcionará apoio técnico e financeiro a 145 hospitais localizados em Minas Gerais, com o propósito de capacitá-los para a efetiva implantação da gestão de custos de acordo com as diretrizes do Ministério da Saúde. O objetivo geral deste estudo consistiu em analisar o processo de implantação do sistema de gestão de custos hospitalares vinculados ao Projeto OtimizaSUS, na visão do Ministério da Saúde, da Diretoria Hospitalar da SES/MG e dos hospitais vinculados à primeira onda. Para alcançar este objetivo, foram estabelecidos os seguintes objetivos específicos: analisar quais são os objetivos e benefícios esperados, as estratégias definidas e os desafios enfrentados pela Diretoria Hospitalar da SES/MG e pela Coordenação do PNGC do MS com a implantação do sistema de gestão de custos hospitalares e analisar os desafios enfrentados com a implantação do sistema de gestão de custos hospitalares na visão dos Diretores e dos Gestores de Custos dos Hospitais da primeira onda, bem como os benefícios esperados e as estratégias implementadas. Este estudo se caracteriza como uma pesquisa qualitativa, exploratória e descritiva. As técnicas de investigação utilizadas compreendem análise documental aprofundada e entrevistas individuais semiestruturadas. Os participantes da pesquisa foram a Diretoria Hospitalar da SES/MG, o técnico do Ministério da Saúde responsável pela implementação do Gestão de Custos em Minas Gerais e os Diretores/Gestores de Custos dos Hospitais da primeira onda. Foram realizadas entrevistas semiestruturadas com 12 participantes. O método adotado foi o estudo de caso descritivo. A técnica de amostragem utilizada na pesquisa foi a intencional por acessibilidade. A unidade de análise foi o processo de implantação da gestão de custos hospitalares vinculado ao Projeto OtimizaSUS nos hospitais da primeira onda. A análise de dados qualitativa foi realizada pela técnica de análise de conteúdo, estabelecendo-se como categorias temáticas: objetivos com o projeto, benefícios esperados com o projeto, estratégias utilizadas para a implantação da gestão de custos e os desafios enfrentados para a implantação da gestão de custos. Percebeuse com o presente estudo que, apesar de todos os atores envolvidos compreenderem a importância da implantação da gestão de custos nas unidades hospitalares, ela foi identificada como deficiente, prejudicando a melhoria da saúde pública e dos serviços oferecidos à população. O estudo ressaltou a necessidade de investir na mensuração de custos para embasar decisões estratégicas e elevar a qualidade dos serviços de saúde. A Política de Atenção Hospitalar Valora Minas foi criada para priorizar a qualidade da assistência e a eficiência nos hospitais, em resposta às mudanças nas necessidades hospitalares. O Projeto OtimizaSUS, uma extensão da política Valora Minas, visa melhorar a administração hospitalar, implementando a gestão de custos e a metodologia Diagnosis Related Groups (DRG) para preencher lacunas de informações. Os gestores hospitalares entrevistados reconhecem a importância do projeto e esperam que ele contribua para uma remuneração equitativa com base na qualidade e custos dos serviços. No entanto, há preocupações sobre a continuidade do projeto com mudanças na administração pública. O presente estudo ressalta a necessidade de monitoramento constante para aprimorar a gestão da saúde pública e a continuidade do projeto. A proposta do projeto permite acompanhar e analisar os desafios e limitações ao longo do processo de gestão, com o objetivo de construir conhecimento científico e prático aplicável à administração da saúde no âmbito do SUS. O produto técnico deste trabalho foi a elaboração de um relatório técnico e a apresentação dos resultados da pesquisa para todos os atores envolvidos: MS, SES/MG e Hospitais, visando facilitar o projeto de implantação da gestão de custos vinculados ao Projeto OtimizaSUS. (AU)


Assuntos
Sistema Único de Saúde , Custos Hospitalares , Controle de Custos , Administração Financeira
19.
J. bras. econ. saúde (Impr.) ; 14(3)dezembro 2022.
Artigo em Português | LILACS, ECOS | ID: biblio-1413932

RESUMO

Objetivo: Analisar a regulação setorial de saúde suplementar e refletir sobre a racionalidade de uma regulação indutora de saúde preventiva. Métodos: Foi feita uma descrição do mercado de planos de saúde brasileiro a partir de uma concepção de análise econômica do direito. Em seguida, foram descritos os impactos no modelo econômico desenvolvido resultantes da adoção de uma assistência voltada à saúde preventiva. Finalmente, foi avaliada a regulação indutora de saúde preventiva. Resultados: Há racionalidade no desenvolvimento de programas de promoção de saúde e prevenção de doenças por operadoras de planos de saúde. A disseminação do modelo, entretanto, envolve fatores como a gestão em saúde, a disponibilidade de equipe especializada e, sobretudo, a regulação em saúde suplementar. Este último fator, por meio do exercício de funções normativas e fiscalizatórias, pode ser capaz de induzir o mercado para um modelo de saúde preventiva. Conclusão: Em que pese a teoria econômica indicar a racionalidade da implantação de um modelo assistencial com foco de saúde preventiva, verifica-se que o mercado de saúde suplementar brasileiro não se desenvolveu nesse sentido. É esperado que a regulação estatal seja uma ferramenta de indução a um modelo assistencial que seja benéfico aos agentes do mercado, o que ainda não ocorreu no caso em análise.


Objective: To analyze the sectorial regulation of supplementary health and to reflect on the rationality of a health regulation that induces the prevention of diseases. Methods: A description of the Brazilian health insurance market was presented based on the economic analysis of the law. Next, the economic impacts of adopting preventive health care were described. Finally, preventive health-inducing regulation was evaluated. Results: There is rationality in the development of health promotion and disease prevention programs by health plan operators. The dissemination of the model, however, involves factors such as health management, the availability of a specialized team and, above all, regulation in supplementary health. This last factor, through the exercise of normative and supervisory functions, may be able to induce the market towards a preventive health model. Conclusion: Despite the economic theory indicating the rationality of implementing a care model with a focus on preventive health, it appears that the Brazilian supplementary health market has not developed in this sense. It is expected that state regulation will be a tool to induce a care model that is beneficial to market agents, which has not yet occurred in the case under analysis.


Assuntos
Planos de Pré-Pagamento em Saúde , Prevenção de Doenças , Promoção da Saúde
20.
J. bras. econ. saúde (Impr.) ; 14(3)dezembro 2022.
Artigo em Português | LILACS, ECOS | ID: biblio-1413933

RESUMO

A farmácia hospitalar é atualmente uma unidade hospitalar que tem, entre outros objetivos, garantir o uso seguro e racional dos medicamentos e atender às demandas dos pacientes hospitalizados; para tanto, deve possuir um sistema eficiente de informações e dispor de um sistema de controle e acompanhamento de custos. As diversas inovações tecnológicas na informação e controle de dados aplicados aos serviços de saúde trazem agilidade no processo, maior segurança para os pacientes e melhor gerenciamento no processo logístico, reduzindo custos como aqueles associados à expiração da validade de produtos. Nessa perspectiva de análise de custo, o presente trabalho avalia os impactos que um processo de informatização da rastreabilidade e o uso de ferramentas informatizadas proporcionaram a um serviço de farmácia hospitalar, com o objetivo de descrever os impactos financeiros após a implementação dessas ferramentas. Realizamos um estudo observacional, longitudinal e retrospectivo a partir de dados financeiros relacionados a perdas por expiração de validade de medicamentos e produtos para a saúde e de compras emergenciais desses insumos em um período de seis anos. Os dados foram coletados em dezembro de 2021 referentes aos anos de 2015 a 2020 a partir de relatórios extraídos do Smart (Pixeon). Observamos que os custos com perdas por expiração de validade dos produtos para a saúde caíram substancialmente em 2019, com o menor custo em 2020, correspondendo a uma redução média de 47,9% nesses dois últimos anos em relação à média dos quatro anos anteriores. Também houve redução média de 70% nos custos com compras emergenciais ao longo desse período. Assim, quando avaliamos esses resultados, percebe-se que a informatização da rastreabilidade e o uso de ferramentas informatizadas para suporte no processo de trabalho logístico permitem contribuir significativamente para reduzir custos hospitalares.


The hospital pharmacy is currently a hospital unit that has, among other objectives, to guarantee the safe and rational use of drugs and to provide for the demands of inpatients; for such, it must have an efficient information system and have a cost control and monitoring system. The various technological innovations in information and data control applied to health services bring agility to the process, greater security for patients, and better management in the logistics process, reducing costs such as those associated with the expiration of product shelf life. In this perspective of cost analysis, the present study evaluates the impacts that a traceability informatization process and the use of informatized tools provided to a hospital pharmacy service with the objective of describing the financial impacts after the implementation of the process. We conducted an observational, longitudinal and retrospective study from financial data related to expiration losses of medicines and health products and emergency supplies purchases over a six-year period. The data was collected in December 2021 for the years 2015 to 2020 from reports extracted from Smart (Pixeon). We note that health product expiration loss costs fell substantially in 2019, with the lowest cost in 2020, corresponding to an average reduction of 47.9% in these last two years from the previous four-year average. There has also been an almost 70% reduction in emergency purchasing costs over this period. Thus, when we evaluate these results, it can be seen that the informatization of traceability and the use of informatized tools to support the logistical work process can contribute significantly to reducing hospital costs.


Assuntos
Serviço de Farmácia Hospitalar , Custos Hospitalares , Tecnologia da Informação
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA