Your browser doesn't support javascript.
loading
Show: 20 | 50 | 100
Results 1 - 20 de 6.952
Filter
1.
Braz. j. oral sci ; 21: e227259, jan.-dez. 2022. ilus
Article in English | LILACS, BBO | ID: biblio-1393334

ABSTRACT

Aim: This study analyzes factors associated with dimensions of health literacy (HL) functional, communicative and critical among public health service users with chronic non-communicable diseases. Methods: A cross-sectional analytical research was carried out in Piracicaba, São Paulo, Brazil, with adults and older adults attending Family Health Units (FHU). Data were collected by oral exam (CPOD and CPI) and a questionnaire on systemic conditions, sociodemographic factors, health behaviors and HLS (HLS-14). The outcomes consisted of functional, communicative, and critical HL dimensions dichotomized by median (high and low), which were analyzed by chi-square test (p<0.05) to find associations with the variables studied. Results: The study sample comprised 238 FHU users with 62.7 (± 10.55) mean age, of which 47.5% (n=113) showed high functional HL, 50.0% (n=119) high communicative HL, and 46.2% (n=110) high critical HL. High functional HL was associated with men (p<0.05). Functional and communicative HL were associated with having higher education (p<0.001 and p=0.018, respectively). High communicative and critical HL were associated with regular use of dental and medical services (p<0.05). Individuals with low functional HL were more likely to present poor tooth brushing (p=0.020). High HL (in all three dimensions) was associated with regular flossing and having more teeth (p<0.05). Conclusion: Functional, communicative and critical HL were associated with health behaviors and clinical outcomes, whereas the functional dimension was also associated with sociodemographic factors. HL dimensions allowed to differentiate health-related factors


Subject(s)
Humans , Male , Female , Middle Aged , Aged , Unified Health System , Oral Health , Chronic Disease , Health Literacy , Sociodemographic Factors , National Health Programs
2.
Braz. j. oral sci ; 21: e226252, jan.-dez. 2022. ilus
Article in English | LILACS, BBO | ID: biblio-1366526

ABSTRACT

Universal health coverage is a global target included in the United Nations Sustainable Development Goals agenda for 2030. Healthcare in Brazil has universal coverage through the Unified Health System (SUS), which guarantees health as basic right to the Brazilian population. Considering the principles of SUS, public oral healthcare management is a huge challenge. Aim: To identify good management practices for quality care adopted by local public oral healthcare managers and teams around Brazil. Methods: This study was registered with PROSPERO (CRD42017051639). Five databases (PubMed, Embase, Web of Science, Scopus and Lilacs) as well as the reference lists and citations of the included publications were searched according to PRISMA guidelines. Results:A total of 30,895 references were initially found, which were evaluated according to the defined eligibility criteria. Twenty qualitative studies, eight surveys and two mixed-model studies were selected. The practices (codes) were organized into three main groups (families), and the Frequency of the Effect Size (FES) of each code was calculated. Among the 20 codes identified, the most relevant ones were: Diagnosis and Health Planning (FES=80%) and Family Health Strategy(FES=66,7). The Intensity of the Effect Size of each study was also calculated to demonstrate the individual contribution of each study to the conclusions. Conclusion: The evidence emerging from this review showed that healthcare diagnosis, planning, and performance based on the family health strategy principles were the most relevant practices adopted by public oral healthcare managers in Brazil. The widespread adoption of these practices could lead to improved oral healthcare provision and management in Brazil


Subject(s)
Humans , Unified Health System , Dental Care , Health Management , Health Policy , Brazil
3.
rev.cuid. (Bucaramanga.2010) ; 13(1): 1-17, 20221213.
Article in Portuguese | LILACS, BDENF, COLNAL | ID: biblio-1369098

ABSTRACT

Introdução: A gestão de informações associadas à multimorbidade na atenção hospitalar é relevante para o planejamento de estratégias de prevenção de agravos à saúde em pacientes de maior risco, a fim de oportunizar a organização de sistemas de saúde de modo eficiente. Objetivo: O presente trabalho objetivoudelinear o caminho formal percorrido por pacientes com e sem multimorbidade, considerando o uso da rede pública de saúde após a internação hospitalar. Materiais e métodos: Realizou-se um estudo quantitativo, transversal, descritivo, utilizando dados primários de 445 pacientes internados em um hospital universitário, no ano de 2018. Os dados foram coletados através de análise do prontuário médico e entrevista telefônica. Os resultados foram analisados por meio de frequência absoluta e relativa. Resultados: Desenvolveu-se um fluxograma, representando os pontos da rede de saúde utilizados pelo paciente após a alta hospitalar, segundo multimorbidade. Verificou-se uma alta prevalência de encaminhamento (com multimorbidade (CM) 93,52%; sem multimorbidade (SM) 97,71%) e comparecimento na atenção secundária à saúde (CM 86,15%; SM 89,63%), um baixo encaminhamento (CM 42,45%; SM 36,27%) e comparecimento na atenção primária à saúde (CM 61,29%; SM 64,81%), e considerando os 3 níveis de atenção juntos, houve um baixo comparecimento (CM 17,98%; SM 21,89%) para ambos os grupos investigados. Discussão: Entende-se que a semelhança de comparecimento em todos os pontos da rede por ambos os grupos é um problema, por tratar de forma igual populações desiguais e consequentemente com necessidades diversas. Conclusões: Sinaliza-se a importância de maior incentivo ao acompanhamento de pacientes com multimorbidade na rede primária de saúde, especialmente no período de pós-alta hospitalar, e a necessidade de fortalecimento da Rede de Atenção à Saúde.


Introduction: Managing information related to multimorbidity in hospital care is crucial for planning strategies to prevent health problems in high-risk patients in order to enable healthcare systems to be organized more efficiently. Objective: To describe the formal healthcare network path for patients with and without multimorbidity in relation to the use of public healthcare networks after discharge. Materials and Methods: A quantitative descriptive cross-sectional study was conducted with primary data from 445 patients admitted to a university hospital in 2018. Data were collected through analysis of medical records and telephone interviews. Results were analyzed by absolute and relative frequency. Results: A flowchart was developed representing the healthcare network locations used by the patient after hospital discharge based on morbidity. It was possible to confirm the existence of a high prevalence of referral (with multimorbidity (WM): 93.52%, without multimorbidity (WOM): 97.71%) and secondary care attendance, low prevalence of referral (WM: 42.45%, WOM: 36.27%) and primary care attendance (WM: 61.29%, WOM: 64.81%). When putting the three levels of healthcare together, low attendance (WM: 17.98% - WOM: 21.89%) was observed in both groups under study. Discussion: Similar attendance at all healthcare network locations is problematic as these are unequal populations and thus, with different needs. Conclusions: It is important to encourage follow-up of patients with multimorbidity in the primary care network, especially in the period after hospital discharge and strengthen the healthcare network.


Introducción: La gestión de la información asociada a la multimorbilidad en la atención hospitalaria es crucial para la planificación de estrategias de prevención de problemas de salud en los pacientes de mayor riesgo, con el fin de permitir organizar los sistemas de salud de forma eficiente. Objetivo: Describir la ruta formal recorrida por los pacientes con y sin multimorbilidades con base en el uso de la red pública de salud después de la hospitalización. Materiales y métodos: Se realizó un estudio cuantitativo, transversal y descriptivo con datos primarios de 445 pacientes ingresados en un hospital universitario en 2018. Los datos se recolectaron mediante el análisis de historias clínicas y entrevistas telefónicas. Los resultados se analizaron a través de frecuencia absoluta y relativa. Resultados: Se elaboró un flujograma que representa los puntos de la red de atención en salud utilizados por el paciente tras el alta hospitalaria según la morbilidad. Se confirmó la existencia de una alta prevalencia de remisión (con multimorbilidad (CM): 93.52%, sin multimorbilidad (SM): 97.71%) y asistencia a atención secundaria, baja remisión (CM: 42.45% - SM: 36.27%) y asistencia a atención primaria (CM: 61.29% - SM: 64.81%); al incluir los tres niveles de atención en conjunto se evidenció una baja asistencia (CM: 17.98% - SM: 21.89%) en ambos grupos investigados. Discusión: Se considera problemático la similitud en la asistencia en todos los puntos de la red por parte de ambos grupos, por tratarse de poblaciones desiguales y, en consecuencia, con necesidades diferentes. Conclusiones: Se señala la importancia de incentivar el seguimiento de los pacientes con multimorbilidades en la red de atención primaria, especialmente en el periodo posterior al alta hospitalaria y la necesidad de reforzar la red de atención en salud.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Patient-Centered Care , Multimorbidity , Hospitalization , Unified Health System , Delivery of Health Care
4.
Rev. baiana saúde pública ; 46(1): 98-118, 20220707.
Article in Portuguese | LILACS | ID: biblio-1379848

ABSTRACT

A criação e implantação do Programa Mais Médicos (PMM), a partir de 2013, têm estimulado a realização de um conjunto de pesquisas sobre os diversos eixos temáticos ­ provimento médico, formação e supervisão acadêmica e melhoria da infraestrutura da Atenção Básica. Os estudos também abordam as discussões políticas em torno dos objetivos e das estratégias de implementação do programa, inclusive a contratação de médicos estrangeiros, aspecto polêmico que gerou a redefinição do PMM na conjuntura mais recente, com sua substituição pelo Programa Mais Médicos para o Brasil (PMMB). Este artigo apresenta os resultados de uma revisão da literatura sobre o programa, publicada nos últimos cinco anos, tratando de atualizar um mapeamento da produção científica sobre o PMM que cobriu o período de 2013 a 2016. O levantamento dos artigos mais recentes foi feito em duas bases de dados ­ Biblioteca Virtual em Saúde (BVS) e Plataforma de Periódicos Capes ­ tendo sido selecionados 135 artigos, que foram classificados e analisados segundo sua distribuição temporal, tipo de estudo e temas e subtemas abordados. Os resultados evidenciam a manutenção do interesse da comunidade científica da área de saúde pública/saúde coletiva em acompanhar e avaliar o processo de implementação desse programa, devido a sua importância estratégica no processo de fortalecimento e melhoria da qualidade da Atenção Básica de Saúde no Sistema Único de Saúde (SUS). Nessa perspectiva, são apontados os avanços e as dificuldades enfrentadas pelos gestores e profissionais envolvidos no processo de implantação, contribuindo, assim, para o aprofundamento do debate em torno das estratégias a serem acionadas e aperfeiçoadas.


Created and implemented in 2013, the Mais Médicos Program (PMM) has stimulated research on various thematic axes ­ medical provision, academic education and advisement, and improvement of Primary Care infrastructure. Studies also address the political discussions on the objectives and implementation strategies of the Program, including the hiring of foreign doctors, a controversial aspect that led to its redefinition in the most recent juncture and replacement by the Mais Médicos Program for Brazil (PMMB). This integrative review focuses on the literature produced about the program, published in the last five years, for a updated mapping of the scientific production on PMM which covered the period from 2013 to 2016. Literature search was carried out in the Virtual Health Library (VHL) and Periódicos Capes Platform databases, returning 135 articles that were selected, classified, and analyzed according to year of publication, type of study, and themes and subthemes addressed. Results show a recurring interest of the public health / collective health scientific community in monitoring and evaluating PMM's implementation process, due to its strategic importance in the process of strengthening and improving the quality of SUS Primary Health Care. In this regard, they point out advancements and the difficulties faced by managers and professionals involved in the implementation process, thus furthering the debate on the strategies to be put into practice and improved.


La creación e implementación del Programa Más Médicos (PMM) a partir de 2013 ha promovido un conjunto de estudios e investigaciones sobre los diversos ejes temáticos ­provisión médica, formación académica y supervisión, y mejoramiento de la infraestructura de la Atención Primaria. Los estudios también plantean discusiones políticas sobre los objetivos y estrategias de implementación del programa, incluida la contratación de médicos extranjeros, aspecto controvertido que llevó a la redefinición del PMM en la coyuntura más reciente, con su sustitución por el Programa Más Médicos para Brasil (PMMB). Este artículo presenta los resultados de una revisión de la literatura sobre el programa, publicada en los últimos cinco años, y trata de actualizar con un mapeo de la producción científica sobre el PMM que abarcó el período 2013-2016. Se realizó una búsqueda de los artículos más recientes en dos bases de datos ­Biblioteca Virtual en Salud (BVS) y Plataforma de Periódicos Capes ­, lo que resultó en la selección, clasificación y análisis de 135 artículos según su distribución temporal, tipo de estudio, temas y subtemas abordados. Los resultados muestran que el interés de la comunidad científica del área de salud pública/salud colectiva se mantuvo en el seguimiento y evaluación del proceso de implementación de este Programa, por su importancia estratégica en el proceso de fortalecimiento y mejora de la calidad de la Atención Primaria de Salud en el Sistema Único de Salud (SUS). Desde esta perspectiva, se señalan los avances y dificultades enfrentados por los gestores y profesionales involucrados en el proceso de implementación, contribuyendo con un debate enfocado en las estrategias que deben ser impulsadas y perfeccionadas.


Subject(s)
Quality of Health Care , Unified Health System , Health Strategies , Scientific and Technical Activities , Health Consortia
5.
Rev. APS ; 25(1): 70-88, 25/07/2022.
Article in Portuguese | LILACS | ID: biblio-1393526

ABSTRACT

No Sistema Único de Saúde (SUS) os Agentes Comunitários de Saúde (ACS) estão em constante contato com o território em que atuam, pela sua função e papel de morador, resultando em consequências ambíguas no estabelecimento de suas ações. Assim, o presente estudo busca compreender o papel dos Agentes Comunitários de Saúde, sua relação com o território, unidade e profissionais, e os processos de saúde e adoecimento no desempenho da função. Trata-se de um estudo qualitativo no formato de pesquisa participante, por meio de entrevista semiestruturada com 6 ACS, que também foram acompanhados em suas atividades diárias. A análise de conteúdo dos dados obtidos por diário de campo e entrevista possibilitou a identificação de 3 categorias: Papel dos ACS; Relação com a Equipe, e Saúde e Sofrimento dos ACS. O sofrimento dos ACS decorre da vigilância sobre seu trabalho, dificuldades no relacionamento interpessoal com a equipe, adversidades no território e sobrecarga de trabalho. Identifica-se que são profissionais muitas vezes subestimados e incompreendidos


In the Unified Health System, Community Health Agents (CHA) are in constant contact with the territory in which they operate, due to their role and role as residents, resulting in ambiguous consequences in the establishment of their actions. Thus, the present study seeks to understand the role of Community Health Agents, their relationship with the territory, unit and professionals, and the processes of health and illness in the performance of the function. This is a qualitative study in the form of participatory research, through a semi-structured interview with 6 CHA, who were also monitored in their daily activities. The content analysis of the data obtained by field diary and interview enabled the identification of 3 categories: Role of the CHA; Relationship with the Team, and Health and Suffering from the CHA. The CHA's suffering stems from surveillance over their work, difficulties in interpersonal relationships with the team, adversities in the territory and work overload. It is identified that they are professionals often underestimated and misunderstood.


Subject(s)
Unified Health System , Public Health , Community Health Workers
6.
Rev. APS ; 25(1): 164-173, 25/07/2022.
Article in Portuguese | LILACS | ID: biblio-1393385

ABSTRACT

O presente artigo tem como objetivo apresentar o relato de experiência acerca do Programa Academia da Saúde para a promoção de hábitos saudáveis, no município de Canto do Buriti(PI). Trata-se de vivência de ações de educação em saúde com base na educação popular, segundo a percepção da enfermeira da Estratégia Saúde da Família. Essa iniciativa constitui-se de uma proposta de avaliação da disciplina Promoção da Saúde, do Programa de Mestrado em Saúde da Família e Comunidade do PROFSAÚDE-FIOCRUZ-UFPI. Foram realizados quatro encontros orientados sob a perspectivada Educação Popular em Saúde (EPS), que é um método direcionado para a promoção, a proteção e a recuperação da saúde por meio da comunicação entre a multiplicidade de saberes, prezando o saber popular, a produção de conhecimentos e a inserção destes no Sistema Único de Saúde (SUS).Assim, os encontros tiveram espaço aberto para as falas, valorizando o saber dos indivíduos e os significados das experiências por eles compartilhadas, além de instigar a autonomia e a responsabilização sobre o próprio cuidado. Os profissionais que participaram da experiência observaram que, para se efetivar o processo de transformação da realidade, é preciso muito mais do que repasse de informações, como acontece nas palestras tradicionais. É necessário diálogo e construção de possibilidades de usuário-profissional e profissional-usuário para que haja transformação. Nesse sentido, constatamos que o profissional de saúde desempenha um papel importante no empoderamento do usuário para um cuidado provedor de saúde.


This article aims to present theexperience report about theHealth Academy Program for the promotion ofhealthy habits, in the municipality of Canto do Buriti-PI, Brazil. It is the experience of health education actions based on popular education, according to the perception of the family health strategy nurse. This initiative is a proposal to evaluate the discipline: health promotion of the master's program in family and community health at PROFSAUDE-FIOCRUZ-UFPI. Four meetings were held from the perspective of popular health education (eps), which is a strategy aimed at the promotion, protection and recovery of health through dialogue between the multiplicity of knowledge, valuing popular knowledge, production knowledge and their insertion in Unified Health System (SUS). Thus, meetings were open space for speeches, valuing the knowledge of individuals and the meanings of the experience given by them, in addition to instigating autonomy and accountability for their own care. The professionals who participated in the experience found that for the process of transforming reality, much more is needed than passing on information, as in traditional lectures. Dialogue and construction of user-professional, professional-user possibilities are necessary for there to be transformation. In this sense, we found that the health professional plays an important role in empowering the user to provide health care.


Subject(s)
Unified Health System , Health Education , Health Strategies , Delivery of Health Care
7.
São Paulo; SMS; jul. 2022. (Boletim CEInfo, XXI, 21).
Monography in Portuguese | LILACS, ColecionaSUS, SMS-SP, CEINFO-Producao, SMS-SP | ID: biblio-1380812

ABSTRACT

A Coordenação de Epidemiologia e Informação da Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo apresenta a 21ª edição do Boletim CEInfo "Saúde em Dados". Esta publicação teve início em 2002 e tem se consagrado por divulgar anualmente um conjunto substancial de dados e indicadores de saúde na cidade e suas regiões, com a intenção de apoiar o planejamento e a gestão das políticas públicas de saúde no Município. Compõem o quadro de indicadores, agravos considerados de grande magnitude e relevância no perfil de morbimortalidade da população e/ou para os quais existem programas ou ações prioritárias para o seu enfrentamento. Neste boletim são apresentados dados de mortalidade, nascidos vivos, doenças de notificação compulsória, produção assistencial e estrutura do SUS para o ano 2021 e a estimativa populacional para 2022. Em continuidade ao ano anterior, são apresentados os registros de síndrome gripal (SG), síndrome respiratória aguda grave (SRAG) e óbitos causados pelo novo coronavírus (SARS-CoV2) em decorrência da pandemia de Covid-19. O documento é apresentado em dois formatos: uma versão em PDF para consulta e download e outra em formato aberto com os conteúdos apresentados em diferentes configurações territoriais do município de São Paulo ­ Coordenadoria Regional de Saúde/Supervisão Técnica de Saúde e Subprefeitura. Como destaque desta edição, são apresentadas algumas informações do censo demográfico da população em situação de rua ­ sexo, faixa etária, tempo em situação de rua e situação de moradia/acolhimento e a produção assistencial das equipes multiprofissionais de Consultório na Rua do Município. As informações podem ser utilizadas na produção de análises sobre a situação de saúde e de apoio aos gestores, trabalhadores e demais pessoas interessadas em discutir as ações e políticas de saúde na cidade de São Paulo. Assim qualquer pessoa pode acessar estes conteúdos e utilizá-los com diferentes finalidades e formatos, sendo necessária, apenas a preservação da sua origem e citação da fonte. Espera-se que esta publicação seja mais um instrumento público de divulgação de informações de saúde, de apoio aos gestores e participação social do SUS na cidade de São Paulo. Convidamos todos os leitores a contribuirem com comentários e sugestões para o contínuo aperfeiçoamento do "Saúde em Dados", acessando o formulário eletrônico no link: https://bit.ly/3nGSHid.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Organization and Administration , Unified Health System , Health Status Indicators , Coronavirus , Censuses , Severe Acute Respiratory Syndrome , Health Policy
8.
Rev. baiana saúde pública ; 46(1): 9-13, 20220707.
Article in Portuguese | LILACS | ID: biblio-1379740

ABSTRACT

Este artigo analisa a trajetória, de 1960 até 2021, das políticas que buscaram enfrentar a questão (issue) das insuficiências na oferta e formação de médicos para o sistema de saúde. Foi utilizado o método process tracing, com uso de análises bibliográfica, documental e de entrevistas com dirigentes governamentais do período de 2003 a 2019. Os recursos teóricos do Neoinstitucionalismo Histórico e da Teoria da Mudança Institucional Gradual foram utilizados para analisar legados históricos que influenciaram a formulação do Programa Mais Médicos (PMM), que decorreram de sua implementação e que seguem influenciando políticas posteriores. Entre os principais legados no período pré-SUS estão o Projeto Rondon, Programa de Interiorização das Ações de Saúde e Saneamento e as tentativas de implementar o serviço civil obrigatório. Após o surgimento do Sistema Único de Saúde (SUS), destacam-se mudanças institucionais para sua implementação, a Estratégia de Saúde da Família, experiências estaduais de cooperação com Cuba, dois programas de provimento e dois de incentivos às mudanças curriculares dos cursos de medicina, alteração da lei do financiamento estudantil e no processo de revalidação dos diplomas estrangeiros de medicina. Embora a partir de 2016 tenham sido realizadas mudanças no PMM, os legados do programa dificultaram sua suspensão, seguem influenciando programas como o Médicos pelo Brasil (PMPB) e fez o governo atual usar a institucionalidade do PMM, e não a do PMPB, para enfrentar a crise sanitária decorrente da pandemia da covid-19. A análise evidenciou rupturas, continuidades, transformações e inclusões nas políticas de regulação, formação e provimento de médicos para o sistema de saúde.


This paper analyzes the trajectory, from 1960 to 2021, of policies addressing the issue of shortages in the supply and training of physicians for the health care system. Data was collected by means of bibliographic and documental analysis and interviews with government leaders from 2003 to 2019, using the process tracing method. Historical Neo-institutionalism and the Theory of Gradual Institutional Change were used to analyze historical legacies that influenced the formulation of the Mais Médicos Program (PMM), that derived from its implementation, and that continue to influence subsequent policies. Among the main legacies in the pre-SUS period are the Rondon Project, the Program for Interiorization of Health and Sanitation Actions, and the attempts to implement compulsory civil service. After the Unified Health System (SUS) establishment, institutional changes for its implementing stand out: the Family Health Strategy, state experiences of cooperation with Cuba, two provision programs and two incentive programs for curricular changes in medical courses, changes in the student financing law, and in the revalidation process of foreign medical degrees. Although changes have been made to the PMM since 2016, its legacies have made its suspension difficult, continue to influence programs such as Médicos Pelo Brasil (PMPB), and led the current government to use the PMM institutionality, rather than that of the PMPB, to address the COVID-19 pandemic health crisis. The analysis unveiled ruptures, continuities, transformations and inclusions in the policies for regulating, training, and providing doctors for the health system.


Este artículo analiza la trayectoria, desde 1960 hasta 2021, de las políticas que buscaron abordar el tema (issue) de las insuficiencias en la oferta y formación de médicos para el sistema de salud. Se utilizó el método process tracing, con el análisis bibliográfico, documental y entrevistas a funcionarios gubernamentales en el periodo desde 2003 hasta 2019. Se utilizaron los recursos teóricos del Neoinstitucionalismo Histórico y la Teoría del Cambio Institucional Gradual para analizar los legados históricos que influyeron en la creación del Programa Más Médicos (PMM), en su implementación y que continúan influyendo en las políticas posteriores. Entre los principales legados del periodo anterior al SUS están el Proyecto Rondon, el Programa de Interiorización de las Acciones de Salud y Saneamiento y los intentos de implementación del servicio civil obligatorio. Tras el surgimiento del Sistema Único de Salud (SUS), se destacan cambios institucionales para su implementación: la Estrategia de Salud Familiar, experiencias estatales de cooperación con Cuba, dos programas de prestación de servicios y dos de promoción de cambios curriculares en los cursos de medicina, reforma de la ley de financiación de estudiantes y en proceso de revalidación de títulos extranjeros de medicina. Aunque se hicieron cambios en el PMM a partir de 2016, los legados del programa dificultaron su interrupción, continúan influyendo en programas como el de Médicos para Brasil (PMPB) e hicieron que el gobierno actual utilizara el marco institucional del PMM, y no el de el PMPB, para enfrentar la crisis sanitaria derivada de la pandemia del Covid-19. El análisis mostró rupturas, continuidades, transformaciones e inclusiones en las políticas de regulación, formación y disposición de médicos para el sistema de salud.


Subject(s)
Unified Health System , Delivery of Health Care , Health Consortia , COVID-19 , Health Consortia
9.
Rev. baiana saúde pública ; 46(1): 32-53, 20220707.
Article in Portuguese | LILACS | ID: biblio-1379742

ABSTRACT

Este artigo faz um balanço do Programa Mais Médicos (PMM), considerando seus três eixos, no período de 2013 a 2021, analisando a influência de atores sociais coletivos na implementação e nos processos de (re)formulação no programa, bem como compara normativamente o PMM com o Programa Médicos pelo Brasil (PMPB). Trata-se de um estudo de caso, que usou recursos teóricos dos estudos de implementação de políticas, do neoinstitucionalismo histórico e da teoria da mudança institucional gradual para analisar documentos, bibliografia, dados secundários e entrevistas semiestruturadas com dirigentes das políticas nacionais de regulação, formação e provimento. Focando a análise na caracterização do processo de implementação, nas continuidades e mudanças institucionais e na distribuição de recursos, no contexto político e na posição e ação de atores coletivos relevantes, o artigo descreve e analisa a implementação do programa em cada um de seus três eixos ­ infraestrutura, formação e provimento ­ e mostra que ela pode ser dividida em quatro fases: implementação inicial acelerada, implementação sustentada, implementação parcialmente bloqueada e implementação residual. Sua maior contribuição é a compreensão do que mudou e os motivos pelos quais mudou, bem como a provocação da reflexão sobre a sustentabilidade de políticas que buscam enfrentar as insuficiências na oferta e na formação médica, mesmo contra a posição hegemônica das entidades médicas.


This paper evaluates the Mais Médicos Program (PMM) in its three axes from 2013 to 2021, analyzing how collective social actors influenced its implementation and (re)formulation processes, and normatively compares the PMM with the Médicos pelo Brasil Program (PMPB). BaseD on theoretical resources from policy implementation studies, historical neo-institutionalism and the theory of gradual institutional change, this case study analyzes documents, bibliography, secondary data, and semi-structured interviews with leaders of national regulatory, training, and provision policies. Focused on the implementation process characteristics, on institutional continuities and changes, and on the distribution of resources, the political context and the position and action of relevant collective actors, the text describes and analyzes the PMM implementation in each of its three axes ­ infrastructure, training and provision ­, demonstrating that it can be divided into four phases: initial accelerated implementation, sustained implementation, partially blocked implementation and residual implementation. It contributes to an in-depth understanding of what has changed and the reasons for such change, as well as to provoke reflection on the sustainability of policies that seek to address shortcomings in medical supply and education, even against the hegemony of medical entities.


Este artículo analiza el Programa Más Médicos (PMM) a partir de la influencia de los actores sociales colectivos en los procesos de la puesta en marcha y (re)formulación de este programa teniendo en cuenta sus tres ejes, en el periodo de 2013 a 2021, así como lo compara con el Programa Médicos para Brasil (PMPB). Se trata de un estudio de caso, que utilizó recursos teóricos de los estudios de implementación de políticas, el neoinstitucionalismo histórico y la teoría del cambio institucional gradual para analizar documentos, bibliografía, datos secundarios y entrevistas semiestructuradas a líderes de políticas nacionales de regulación, formación y provisión. A partir del análisis que se centró en la caracterización del proceso de la puesta en marcha, en las continuidades y cambios institucionales y distribución de recursos, en el contexto político y en la posición y acción de los actores colectivos relevantes, el artículo describe y analiza la puesta en marcha del programa en cada uno de sus tres ejes ­ infraestructura, capacitación y provisión­ y muestra su división en cuatro fases: implementación inicial acelerada, implementación sostenida, implementación parcialmente bloqueada e implementación residual. Su mayor aporte es la comprensión de lo que ha cambiado y las razones por las que ha cambiado, así como el hecho de incitar la reflexión sobre la sostenibilidad de las políticas que buscan atender las insuficiencias en la oferta y formación médica, incluso frente a la posición hegemónica de las entidades médicas.


Subject(s)
Public Policy , Unified Health System , Health Consortia , Professional Training , Health Facility Moving , Health Resources
10.
Porto Alegre; Editora Rede Unida; 20220704. 277 p.
Monography in Portuguese | LILACS | ID: biblio-1378838

ABSTRACT

A Atenção Primária é sabidamente o pilar de todo sistema de atenção à saúde que aspira à eficiência e à cobertura universal. No Brasil, o Sistema Único de Saúde (SUS), embora operando com um padrão de financiamento ainda restritivo, garante esse horizonte de trabalho com uma capilaridade, cobertura multidisciplinar e resultados que o tornam referência para muitas outras nações. Seu desenvolvimento depende, dentre tantos fatores, de um trabalho contínuo de diagnóstico da realidade do país, ou mais precisamente das realidades diversas do país, e da avaliação da execução de seus programas e ações. Neste ponto, entre outros, o SUS e as Universidades atuam de modo convergente e integrado. A experiência acumulada do trabalho executado no sistema público de saúde gera uma agenda de investigações para pesquisadores e a pesquisa científica realizada no âmbito das instituições acadêmicas torna-se insumo para o aperfeiçoamento das políticas públicas em diferentes contextos. Este livro consolida contribuições de estudos da Atenção Básica à Saúde no estado do Pará, conduzidos no contexto do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ-AB) por docentes, discentes e técnicos (as) da Universidade Federal do Pará (UFPA), participantes do Grupo de Estudo e Pesquisa em Saúde Coletiva na Amazônia (GEPESCA/UFPA). A realidade investigada é complexa e diversa, como o território e o perfil populacional amazônicos e suas correspondentes demandas por serviços de saúde. O retrato produzido informa sobre as exigências peculiares a que estão expostos os profissionais da saúde, assim como alguns dos obstáculos frequentes ao atendimento de qualidade na região. Nestes tempos de crise sanitária, humanitária, econômica, social sem precedentes, com mais de 620 mil mortes por Covid-19 no Brasil, em grande parte decorrentes da ação de um governo negacionista e neoliberal que promoveu a disseminação do vírus e da discórdia, debruçar-se sobre estes resultados de um trabalho dedicado ao fortalecimento do SUS é um alento.


Subject(s)
Primary Health Care , Basic Health Services , Health Policy , Public Policy , Unified Health System , Delivery of Health Care , Growth and Development , Health Services
11.
RECIIS (Online) ; 16(2): 461-472, abr.-jun. 2022. ilus
Article in Portuguese | LILACS | ID: biblio-1378884

ABSTRACT

Com o fim de propiciar um ambiente que possibilite decisões ágeis, criativas e efetivas no sistema de saúde, o Laboratório de Inovações no SUS do Ceará (FeliciLab) tem adotado o uso de métodos inovadores de gestão de projetos. Este relato de experiência tem como objetivo apresentar como a Escola de Saúde Pública do Ceará (ESP/CE) conseguiu, através do FeliciLab, orquestrar um conjunto de pessoas, métodos e tecnologias capazes de provocar uma quebra em padrões até então apresentados no mercado de tecnologias direcionadas para o sistema de saúde, diante da crise sanitária ocasionada pela pandemia de covid-19. Com adoção de metodologias mais ágeis de condução de trabalho e gerenciamento de crises, ampliou-se a percepção de valor da tecnologia da informação (TI) da ESP/CE, nutrida pela compreensão de que inovar é mais do que produzir e implantar tecnologias: trata-se de transformar os modos de criar e consumir soluções, de forma a impactar os contextos e as experiências das pessoas.


In order to provide an environment with agile, creative, and effective decisions in the health system, the Felicilab laboratory has been adopting the use of innovative project management methods. This experience report aims to present how the Escola de Saúde Pública do Ceará (ESP/CE), Brazil, had managed to orchestrate, through FeliciLab, a set of people, methods, and technologies from a disruptive perspective of standards hitherto presented in the market of technologies directed to the health system, in face of the health crisis caused by the covid-19 pandemic. With the adoption of more agile methodologies for conducting work and managing crisis, the perception of the value of the Information technology (IT) used at ESP/CE was expanded, understanding that innovating is more than producing and implementing technologies: it means transforming the ways of creating and consume solutions in order to impact on personal experiences and their context.


A fin de propiciar un ambiente con decisiones ágiles, creativas y efectivas en el sistema de salud, el Laboratório de Inovações no SUS do Ceará (FeliciLab) tiene adoptado el uso de métodos innovadores de gestión de proyectos. Este relato de experiencia tiene como objetivo presentar cómo la Escola de Saúde Pública do Ceará (ESP/CE), a través del FeliciLab, ha conseguido orquestar un conjunto de personas,nmétodos y tecnologías capaces para quebrar estándares hasta entonces presentados en el mercado de tecnologías dirigidas al sistema de salud, frente a la crisis de salud provocada por la pandemia de Covid-19. Con la adopción de metodologías más ágiles para la realización del trabajo y la gestión de crisis, se amplió la percepción del valor de la tecnología de la información (TI) ESP/CE, alimentada por el entendimiento de que innovar es más que producir e implementar tecnologías: se trata de transformar formas de crear y consumir soluciones para impactar los contextos y las experiencias de las personas.


Subject(s)
Health Systems , Creativity , Projects , Unified Health System , Information Technology , COVID-19 , Health Policy , Laboratories
12.
Rev. baiana saúde pública ; 46(1): 271-282, 20220707.
Article in Portuguese | LILACS | ID: biblio-1379951

ABSTRACT

Capaz de resolver cerca de 80% de todas as necessidades em saúde, a Atenção Primária se tornou uma das principais e mais eficientes estratégias do Sistema Único de Saúde. Diante da histórica carência e má distribuição do profissional médico no Brasil, o Programa Mais Médicos viabilizou o provimento do profissional nas localidades mais longínquas. Em parceria com o Programa Nacional Telessaúde Brasil Redes, o diagnóstico pode chegar em todos os lugares do país, possibilitando assistência e controle das patologias de maior morbimortalidade. Um exemplo é o infarto agudo do miocárdio, no qual "tempo é vida", pois, para cada dez minutos de retardo na instituição da terapia de reperfusão, reduz-se a expectativa de vida do paciente em 120 dias. O objetivo deste trabalho é demonstrar uma experiência exitosa que envolveu a articulação resolutiva da rede pública de saúde a partir da Atenção Primária e do Programa Mais Médicos. Trata-se de um estudo descritivo, qualitativo, no qual se buscou descrever a pronta assistência a um paciente com infarto agudo do miocárdio em uma zona rural. O resultado mostrou que uma Atenção Básica resolutiva e integrada aos demais níveis de assistência é possível, permitindo que o paciente infartado seja beneficiado a tempo pela reperfusão miocárdica e impactando de forma positiva seu prognóstico e qualidade de vida. A experiência forneceu estímulo para busca contínua de superação e enfrentamento dos desafios, assim como do aperfeiçoamento da gestão pública da saúde.


Capable of solving nearly 80% of all health needs, Primary Care has become one of the main and most efficient strategies in the Unified Health System. Given the historic shortage and poor distribution of medical professionals in Brazil, the Mais Médicos Program made it possible to provide professionals in remote locations. In partnership with the National Telehealth Brazil Networks Program, diagnosis can reach all parts of Brazil, enabling treatment and control of pathologies with greater morbidity and mortality. One example is acute myocardial infarction, in which "time is life," because for every 10-minute delay in instituting reperfusion therapy, life expectancy is reduced by 120 days. Given this scenario, this paper reports on a successful experience that involved the resolutive articulation of the public health network from Primary Care and the More Doctors Program. This descriptive and qualitative study describes the prompt care of a patient with acute myocardial infarction in a rural area. Results shows that a resolutive Primary Care integrated with other levels of care is possible, allowing the infarcted patient to benefit in time from myocardial reperfusion and positively impacting their prognosis and quality of life. The experience encouraged continuous search to overcome and face the challenges, as well as to improve public health management.


Con la capacidad de resolución de cerca del 80% de todas las necesidades de salud, la Atención Primaria se ha convertido en una de las principales y más eficientes estrategias del Sistema Único de Salud. En vista de la escasez estructural histórica y la mala distribución de los profesionales médicos en Brasil, el Programa Más Médicos hizo posible la provisión de profesionales a lugares más distantes. En una alianza con el Programa Redes Nacionales de Telesalud Brasil, el diagnóstico puede llegar a todos los lugares del país, posibilitando la asistencia y el control de patologías con mayor morbimortalidad. Un ejemplo es el infarto agudo de miocardio, en el que "el tiempo es vida", pues por cada 10 minutos de retraso en la instauración de la terapia de reperfusión, la esperanza de vida se reduce en 120 días. El objetivo de este trabajo es evidenciar una experiencia exitosa que involucró la articulación resolutiva de la red pública de salud con base en la Atención Primaria y el Programa Más Médicos. Se trata de un estudio cualitativo, descriptivo, que buscó describir la atención oportuna de un paciente con infarto agudo de miocardio en una zona rural. El resultado mostró que es posible una Atención Primaria resolutiva e integrada con los demás niveles asistenciales, que permita que el paciente infartado sea beneficiado a tiempo por la reperfusión miocárdica, lo que impacta positivamente en su pronóstico y calidad de vida. La experiencia sirvió de estímulo para la búsqueda continua de superación y enfrentamiento de los desafíos, así como de la mejora de la gestión en salud pública.


Subject(s)
Primary Health Care , Unified Health System , Life Expectancy , Early Diagnosis , Health Consortia , Myocardial Infarction
13.
Brasília; CONITEC; jun. 2022.
Non-conventional in Portuguese | LILACS, ColecionaSUS | ID: biblio-1378051

ABSTRACT

CONTEXTO: Mielofibrose é uma neoplasia maligna rara que pode se desenvolver como doença primária, sendo uma doença mieloproliferativa crônica caracterizada pela falha da medula óssea e proliferação clonal de células mieloides associada com excesso de fibras de reticulina e/ou colágeno, e algum grau de atipia no megacariócito. O quadro clínico pode evoluir com esplenomegalia, anemia, sintomas constitucional (fadiga, sudorese noturna, febre), caquexia, dor óssea, infarto esplênico, prurido, trombose e sangramentos. A incidência na União Europeia e EUA é de 0,3 casos por 100.000 habitantes. Não há dados epidemiológicos robustos no Brasil. Ruxolitinibe é um inibidor seletivo das Janus Quinases associadas (JAKs) ­ JAK1 e JAK2. A desregulação da via JAK-STAT tem sido associada a vários tipos de câncer e aumento da proliferação e sobrevida de células malignas. TECNOLOGIA: Ruxolitinibe. PERGUNTA: O uso de ruxolitinibe no tratamento da mielofibrose risco intermediário-2 ou alto (classificação IPSS), em adultos, com contagem plaquetária acima de 100.000/mm3 é eficaz e seguro quando comprado ao


Subject(s)
Humans , Janus Kinases/antagonists & inhibitors , Primary Myelofibrosis/drug therapy , Unified Health System , Brazil , Cost-Benefit Analysis/economics
14.
São Paulo; s.n; 20220609. 100 p.
Thesis in Portuguese | LILACS, BBO | ID: biblio-1372957

ABSTRACT

Introdução: O Ministério da Saúde do governo Jair Bolsonaro instituiu por meio da Portaria nº. 2.979/2019 o programa "Previne Brasil, criando um novo modelo de financiamento de custeio para a Atenção Básica à Saúde (ABS) no Sistema Único de Saúde (SUS). Além de estimular a captação de pessoas que utilizam o serviço por meio de uma oferta focalizada e seletiva de procedimentos, o programa Previne Brasil encerra o repasse federal destinado à contratação de profissionais para compor as equipes multiprofissionais dos Núcleos Ampliados de Saúde da Familia e Atenção Básica, os Nasf-AB. Objetivo: neste cenário mais recente de desmonte da saúde pública, esta dissertação tem como principal objetivo discutir os efeitos do Previne Brasil nos processos de trabalho das equipes Multiprofissionais Nasf-AB que atuam no Brasil. Metodologia: para atingir os objetivos desta pesquisa, utilizou-se três momentos metodológicos distintos. Primeiro, realizou-se uma revisão de literatura sobre seletividade e neoseletividade no âmbito das políticas públicas de saúde. Em um segundo momento, foi realizada uma revisão sistemática do tipo metassíntese qualitativa sobre os processos de trabalho dos Núcleos Ampliados de Saúde da Família e Atenção Básica. Por último, elaboramos uma análise dos resultados da metassíntese à luz da neoseletividade das políticas públicas de saúde. Resultados: A partir da identificação dos artigos inseridos na metassíntese, foi possível organizar os resultados em 2 grandes grupos a saber: 1) considerações sobre os processos de trabalho; 2) potencialidades e desafios. Os grupos potencialidades e desafios foram subdivididos ainda em: a) acesso; b) organização dos processos de trabalho; c) qualidade do trabalho e d) saúde do trabalhador. 1) Considerações sobre os processos de trabalho: diferentes arranjos de apoio e organização dos processos de trabalho, assim como a coexistência de diferentes tipos de apoio dentro dos serviços; Perfil e identificação com o trabalho nas equipes Nasf-AB, predomínio de trabalhadoras mulheres e aumento dos encaminhamentos. 2) potencialidades e desafio: a) Acesso: melhora no acesso, porém, ainda insuficiente e restrito; b) Organização dos processos de trabalho: Arranjo matricial é visto como potente pelos trabalhadores. Estes não são formados para a atuação matricial e interdisciplinar. Reuniões, discussões de casos, articulações com a rede de saúde são potencialidades e servem como espaços de formação em serviço e educação permanente; c) Qualidade do trabalho: maior resolutividade da ABS com as atividades desenvolvidas pelas equipes Nasf-AB junto às equipes de saúde, maior articulação da ABS com a RAS, qualificação dos encaminhamentos, maior articulação intersetorial, maior planejamento e integralidade das ações, maior vínculo e responsabilização por usuários, famílias, comunidades e trabalhadores de saúde, além de melhoras estruturais. Apesar de todas as melhoras descritas acima, observase ainda limitações em todos os aspectos a cima citados. d) Saúde do Trabalhador: respeito, interação, valorização, tolerância, comprometimento, atitude de mudança, humildade, ética, liderança, empatia, disponibilidade, colaboração, autonomia, liberdade criativa, amadurecimento, formação profissional, adaptação e flexibilidade nas equipes NASF, boa compreensão, valorização e organização do apoio matricial, satisfação e prazer com as trocas profissionais, resiliência, aceitação e efetivação da proposta NASF, além do predomínio de vínculo estatutário e baixa rotatividade profissional são potencialidades identificadas. Contratações sem concurso e sem critérios, insegurança trabalhista e inexperiência profissional, vulnerabilidade e violência territorial, isolamento e sensação de não pertencimento, presença de muitos fatores disparadores de estresse, conflitos e sofrimento, além de falta de solidariedade e baixo reconhecimento profissional são desafios identificados.


Subject(s)
Patient Care Team , Primary Health Care , Unified Health System , Health Management
15.
São Paulo; s.n; 20220601. 114 p.
Thesis in Portuguese | LILACS, BBO | ID: biblio-1371021

ABSTRACT

A Organização Mundial da Saúde aponta o câncer como a segunda principal causa de morte, sendo responsável por cerca de 9,6 milhões de mortes no mundo em 2018, com aproximadamente 70% delas ocorrendo em países de baixa e média renda. No Brasil, estimativas do Instituto Nacional do Câncer para todos os tipos de câncer, no ano de 2019, foi de 634.880 casos novos. Apenas para o câncer de boca, as mesmas estimativas apontavam cerca de 14.700 casos novos da doença. O diagnóstico precoce e monitoramento deste agravo é uma preocupação dos governos em todas as esferas federativas. Por sua importância no controle da doença e na mortalidade, torna-se um grande desafio implementar medidas que possam ser efetivadas no Sistema Único de Saúde. Dada a magnitude do problema, a complexidade do agravo, toda a tecnologia necessária envolvida para o seu enfrentamento, os benefícios do diagnóstico precoce para o prognóstico e o impacto negativo do diagnóstico tardio na saúde do portador, na sociedade e no orçamento da saúde, entre outros, justifica-se a identificação de informações que facilitem o rastreamento do potencial portador de câncer de boca, desde o primeiro contato com o sistema de saúde até o seu desfecho. Objetivo: Identificar o tempo decorrido e o caminho percorrido pelos usuários portadores de câncer de boca, com diagnóstico confirmado no Centro de Especialidades Odontológicas Cidade Tiradentes, zona leste do município de São Paulo, na rede de atendimento do Sistema Único de Saúde, desde a suspeita até o diagnóstico final e tratamento, no período de 2007 a 2018. Método: Realizado a partir de dados primários obtidos através de entrevistas com os participantes ou familiares e dados secundários obtidos dos prontuários nos serviços de saúde de referência da Atenção primária, secundária e terciária, na zona leste do município de São Paulo. Resultados: Foram coletadas informações de 50 participantes. No mesmo local e período foram diagnosticados 70 casos, sendo excluídos os que não tinham informações essenciais ou autorização através do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. O tempo decorrido foi de 155,2 dias, em média, desde a suspeita na Atenção primária ao início de tratamento na Atenção terciária, sendo o tempo médio de 49,95 dias entre a suspeita e o diagnóstico final. O caminho percorrido pelos usuários teve como início de percurso as suas unidades básicas de saúde de origem, todas localizadas em território da região leste do município de São Paulo, que foram as responsáveis por levantaram as suspeitas (Atenção primária). Em seguida, foram encaminhados para o Centro de Especialidades Odontológicas Cidade Tiradentes, responsável pela biópsia e confirmação de neoplasia através de exame laboratorial (Atenção secundária). Após a confirmação, 70% dos casos tiveram como final de percurso o Centro de Alta Complexidade em Oncologia - Hospital Santa Marcelina de Itaquera, responsável pelo tratamento, também localizado na região leste do município de São Paulo (Atenção terciária). Conclusões: Os dados permitem concluir, tomando como parâmetro a lei federal que estabelece até 60 dias para início do tratamento ou cuidados paliativos a partir do diagnóstico, que o sistema de saúde da região não está dando respostas aos casos de portadores de câncer de boca em tempo adequado.


Subject(s)
Unified Health System , Mouth Neoplasms , Oral Health , Public Health , Dental Care , Health Policy
17.
São Paulo; s.n; 20220609. 84 p.
Thesis in Portuguese | LILACS, BBO | ID: biblio-1371692

ABSTRACT

O panorama atual da atenção às oclusopatias no Brasil se caracteriza por elevada incidência e insuficiente capacidade de cobertura. As oclusopatias ocupam ainda o terceiro lugar dentre os agravos bucais mais prevalentes no mundo em que mais da metade da população brasileira nas idades de 5 a 12 anos é acometida. A capacidade de cobertura da rede instalada mostra-se aquém das necessidades da população e a atenção prestada é ofertada principalmente pelo setor privado. Diante do exposto se faz necessário identificar as evidências disponíveis e experiências relevantes ao cuidado das oclusopatias, de modo a guiar a tomada de decisão em políticas públicas de saúde. O objetivo desta pesquisa é analisar e sintetizar as evidências voltadas às oclusopatias a fim de informar a tomada de decisão com consequente planejamento de uma proposta de intervenção na APS para o enfrentamento do problema e das grandes filas vivenciadas no serviço público de Suzano/SP. A metodologia é abordada neste trabalho, de forma segmentada, em três fases: 1 - EVIDÊNCIA PARA TOMADA DE DECISÃO, em que foi realizada uma revisão de escopo para a identificação das evidências disponíveis para uma possível solução ao problema; 2 - PROPOSTA DE INTERVENÇÃO NA APS, em que se estruturou um curso de capacitação via ambiente virtual de aprendizado Moodle para o enfrentamento das oclusopatias na APS e avaliação das percepções da ESB em relação às competências desenvolvidas no curso e contribuição para a prática no serviço; 3 MELHORAMENTO CONTÍNUO, em que se realizou um Diálogo Deliberativo como estratégia de identificar a perspectiva dos stakeholders e aprimoramento necessário para a sustentabilidade da intervenção proposta e implementação como política pública de saúde. De 1.393 artigos identificados na base de dados consideradas na revisão de escopo, foram incluídos no estudo apenas 6 artigos para sua análise e extração dos dados de caracterização, constatando-se que apesar de abrangente as evidências disponíveis na literatura referente às oclusopatias, estudos sobre o enfrentamento ao problema no âmbito do serviço público de saúde é escasso. Após a realização do curso de capacitação, a maioria dos profissionais se sentiu apto para atuação no cuidado às oclusopatias dentro da APS, somado a alta taxa de aceitação da intervenção (97%). O Diálogo Deliberativo identificou a proposta como uma política pública viável ao enfrentamento do problema, em que se evidenciou um grande avanço na atenção prestada às oclusopatias na APS, assim como redução do número de encaminhamentos desnecessários para o CEO. Conclui-se, portanto que se deve explorar ao máximo a potencialidade das RAS e posicionar a APS como o local em que a atenção às oclusopatias deve ser iniciada, de modo a viabilizar sua identificação precoce e cuidado, evitando tratamentos mais complexos e onerosos para o sistema público de saúde e contribuindo para a integralidade no cuidado. O curso de capacitação foi o produto educacional desenvolvido neste trabalho para atuação no cuidado às oclusopatias na Atenção Primária à Saúde.


Subject(s)
Orthodontics , Primary Health Care , Unified Health System , Oral Health , Health Policy
18.
Porto Alegre; Editora Rede Unida; 20220607. 78 p.
Monography in Portuguese | LILACS | ID: biblio-1378844

ABSTRACT

Este material foi produzido para a disciplina Organização tecnoassistencial do cuidado à mulher e à criança recém-nascida, do curso de Especialização Materno Infantil da Escola de Saúde Pública do Maranhão. Ele compõe a Série Conhecimento em Movimento, uma vez que se trata de material didático e, no ensino imbricado com a pesquisa e a extensão, o conhecimento se põe em movimento, atualizando-se nas dobras sobre o cotidiano. Esperamos que os conceitos-dispositivos-ferramentas que apresentaremos possam contribuir para a produção de conhecimento que se dá no e para o cotidiano do trabalho. Desejamos também que esses possam apoiá-los na produção dos trabalhos de conclusão do curso. Não terminamos, seguimos sempre porque construir redes e práticas cuidadoras para as mães e bebês nos territórios é um compromisso ético, político e estético que se refaz a cada dia nos encontros singulares com cada uma das mulheres, mas também com cada um dos trabalhadores, gestores e usuários que compartilham conosco o trabalho de fazer o SUS universal, nossos serviços acolhedores, nosso trabalho decente, nossa participação democrática, nosso aprendizado significativo e o cuidado comprometido com a integralidade, a equidade e o respeito às diferenças. O trabalho vivo em ato, produzido em cada encontro entre gestores, trabalhadores e usuários, que reconhece as relações, ou seja, as tecnologias que possibilitam centrar nossos aprendizados e práticas nas necessidades de saúde individuais e coletivas também é para educação a possibilidade de uma aprendizagem que, como afirma Paulo Freire, nos transforma para que transformemos o mundo.


Subject(s)
Humans , Male , Female , Infant, Newborn , Infant , Unified Health System , Public Health , Health Management , Equipment and Supplies , Integrality in Health , Health Services Needs and Demand , Occupational Groups
19.
Porto Alegre; Editora Rede Unida; 20220628. 121 p.
Monography in Portuguese | LILACS | ID: biblio-1377857

ABSTRACT

Este livro nasceu da experiência do Conselho Nacional de Saúde (CNS), principalmente por meio da Comissão Intersetorial de Recursos Humanos e Relações de Trabalho (CIRHRT) e da sua Câmara Técnica na avaliação da relevância social e sanitária dos cursos da área da saúde como tradução da qualidade tecnopolítica e da sua compatibilidade com as políticas do Sistema Único de Saúde (SUS). Sem estender muito a discussão sobre as diferentes abordagens da educação em relação à qualidade do ensino, para o CNS ­ e com inspiração nas Diretrizes Curriculares Nacionais (DCN) dos cursos da saúde, da Política Nacional de Educação e Desenvolvimento do Trabalho na Saúde (a denominada Política Nacional de Educação Permanente em Saúde ­ PNEPS), a articulação educação e trabalho é um marcador de excelência da qualidade, considerando a crítica epistemológica sobre a especialização do conhecimento e a fragmentação técnica e profissional no mundo contemporâneo e, sobretudo, reconhecendo a produção da saúde ­ e, da mesma forma, o trabalho no interior de sistemas, serviços e redes territoriais ­ como campo de ação complexo.


Subject(s)
Social Control, Formal , Education, Continuing , Health Human Resource Training , Professional Staff Committees , Unified Health System , Health Councils
20.
Porto Alegre; Editora Rede Unida; 20220618. 80 p.
Monography in Portuguese | LILACS | ID: biblio-1377866

ABSTRACT

O trabalho de produção deste Rádio-Livro foi desenvolvido pela leitura e cuidadosa adaptação cultural nas linguagens das diferentes expressões da arte popular sobre as ações do Conselho Nacional de Saúde no enfrentamento à pandemia de COVID-19, mas também à omissão do governo e à negligência à vida das pessoas. O Rádio-Livro é acessado com o pensamento, com o coração e com a vontade de fazer o mundo melhor para todas as pessoas viverem e para que a saúde das pessoas e coletividades se expressem de forma mais plena. Esse material destina-se às Rádios Comunitárias e à população em geral e tem fins exclusivamente educacionais, sendo proibida a compra e a venda em qualquer circunstância.


Subject(s)
Health Councils , COVID-19 , Health Policy , Radio , Unified Health System , Adaptation, Psychological
SELECTION OF CITATIONS
SEARCH DETAIL