Your browser doesn't support javascript.
loading
Fatores associados à infecção pelo vírus da estomatite vesicular em equídeos no estado do Rio Grande do Norte, Brasil / Factors associated with infection by the vesicular stomatitis virus in equines in the state of Rio Grande do Norte, Brazil
Jesus, Taile Katiele Souza de; Diniz, Diogo Diógenes Medeiros; Rocha, Leandro Lamartine Lopes; Pinheiro Júnior, José Wilton; Stefano, Eliana de; Romaldini, Adriana Hellmeister de Campos Nogueira; Rizzo, Huber.
  • Jesus, Taile Katiele Souza de; Universidade Federal Rural de Pernambuco. Departamento de Medicina Veterinária. Recife. BR
  • Diniz, Diogo Diógenes Medeiros; Universidade Federal Rural de Pernambuco. Departamento de Medicina Veterinária. Recife. BR
  • Rocha, Leandro Lamartine Lopes; Universidade Federal Rural de Pernambuco. Departamento de Medicina Veterinária. Recife. BR
  • Pinheiro Júnior, José Wilton; Universidade Federal Rural de Pernambuco. Departamento de Medicina Veterinária. Recife. BR
  • Stefano, Eliana de; Instituto Biológico de São Paulo. Laboratório de Viroses Bovídeos. São Paulo. BR
  • Romaldini, Adriana Hellmeister de Campos Nogueira; Instituto Biológico de São Paulo. Laboratório de Viroses Bovídeos. São Paulo. BR
  • Rizzo, Huber; Instituto Biológico de São Paulo. Laboratório de Viroses Bovídeos. São Paulo. BR
Rev. bras. ciênc. vet ; 28(2): 97-101, abr./jun. 2021. il.
Article in Portuguese | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-1367729
Responsible library: BR409.1
Localization: BR409.1
RESUMO
Objetivou-se investigar a presença do Vírus da Estomatite Vesicular (VEV) e seus fatores de risco para ocorrência e disseminação da enfermidade em equídeos das mesorregiões Leste e Oeste Potiguar do estado do Rio Grande do Norte, Brasil. Foram analisadas pela técnica de virusneutralização, 809 amostras sanguíneas de equídeos provenientes de noventa propriedades de dezesseis municípios Potiguares durante os meses de julho de 2018 a fevereiro de 2019. Os fatores de riscos associados ao VEV foram avaliados por meio de questionário epidemiológico e os dados submetidos a análise estatística no programa IBM SPSS Statistics versão 21.0 com nível de confiança de 95%. Posteriormente, todas as variáveis estatisticamente significantes foram submetidas a análise de regressão de Poisson. A soroprevalência de anticorpos anti-VEV foi 24,6% (199/809), sendo 3,2% (13/402) de soropositivos na mesorregião Leste e 45,7% (186/407) na do Oeste Potiguar. Com relação aos sorotipos, observou-se uma prevalência de 3,8% (31/809) e 24,5% (198/809) para Indiana 2 e 3 respectivamente, com 15,1% (30/198) de coinfecção. Equídeos criados na mesorregião Oeste, em propriedades que não realizam quarentena e onde os animais enfermos são mantidos no rebanho, foram consideradas fatores predisponentes a infecção pelo VEV. Esses resultados demonstram a circulação do VEV em equídeos no Rio Grande do Norte, com destaque ao Oeste Potiguar, e sendo necessário a aplicação de medidas sanitárias que impeçam introdução e disseminação do vírus ente as espécies susceptíveis, principalmente em condições climáticas favoráveis para a sua manutenção, no ambiente de criação e pastagens.
ABSTRACT
This study aimed to investigate the presence of Vesicular stomatitis virus (VSV) and risk factors for its occurrence and dissemination in equines from the Eastern and Western mesoregions of the state of Rio Grande do Norte, Brazil. Blood samples were analyzed, by Serum Virus Neutralization Assay, from 809 animals belonging to 90 properties distributed in sixteen municipalities from July 2018 to February 2019. Risk factors were assessed using an epidemiological questionnaire. Data were submitted to statistical analysis using the software IBM SPSS Statistics, version 21.0 with a 95% confidence level. Also, all statistically significant variables were subjected to Poisson regression analysis. The occurrence of anti-VSV antibodies was 24.6% (199/809) with 3.2% (13/402) and 45.7% (186/407) of seropositivity in the Western and Eastern mesoregion, respectively. Regarding serotypes, there were an occurrence of 3.8% (31/809) and 24.5% (198/809) for Indiana 2 and 3, respectively, and 15.1% (30/198) of co-infection for both. Equines kept of the Western mesoregion, on properties that do not quarantine, and where sick animals are kept in the herd, were considered risk factors for LVV infection. These results demonstrate the presence of VSV in equines in Rio Grande do Norte, with emphasis on Oeste Potiguar, and that sanitary measures must be adopted to prevent the introduction and viral spreading among susceptible species, especially due to favorable climatic conditions for the maintenance of VSV in the breeding and pasture environment.
Subject(s)


Full text: Available Index: LILACS (Americas) Main subject: Vesicular stomatitis Indiana virus / Horse Diseases Type of study: Etiology study / Risk factors Language: Portuguese Journal: Rev. bras. ciênc. vet Year: 2021 Type: Article Institution/Affiliation country: Instituto Biológico de São Paulo/BR / Universidade Federal Rural de Pernambuco/BR

Similar

MEDLINE

...
LILACS

LIS


Full text: Available Index: LILACS (Americas) Main subject: Vesicular stomatitis Indiana virus / Horse Diseases Type of study: Etiology study / Risk factors Language: Portuguese Journal: Rev. bras. ciênc. vet Year: 2021 Type: Article Institution/Affiliation country: Instituto Biológico de São Paulo/BR / Universidade Federal Rural de Pernambuco/BR