Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 1.295
Filtrar
1.
ABCD arq. bras. cir. dig ; 32(1): e1413, 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-973378

RESUMO

ABSTRACT Background: Laparoscopic gastrectomy has numerous perioperative advantages, but the long-term survival of patients after this procedure has been less studied. Aim: To compare survival, oncologic and perioperative outcomes between completely laparoscopic vs. open gastrectomy for early gastric cancer. Methods: This study was retrospective, and our main outcomes were the overall and disease-specific 5-year survival, lymph node count and R0 resection rate. Our secondary outcome was postoperative morbidity. Results: Were included 116 patients (59% men, age 68 years, comorbidities 73%, BMI 25) who underwent 50 laparoscopic gastrectomies and 66 open gastrectomies. The demographic characteristics, tumour location, type of surgery, extent of lymph node dissection and stage did not significantly differ between groups. The overall complication rate was similar in both groups (40% vs. 28%, p=ns), and complications graded at least Clavien 2 (36% vs. 18%, p=0.03), respiratory (9% vs. 0%, p=0.03) and wound-abdominal wall complications (12% vs. 0%, p=0.009) were significantly lower after laparoscopic gastrectomy. The lymph node count (21 vs. 23 nodes; p=ns) and R0 resection rate (100% vs. 96%; p=ns) did not significantly differ between groups. The 5-year overall survival (84% vs. 87%, p=0.31) and disease-specific survival (93% vs. 98%, p=0.20) did not significantly differ between the laparoscopic and open gastrectomy groups. Conclusion: The results of this study support similar oncologic outcome and long-term survival for patients with early gastric cancer after laparoscopic gastrectomy and open gastrectomy. In addition, the laparoscopic approach is associated with less severe morbidity and a lower occurrence of respiratory and wound-abdominal wall complications.


RESUMO Racional: A gastrectomia laparoscópica tem numerosas vantagens perioperatórias, mas a sobrevivência em longo prazo após este procedimento tem sido menos estudada. Objetivo: Comparar resultados de sobrevivência, oncológica e perioperatória entre a gastrectomia completamente laparoscópica vs. aberta para câncer gástrico precoce. Método: Este estudo foi retrospectivo e os principais resultados foram a sobrevivência global e específica de cinco anos, contagem de linfonodos e taxa de ressecção R0. Resultado secundário foi a morbidade pós-operatória. Resultados: Foram incluídos 116 pacientes (59% homens, idade 68 anos, comorbidades 73%, IMC 25) que foram submetidos a 50 gastrectomias laparoscópicas e 66 gastrectomias abertas. As características demográficas, a localização do tumor, o tipo de operação, a extensão da dissecção dos linfonodos e do estágio não diferiram significativamente entre os grupos. A taxa geral de complicações foi semelhante em ambos os grupos (40% vs. 28%, p=ns) e complicações classificadas Clavien 2 (36% vs. 18%, p=0,03), respiratórias (9% vs. 0%, p=0,03) e as da parede abdominal (12% vs. 0%, p=0,009) foram significativamente menores após a gastrectomia laparoscópica. A contagem de linfonodos (21 contra 23, p=ns) e a taxa de ressecção R0 (100% vs. 96%; p=ns) não diferiram significativamente entre os grupos. A sobrevida global de cinco anos (84% vs. 87%, p=0,31) e a sobrevida específica (93% vs. 98%, p=0,20) não diferiram significativamente entre os grupos de gastrectomia laparoscópica e aberta. Conclusão: Estes resultados suportam resultados oncológicos similares e sobrevida em longo prazo para pacientes com câncer gástrico precoce após gastrectomia laparoscópica e gastrectomia aberta. Além disso, a abordagem laparoscópica está associada com morbidade menos grave e menor ocorrência de complicações respiratórias e da parede abdominal.

2.
ABCD arq. bras. cir. dig ; 32(1): e1417, 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-973379

RESUMO

ABSTRACT Background : Short bowel syndrome is a harmful condition that needs experimental research. Aim: To assess the impact of the ileocecal valve removal in a model of short bowel syndrome, in order to investigate the evolution of the colon under this circumstance. Method: Fifteen Wistar rats were equitable divided into: Control (Sham), Group I (70% enterectomy preserving ileocecal valve) and Group II (70% enterectomy excluding ileocecal valve). After enterectomy was performed jejunoileal or jejunocecal anastomosis and sacrificed the animals on 30th postoperative day for histomorphometric study of the colon. During this period, was observed the clinical evolution of the animals weekly including body weight measurement. Results: Group I and II presented progressive loss of weight. In Group I was observed diarrhea, perineal hyperemia and purple color of the colon during autopsy. Histomorphometry assay showed hypertrophy and hyperplasia of colon mucosa in Group I. In Group II the colon wall was thicker due to hypertrophy and muscular hyperplasia, and in mucosa vascular proliferation and inflammatory infiltrate were intense. Conclusion : This short bowel syndrome model is relevant and achieve 100% of survival. Animal's weight loss was not altered by the presence or exclusion of the ileocecal valve. Animals with 70% of small bowel removal and presence of the ileocecal valve attained a better clinical evolution and histological colon adaptation than those without ileocecal valve.


RESUMO Racional: Síndrome do intestino curto é condição clínica crítica e que precisa de pesquisa experimental. Objetivo: Avaliar o impacto da remoção da válvula ileocecal em um modelo de síndrome do intestino curto para investigar o comportamento do cólon nesta circunstância. Método: Quinze ratos Wistar foram divididos em três grupos de cinco: Controle (Sham), grupo I (enterectomia de 70% com preservação da válvula ileocecal), e grupo II (70% enterectomia de 70% excluindo a válvula ileocecal). Após a enterectomia foi restabelecido o trânsito com anastomose jejunoileal no grupo I e jejunocecal no grupo II. Os animais foram sacrificados no 30º dia do pós-operatório para histomorfometria do cólon. Durante este período, observou-se a evolução clínica semanal, incluindo a medição do peso corporal. Resultados: Grupos I e II apresentaram perda progressiva de peso. No grupo I houve diarreia, períneo hiperemiado e cor violácea do cólon durante a autópsia. A histomorfometria mostrou hipertrofia e hiperplasia da mucosa do cólon no grupo I. No grupo II a parede do cólon estava mais espessa devido à hipertrofia e hiperplasia das camadas muscular e mucosa onde a proliferação vascular e infiltração inflamatória foi intensa. Conclusão: Este modelo é factível e atingiu 100% de sobrevida. A perda de peso não foi alterada pela presença ou exclusão da válvula ileocecal. Animais com remoção de 70% do intestino delgado e presença da válvula ileocecal apresentaram melhor evolução clínica e adaptação histológica do cólon que os sem válvula ileocecal.

3.
ABCD arq. bras. cir. dig ; 32(1): e1415, 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-973380

RESUMO

ABSTRACT Introduction: A series of studies have evaluated the association between -592A>C and -819T>C polymorphisms in the promoter regions of Interleukin-10 (IL-10) and gastric cancer (GC) risk. However, the results remain inconclusive. Objective: To better understand the association of the polymorphisms with GC risk, we performed a comprehensive meta-analysis. Method: An electronic search was performed of several databases to identify relevant studies up to April 2018. Results: A total of 44 case-control studies, including 26 studies on IL-10 -592A>C (5,332 cases and 8,272 controls) and 18 studies on IL-10 -819T>C (3,431 cases and 6,109 controls) were selected. Overall, -592A>C polymorphism was associated with the risk of GC under the heterozygote model (OR=1.153, 95% CI=1.020-1.305, p=0.023), but not -819T>C polymorphism. When stratified by ethnicity, significant association was only observed in the Asians under the allele model (OR=1.153, 95% CI=1.007-1.320, p=0.040) and the heterozygote model (OR=1.218, 95% CI=1.076-1.379, p=0.002) for -592A>C. Conclusion: The current meta-analysis results inconsistent with previous meta-analyses; showed that the IL-10 -592A>C polymorphism, but not -819T>C polymorphism, may be contributed to the susceptibility of GC in overall and Asian populations.


RESUMO Introdução: Uma série de estudos avaliou a associação entre os polimorfismos -592A>C e -819T>C nas regiões promotoras do risco de interleucina-10 (IL-10) e câncer gástrico (GC). No entanto, os resultados permanecem inconclusivos. Objetivo: Para entender melhor a associação dos polimorfismos com o risco de GC, realizamos uma meta-análise abrangente. Método: Foi realizada busca eletrônica de vários bancos de dados para identificar estudos relevantes até abril de 2018. Resultados: Um total de 44 estudos caso-controle, incluindo 26 estudos sobre IL-10 -592A>C (5.332 casos e 8.272 controles) e 18 estudos sobre IL-10 -819T>C (3.431 casos e 6.109 controles) foram selecionados. No geral, o polimorfismo -592A> C foi associado ao risco de GC sob o modelo heterozigoto (OR=1,153, 95% IC=1,020-1,305, p=0,023), mas não polimorfismo -819T>C. Quando estratificada por etnia, associação significativa foi observada apenas nos asiáticos sob o modelo alelo (OR=1,153, IC 95%=1,007-1,320, p=0,040) e o modelo heterozigoto (OR=1,218, IC 95%=1,076-1,379, p=0,002) para -592A>C. Conclusão: Os atuais resultados são inconsistentes com metanálises anteriores; mostrou que o polimorfismo IL-10 -592A> C, mas não o polimorfismo -819T>C, pode ter contribuído para a suscetibilidade de GC em populações globais e asiáticas.

4.
ABCD arq. bras. cir. dig ; 32(1): e1414, 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-973381

RESUMO

ABSTRACT Background : It is believed that the Wnt pathway is one of the most important signaling involved in gastric carcinogenesis. Aim : To analyze the protein expression of canonical and non-canonical Wnt pathways in gastric carcinoma. Method : The immunohistochemistry was performed in 72 specimens of gastric carcinomas for evaluating the expression of Wnt-5a, FZD5, GSK3β, axin, CK1, ubiquitin, cyclin D1 and c-myc. Results : There were significant differences for cytoplasm and nucleus ubiquitin for moderately and well differentiated tumors (p=0.03) and for those of the intestinal type of the Lauren classification (p=0.03). The absence of c-myc was related to Lauren's intestinal tumors (p=0.03). Expression of CK1 in the cytoplasm was related to compromised margin (p=0.03). Expression of cyclin D1 protein was more intense in male patients (p=0.03) There was no relation of the positive or negative expression of the Wnt-5a, FZD5, GSK3 and Axin with any clinicopathological variables. Conclusion: The canonical WNT pathway is involved in gastric carcinoma.


RESUMO Racional : Acredita-se que a via Wnt é uma das mais importantes da sinalização envolvidas na carcinogênese gástrica. Objetivos : Analisar a expressão das proteínas das vias Wnt canônicas e não-canônicas no carcinoma gástrico e relacionar sua expressão com as variáveisclinicopatológicas. Método : Foram coletadas 72 amostras de carcinoma gástrico, e áreas representativas do tumor foram selecionadas para o Tissue Microarray. Imunoistoquímica foi realizada para avaliar a expressão de Wnt-5a, FZD5, GSK3β, axina, CK1, ubiquitina, ciclina D1 e c-myc. Resultados : Houve diferenças significativas para a expressão de ubiquitina no citoplasma e núcleo para tumores moderadamente e bem diferenciados (p=0,03) e para aqueles do tipo intestinal da classificação de Lauren (p=0,03). A expressão negativa da proteína c-myc no citoplasma foi relacionada aos tumores intestinais de Lauren (p=0,028). A expressão positiva de CK1 no citoplasma das células neoplásicas foi relacionada a tumores com margens cirúrgicas livre de envolvimento neoplásico (p=0,03). A expressão positiva da proteína ciclina D1 foi maior nos tumores dos homens (p=0,03). Não houve relação da expressão positiva ou negativa das proteínas Wnt-5a e FZD5 no citoplasma ou núcleo com quaisquer variáveis clinicopatológicas. O mesmo foi observado para GSK3β e Axin. Conclusões : A relação da expressão das proteínas da via canônica com as variáveis epidemiológicas e tumorais sugere sua participação na carcinogênese gástrica. Por outro lado, a ausência da relação das expressões das proteínas da via não-canônica sugere sua não participação na carcinogênese gástrica.

5.
ABCD arq. bras. cir. dig ; 32(1): e1416, 2019. tab
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-973382

RESUMO

ABSTRACT Background: Cholelithiasis is a highly prevalent condition, and choledocholitiasis is a high morbidity complication and requires accurate methods for its diagnosis. Aim: To evaluate the population of patients with suspected choledocholitiasis and check the statistical value of magnetic resonance cholangiopancreatography, ultrasonography, the laboratory and the clinic of these patients comparing them to the results obtained by perioperative cholangiography. Methods: This is a retrospective cohort study, which were evaluated 76 patients with cholelithiasis and suspected choledocholithiasis. Results: It was observed that the presence of dilatation of the biliary tract or choledocholithiasis in the ultrasonography was four and eight times increased risk of perioperative cholangiography for positive choledocholithiasis, respectively. For each unit increased in serum alkaline phosphatase was 0.3% increased the risk of perioperative cholangiography for positive choledocholithiasis. In the presence of dilatation of the bile ducts in the ultrasonography was four times greater risk of positive magnetic resonance cholangiopancreatography for choledocholithiasis. In the presence of pancreatitis these patients had five times higher risk of positive magnetic resonance cholangiopancreatography for choledocholithiasis. On the positive magnetic resonance cholangiopancreatography presence to choledocholithiasis was 104 times greater of positive perioperative cholangiography for choledocholithiasis. Conclusions: The magnetic resonance cholangiopancreatography is a method with good accuracy for propedeutic follow-up for the diagnosis of choledocholithiasis, consistent with the results obtained from the perioperative cholangiography; however, it is less invasive, with less risk to the patient and promote decreased surgical time when compared with perioperative cholangiography.


RESUMO Racional: A colelitíase é afecção de alta prevalência, sendo a coledocolitíase complicação de elevada morbidade e que necessita de métodos acurados para seu diagnóstico. Objetivo: Avaliar o perfil populacional de pacientes com suspeita de coledocolitíase e verificar o valor estatístico da colangiopancreatografia por ressonância magnética, da ultrassonografia, dos exames laboratoriais e da clínica desses pacientes e compará-los aos resultados obtidos pela colangiografia peroperatória. Métodos: Trata-se de estudo longitudinal, de coorte, retrospectivo, no qual foram avaliados 76 pacientes com diagnóstico de colelitíase e suspeita de coledocolitíase. Resultados: Observou-se que na presença de dilatação das vias biliares ou coledocolitíase na ultrassonografia havia risco quatro e oito vezes maior, respectivamente, de colangiografia peroperatória positiva para coledocolitíase. Para cada unidade de aumento na fosfatase alcalina sérica houve aumento em 0,3% no risco de colangiografia peroperatória positiva para coledocolitíase. Na presença de dilatação das vias biliares na ultrassonografia ou clínica de pancreatite havia risco quatro e cinco vezes maior, respectivamente, de colangiopancreatografia por ressonância magnética positiva para coledocolitíase. Na presença de colangiopancreatografia por ressonância magnética positiva para coledocolitíase o risco foi 104 vezes maior de colangiografia peroperatória positiva para coledocolitíase. Conclusão: A colangiopancreatografia por ressonância magnética para seguimento propedêutico tem boa acurácia para o diagnóstico de coledocolitíase, e concordante com os resultados obtidos na colangiografia peroperatória. O método é menos invasivo, com menores riscos ao paciente e com diminuição do tempo cirúrgico dispendido para realização da colangiografia peroperatória.

6.
ABCD arq. bras. cir. dig ; 32(1): e1412, 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-973383

RESUMO

ABSTRACT Background: Pancreaticoduodenectomy (PD) is a procedure associated with significant morbidity and mortality. Initially described as gastropancreaticoduodenectomy (GPD), the possibility of preservation of the gastric antrum and pylorus was described in the 1970s. Aim: To evaluate the mortality and operative variables of PD with or without pyloric preservation and to correlate them with the adopted technique and surgical indication. Method: Retrospective cohort on data analysis of medical records of individuals who underwent PD from 2012 through 2017. Demographic, anthropometric and operative variables were analyzed and correlated with the adopted technique (GPD vs. PD) and the surgical indication. Results: Of the 87 individuals evaluated, 38 (43.7%) underwent GPD and 49 (53.3%) were submitted to PD. The frequency of GPD (62.5%) was significantly higher among patients with pancreatic neoplasia (p=0.04). The hospital stay was significantly shorter among the individuals submitted to resection due to neoplasias of less aggressive behavior (p=0.04). Surgical mortality was 10.3%, with no difference between GPD and PD. Mortality was significantly higher among individuals undergoing resection for chronic pancreatitis (p=0.001). Conclusion: There were no differences in mortality, surgical time, bleeding or hospitalization time between GPD and PD. Pancreas head neoplasm was associated with a higher indication of GPD. Resection of less aggressive neoplasms was associated with lower morbidity and mortality.


RESUMO Racional : A duodenopancreatectomia (DP) é procedimento associado com significativa morbimortalidade. Inicialmente descrita como gastroduodenopancreatectomia (GDP), a possibilidade de preservação do antro gástrico e piloro foi descrita na década de 1970. Objetivo : Avaliar a mortalidade e variáveis operatórias da DP com ou sem preservação pilórica e correlacioná-las com a técnica adotada e indicação cirúrgica. Método: Estudo de coorte histórica, baseado em análise de dados de registros médicos de indivíduos submetidos à DP entre os anos de 2012 a 2017. Foram analisadas variáveis demográficas, antropométricas e operatórias e correlacionadas com a técnica adotada (GDP vs. DP) e a indicação cirúrgica. Resultados : Dos 87 indivíduos avaliados, 38 (43,7%) foram submetidos à GDP e 49 (53,3%) à DP. A frequência de realização da GDP (62,5%) foi significativamente maior entre os pacientes com neoplasia de pâncreas (p=0,04). O tempo de internação total foi significativamente menor entre os indivíduos submetidos à ressecção por neoplasias de comportamento menos agressivo (p=0,04). A mortalidade cirúrgica foi de 10,3%, não havendo diferença entre GDP e DP. A mortalidade foi significativamente maior entre os indivíduos submetidos à ressecção por pancreatite crônica (p=0,001). Conclusão : Não houve diferenças na morbimortalidade, tempo cirúrgico, sangramento ou tempo de internação entre GDP e DP. A neoplasia de cabeça de pâncreas associou-se mais com indicação de GDP. A ressecção de neoplasias menos agressivas associou-se a menor morbimortalidade.

7.
ABCD arq. bras. cir. dig ; 32(2): e1436, 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-1001038

RESUMO

ABSTRACT Background: A General Surgery Residency may last between 2-6 years, depending on the country. A shorter General Surgery Residency must optimize residents' surgical exposure. Simulated surgical training is known to shorten the learning curves, but information related to how it affects a General Surgery Residency regarding clinical exposure is scarce. Aim: To analyze the effect of introducing a validated laparoscopic simulated training program in abdominal procedures performed by residents in a three-year General Surgery Residency program. Methods: A non-concurrent cohort study was designed. Four-generations (2012-2015) of graduated surgeons were included. Only abdominal procedures in which the graduated surgeons were the primary surgeon were described and analyzed. The control group was of graduated surgeons from 2012 without the laparoscopic simulated training program. Surgical procedures per program year, surgical technique, emergency/elective intervention and hospital-site (main/community hospitals) were described. Results: Interventions of 28 graduated surgeons were analyzed (control group=5; laparoscopic simulated training program=23). Graduated surgeons performed a mean of 372 abdominal procedures, with a higher mean number of medium-to-complex procedures in laparoscopic simulated training program group (48 vs. 30, p=0.02). Graduated surgeons trained with laparoscopic simulated training program performed a higher number of total abdominal procedures (384 vs. 319, p=0.04) and laparoscopic procedures (183 vs. 148, p<0.05). Conclusions: The introduction of laparoscopic simulated training program may increase the number and complexity of total and laparoscopic procedures in a three-year General Surgery Residency.


RESUMO Racional: Residência em Cirurgia Geral pode durar entre 2-6 anos, dependendo do país. Residência mais curta deve otimizar a exposição dos residentes às cirurgias. Sabe-se que o treinamento cirúrgico simulado encurta as curvas de aprendizado, mas a informação relacionada à como isso afeta a residência em relação à exposição clínica é escassa. Objetivo: Analisar o efeito da introdução de um programa de treinamento laparoscópico simulado validado em procedimentos abdominais realizados por residentes em um programa de Residência em Cirurgia Geral de três anos. Métodos: Um estudo de coorte não simultâneo foi desenhado. Quatro gerações (2012-2015) de cirurgiões graduados foram incluídos. Apenas os procedimentos abdominais em que os cirurgiões graduados foram o cirurgião principal foram descritos e analisados. O grupo controle foi de cirurgiões graduados de 2012 sem programa de treinamento laparoscópico simulado. Procedimentos cirúrgicos por ano de programa, técnica cirúrgica, intervenção de emergência ou eletiva e local do hospital (hospitais principais/comunitários) foram descritos. Resultados: Intervenções de 28 cirurgiões graduados foram analisadas (controle=5; programa de treinamento simulado=23). Os cirurgiões graduados realizaram média de 372 procedimentos abdominais, com maior número médio de procedimentos de médio a complexo no grupo de programa de treinamento simulado (48 vs. 30, p=0,02). Cirurgiões graduados treinados com programa de treinamento simulado realizaram número maior de procedimentos abdominais totais (384 vs. 319, p=0,04) e procedimentos laparoscópicos (183 vs. 148, p<0,05). Conclusões: A introdução do programa de treinamento laparoscópico simulado pode aumentar o número e a complexidade dos procedimentos totais e laparoscópicos na Residência em Cirurgia Geral de três anos.

8.
ABCD arq. bras. cir. dig ; 32(2): e1432, 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-1001039

RESUMO

ABSTRACT Background: Obesity can be treated with bariatric surgery; but, excessive weight loss may lead to diseases of the bile duct such as cholelithiasis and choledocholithiasis. Endoscopic retrograde cholangiopancreatography is a diagnostic and therapeutic procedure for these conditions, and may be hampered by the anatomical changes after surgery. Aim: Report the efficacy and the safety of videolaparoscopy-assisted endoscopic retrograde cholangiopancreatography technique in patients after bariatric surgery with Roux-en-Y gastric bypass. Method: Retrospective study performed between 2007 and 2017. Data collected were: age, gender, surgical indication, length of hospital stay, etiological diagnosis, rate of therapeutic success, intra and postoperative complications. Results: Seven patients had choledocholithiasis confirmed by image exam, mainly in women. The interval between gastric bypass and endoscopic procedure ranged from 1 to 144 months. There were no intraoperative complications. The rate of duodenal papillary cannulation was 100%. Regarding complications, the majority of cases were related to gastrostomy, and rarely to endoscopic procedure. There were two postoperative complications, a case of chest-abdominal pain refractory to high doses of morphine on the same day of the procedure, and a laboratory diagnosis of acute pancreatitis after the procedure in an asymptomatic patient. The maximum hospital stay was four days. Conclusion: The experience with endoscopic retrograde cholangiopancreatography through laparoscopic gastrostomy is a safe and effective procedure, since most complications are related to the it and did not altered the sequence to perform the conventional cholangiopancreatography.


RESUMO Racional: A obesidade pode ser tratada com a cirurgia bariátrica; porém, doenças da via biliar como colelitíase e coledocolitíase podem surgir, principalmente devido à grande perda de peso. A colangiopancreatografia retrógrada é procedimento diagnóstico e terapêutico dessas afecções, e pode ser dificultada pela alteração anatômica após a operação. Objetivos: Relatar a eficácia e a segurança da colangiopancreatografia endoscópica retrógrada assistida por videolaparoscopia nos pacientes pós-cirurgia bariátrica com derivação gástrica em Y-de-Roux. Método: Estudo retrospectivo entre 2007 e 2017. Foram coletados: idade, gênero, indicação cirúrgica, tempo de internamento, diagnóstico etiológico, taxa de sucesso terapêutico, intercorrências intra e pós-operatórias. Resultados: Sete pacientes tiveram coledocolitíase confirmada por exame de imagem, principalmente em mulheres. O intervalo entre a derivação gástrica e o procedimento endoscópico variou de 1 a 144 meses. Não houve intercorrências intraoperatórias. A canulação da papila duodenal foi obtida em 100% dos casos. A maioria dos casos de complicações foi relacionada à gastrostomia, e raramente ao procedimento endoscópico. Houve duas intercorrências pós-operatórias, um caso de dor toracoabdominal refratária às doses elevadas de morfina no mesmo dia do procedimento, além de um diagnóstico laboratorial de pancreatite aguda pós-procedimento em paciente assintomático. A permanência hospitalar máxima foi de quatro dias. Conclusão: A colangiopancreatografia retrógrada endoscópica pela gastrostomia laparoscópica é método eficaz, seguro, visto que a maioria das complicações foi relacionada à gastrostomia; ela não altera a sequência de realização da colangiopancreatografia convencional.

9.
ABCD arq. bras. cir. dig ; 32(2): e1435, 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-1001040

RESUMO

ABSTRACT Background: Conversion therapy in gastric cancer (GC) is defined as the use of chemotherapy/radiotherapy followed by surgical resection with curative intent of a tumor that was prior considered unresectable or oncologically incurable. Aim: To evaluate the results of conversion therapy in the treatment of GC. Methods: Retrospective analysis of all GC surgeries between 2009 and 2018. Patients who received any therapy before surgery were further identified to define the conversion group. Results: Out of 1003 surgeries performed for GC, 113 cases underwent neoadjuvant treatment and 16 (1.6%) were considered as conversion therapy. The main indication for treatment was: T4b lesions (n=10), lymph node metastasis (n=4), peritoneal carcinomatosis and hepatic metastasis in one case each. The diagnosis was made by imaging in 14 cases (75%) and during surgical procedure in four (25%). The most commonly used chemotherapy regimens were XP and mFLOX. Major surgical complications occurred in four cases (25%) and one (6.3%) died. After an average follow-up of 20 months, 11 patients (68.7%) had recurrence and nine (56.3%) died. Prolonged recurrence-free survival over 40 months occurred in two cases. Conclusion: Conversion therapy may offer the possibility of prolonged survival for a group of GC patients initially considered beyond therapeutic possibility.


RESUMO Racional : A terapia de conversão no câncer gástrico (CG) é definida como o uso de quimio/radioterapia seguida de ressecção cirúrgica com intenção curativa de um tumor que era considerado irressecável ou oncologicamente incurável. Objetivo : Avaliar os resultados da terapia de conversão no tratamento do CG. Métodos : Análise retrospectiva de todas as operações de CG entre 2009 e 2018. Os pacientes que receberam alguma terapia antes da operação foram também identificados para definir o grupo de conversão. Resultados : Entre 1003 operações realizadas para o CG, 113 foram submetidos ao tratamento neoadjuvante e 16 (1,6%) considerados como terapia de conversão. As principais indicações para o tratamento foram: lesões T4b (n=10), metástase linfonodal (n=4), carcinomatose peritoneal e metástase hepática em 1 caso cada. O diagnóstico foi feito por exame de imagem em 14 casos (75%) e durante o procedimento cirúrgico em 4 casos (25%). Os esquemas quimioterápicos mais utilizados foram XP e mFLOX. Complicações cirúrgicas maiores ocorreram em 4 casos (25%) e 1 (6,3%) foi a óbito. Após seguimento médio de 20 meses, 11 pacientes (68,7%) apresentaram recidiva e 9 (56,3%) morreram. Sobrevida livre de recidiva prolongada acima de 40 meses ocorreu em dois casos. Conclusão : A terapia de conversão pode oferecer possibilidade de sobrevida prolongada para um grupo de pacientes com CG considerados inicialmente fora das possibilidades terapêuticas.

10.
ABCD arq. bras. cir. dig ; 32(2): e1433, 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-1001041

RESUMO

ABSTRACT Background: Metastasis is common in the diagnosis of pancreatic cancer, and the presence of epithelial-mesenchymal transition markers in circulating tumor cells may suggest worse prognosis. Aim: To correlate the number of circulating tumor cells (CTCs) in the peripheral blood of patients with a locally advanced or metastatic pancreatic tumor and the protein expression involved in epithelial-mesenchymal transition (EMT) in CTCs with clinical characteristics, progression-free survival (PFS) and overall survival (OS). Method: This was a prospective study conducted using peripheral blood samples collected at three different times. CTCs were quantified by the ISET test and analyzed by immunocytochemistry. Proteins involved in EMT (vimentin, TGFß-RI and MMP2) were analyzed in all CTCs. Results: Twenty-one patients were included. Median CTCs detected were 22, 20 and 8 CTCs/8 ml blood at baseline, first and second follow-up, respectively. No statistically significant correlation was found in correlating the number of CTCs and the evaluated clinical characteristics, PFS, or OS. There was no difference in PFS and OS among the EMT markers in the groups with and without markers. Conclusion: CTC analysis was not relevant in this sample for comparing clinical findings, PFS and OS in patients with pancreatic cancer. However, marker analysis in CTCs could be useful for the MMP-2 and/or TGFß-RI expression, as observed by the separate PFS curve.


RESUMO Racional: A metástase é comum no diagnóstico de câncer de pâncreas; presença de marcadores de transição epitélio-mesenquimal nas células tumorais circulantes (CTCs) podem sugerir pior prognóstico. Objetivo: Correlacionar o número de CTCs no sangue periférico de pacientes com tumor de pâncreas localmente avançado ou metastático e expressão de proteínas envolvidas na transição epitélio-mesenquimal (TEM) nas CTCs com características clínicas, sobrevida livre de progressão (SLP) e global (SG). Método: Estudo prospectivo realizado por meio de coletas de sangue periférico em três tempos distintos. As CTCs foram quantificadas pelo sistema ISET e analisadas por imunocitoquímica. Proteínas envolvidas na TEM (vimentina, TGFß-RI e MMP2) foram analisadas em todas as CTCs. Resultados: Foram incluídos 21 pacientes. A mediana de CTCs detectadas foi de 22, 20 e 8 CTCs/8 ml de sangue no baseline, primeiro e segundo seguimentos, respectivamente. Na correlação entre número de CTCs e as características clínicas levantadas, SLP, SG não houve correlação estatisticamente significante. Nos marcadores de TEM não houve diferença de SLP e SG entre os grupos que apresentaram e não apresentaram marcação. Conclusão: As CTCs não se mostraram relevantes na comparação dos achados clínicos, SLP e SG em pacientes com câncer de pâncreas. No entretanto, pode ser que para a análise de marcador seja útil, como observado pelas curvas separadas de expressão de MMP-2 e TGFß-RI nas CTCs.

11.
ABCD arq. bras. cir. dig ; 32(2): e1434, 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-1001042

RESUMO

ABSTRACT Background: Sarcopenia is prevalent before liver transplantation, and it is considered to be a risk factor for morbidity/mortality. After liver transplantation, some authors suggest that sarcopenia remains, and as patients gain weight as fat, they reach sarcopenic obesity status. Aim: Prospectively to assess changes in body composition, prevalence and associated factors with respect to sarcopenia, obesity and sarcopenic obesity after transplantation. Methods: Patients were evaluated at two different times for body composition, 4.0±3.2y and 7.6±3.1y after transplantation. Body composition data were obtained using bioelectrical impedance. The fat-free mass index and fat mass index were calculated, and the patients were classified into the following categories: sarcopenic; obesity; sarcopenic obesity. Results: A total of 100 patients were evaluated (52.6±13.3years; 57.0% male). The fat-free mass index decreased (17.9±2.5 to 17.5±3.5 kg/m2), fat mass index increased (8.5±3.5 to 9.0±4.0; p<0.05), prevalence of sarcopenia (19.0 to 22.0%), obesity (32.0 to 37.0%) and sarcopenic obesity (0 to 2.0%) also increased, although not significantly. The female gender was associated with sarcopenia. Conclusion: The fat increased over the years after surgery and the lean mass decreased, although not significantly. Sarcopenia and obesity were present after transplantation; however, sarcopenic obesity was not a reality observed in these patients.


RESUMO Racional: A sarcopenia é prevalente antes do transplante de fígado e é considerada fator de risco para morbidade/mortalidade desses pacientes. Após o transplante hepático, alguns autores sugerem que a sarcopenia permanece, e os pacientes ganham peso na forma de gordura, atingindo o status de obesidade sarcopênica. Objetivo: Avaliar prospectivamente as mudanças na composição corporal, prevalência e fatores associados em relação à sarcopenia, obesidade e obesidade sarcopênica após o transplante. Métodos: Os pacientes foram avaliados em dois momentos diferentes para composição corporal, 4,0±3,2 e 7,6±3,1 anos e após o transplante. Os dados da composição corporal foram obtidos por meio de bioimpedância elétrica. O índice de massa livre de gordura e o índice de massa gorda foram calculados, e os pacientes foram classificados nas seguintes categorias: sarcopênico; obesidade; obesidade sarcopênica. Resultados: Foram avaliados 100 pacientes (52,6±13,3 anos; 57,0% homens). A prevalência de sarcopenia (19,0% para 22,0%), obesidade (32,0% para 37,0%) e índice de massa livre de gordura (17,9±2,5 para 17,5±3,5 kg/m2), índice de massa gorda aumentou (8,5±3,5 para 9,0±4,0 kg/m2), e obesidade sarcopênica (0 para 2,0%) também aumentaram, embora não significativamente. O gênero feminino foi associado à sarcopenia. Conclusão: Após a operação, a gordura aumentou ao longo dos anos e a massa magra diminuiu, embora não significativamente. A sarcopenia e a obesidade estavam presentes após o transplante; no entanto, a obesidade sarcopênica não foi realidade observada nesses pacientes.

12.
ABCD arq. bras. cir. dig ; 32(2): e1431, 2019. graf
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-1001043

RESUMO

ABSTRACT Background: Sepsis is an important public health issue and is associated with high treatment costs and high mortality rates. Glutamine supplementation has proven to be beneficial to the functions of the immune system, acting beneficially in the evolution of patients in severe catabolic states. Aim: To evaluate the effect of glutamine supplementation via intraperitoneal in rats, induced sepsis, considering the following organs: intestines, liver, kidneys and lungs. Methods: Male Wistar rats subjected to sepsis by ligature and cecal puncture were divided into two groups: control C (n=6) and glutamine G (n=11), in which were administered dipeptiven 20% at a dose of 2 ml/kg/day (equivalent to 0.4g N(2)-L-alanyl-L-glutamine/kg) intraperitoneally 48 h prior to sepsis induction. After 48 h they were euthanized and intestine, liver, lung and kidney were removed for histological analysis. Results: Intestinal epithelial desquamation of the control group was more intense compared to the glutamine group (p=0.008). In the kidneys, degenerative tubular epithelial changes were less severe in the animals that received glutamine (p=0.029). Regarding to the liver, glutamine group showed lower levels of cell swelling than the control group (p=0.034). In the lung there were no results with statistical significance. Conclusion: Prior intraperitoneal supplementation with glutamine in experimental animals is able to reduce the damage to the intestinal mucosa, to the kidneys and liver's histoarchitecture.


RESUMO Racional: A sepse é importante problema de saúde pública, sendo relacionada com altos custos de tratamento e elevadas taxas de mortalidade. A suplementação de glutamina tem provado ser benéfica às funções do sistema imune, atuando em estados catabólicos graves. Objetivo: Avaliar o efeito da suplementação de glutamina via intraperitoneal em ratos induzidos à sepse. Método: Foram utilizados ratos Wistar submetidos à sepse por ligadura e punção do ceco, separados em grupo controle C (n=6) e glutamina G (n=11), aos quais foram administrados dipeptiven a 20% com dose de 2 ml/kg/dia (equivalente a 0,4 g N(2)-L-alanil-L-glutamina/kg), via intraperitoneal, 48 h antes da indução da sepse. Após 48 h todos os animais foram submetidos à eutanásia e intestino, fígado, pulmão e rim foram retirados para análise histológica. Resultados: No intestino a descamação epitelial do grupo controle foi mais intensa em comparação ao da glutamina (p=0,008). Nos rins, houve menor degeneração do epitélio tubular nos animais que receberam glutamina (p=0,029). No fígado, o grupo glutamina apresentou índices menores de tumefação celular do que o grupo controle (p=0,034). No pulmão não houve resultados com significância estatística. Conclusão: A suplementação prévia de animais experimentais com glutamina via intraperitoneal é capaz de reduzir os danos causados à mucosa intestinal, histoarquitetura dos rins e do fígado.

13.
ABCD arq. bras. cir. dig ; 32(1): e1418, 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-983667

RESUMO

ABSTRACT Background: Duodenal injuries and their surgical procedure cause a high morbidity and mortality. Aim: To assess the overall effectiveness of the auto-graft of peritoneum in the treatment of the perforation of the duodenum, aiming to reduce surgery time, costs, complexity and mortality. Methods: Twelve New Zealand rabbits, ages 4-6 months, both sexes, underwent designed surgical grade III duodenal injuries that were repaired 18 h after. Rabbits were surgically treated with the proposed auto-graft of peritoneum. Results: No postoperative deaths were observed; the animals presented corporal weight increase and were euthanized six months later. There was no significant difference between both groups relating to the postoperative evolution or in the histological changes. Conclusion: Auto-graft of the peritoneum and posterior fascia is a useful option for duodenal repair and that is worth of evaluation for humans.


RESUMO Racional: Lesões duodenais e seu procedimento cirúrgico causam alta morbimortalidade. Objetivo: Avaliar a eficácia geral de retalho peritoneal no tratamento da perfuração do duodeno, visando reduzir o tempo, os custos, a complexidade e a mortalidade cirúrgicas. Métodos: Doze coelhos da raça Nova Zelândia, com idades entre 4-6 meses, ambos os sexos, foram submetidos a lesões duodenais cirúrgicas de grau III, que foram reparadas 18 h depois. Coelhos foram tratados cirurgicamente com a proposta de auto-enxerto de peritônio. Resultados: Não foram observados óbitos pós-operatórios; os animais apresentaram aumento de peso corporal e foram eutanasiados seis meses depois. Não houve diferença significativa entre os dois grupos em relação à evolução pós-operatória ou nas alterações histológicas. Conclusão: A auto-enxertia do peritônio e da fáscia posterior é uma opção útil para o reparo duodenal e vale a pena ser avaliada em seres humanos.

14.
ABCD arq. bras. cir. dig ; 32(1): e1428, 2019. tab
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-983668

RESUMO

ABSTRACT Introduction: Pancreatic neuroendocrine tumors (pNET) correspond to about 3% of all tumors in pancreas and could be presented as a difficult diagnosis and management. Objective: To review the diagnosis and treatment of the pNET available in scientific literature. Method: A bibliographic survey was performed by means of an online survey of MeSH terms in the Pubmed database. A total of 104 articles were published in the last 15 years, of which 23 were selected as the basis for the writing of this article. Results: pNET is an infrequent neoplasia and their incidence, in USA, is about 1:100.000 inhabitants/year. Thereabout 30% of them produce hormones presenting as a symptomatic disease and others 70% of the cases could be silent disease. Magnetic Resonance Imaging (MRI) and/or Computed Tomography (CT) have similar sensitivy to detect pNET. They are very important when associated to nuclear medicine mainly Positron Emission Tomography (PET-CT) Gallium-68 to find primary tumor and its staging. The appropriate treatment should be chosen based on characteristics of the tumor, its staging and associated comorbidities. Conclusion: The surgical resection is still the best treatment for patients with ressectable pancreatic NETs. However, the size, grade, tumor functionality, stage and association with multiple endocrine neoplasia type 1 (MEN-1) are important to define who will be eligible for surgical treatment. In general, tumors bigger than 2 cm are eligible for surgical treatment, except insulinomas whose surgical resection is recommended no matter the size.


RESUMO Introdução: Os tumores neuroendócrinos pancreáticos (TNE-P) correspondem a cerca de 3% de todas as neoplasias no pâncreas e são de diagnóstico e manejo difíceis. Objetivo: Revisar o diagnóstico e tratamento desses tumores disponíveis na literatura científica atual. Método: Foi realizado levantamento bibliográfico por meio de pesquisa online de MeSH terms na base de dados do Pubmed. Ao todo foram analisados 104 artigos publicados nos últimos 15 anos, dos quais 23 foram selecionados como base para a redação deste artigo. Resultados: TNE-P é neoplasia pouco frequente com incidência estimada em 1: 100.000 habitantes/ano. Cerca de 30% produzem hormônios, ditos funcionantes, que se apresentam como doença sintomática e outros 70% podem se apresentar como doença silenciosa. Como recurso diagnóstico o uso de tomografia computadorizada ou ressonância nuclear magnética apresentam níveis de sensibilidade parecidas. Sua associação à recursos da medicina nuclear são de grande valia para localização de tumores primários e estadiamento, destacando-se o uso da tomografia por emissão de pósitrons (PET-CT) com Gálio-68. A decisão terapêutica deve ser baseada nas características tumorais, estadiamento e comorbidades associadas. Conclusão: A abordagem cirúrgica permanece como a terapia de escolha para pacientes com TNE-P ressecáveis. No entanto, a seleção de pacientes para tratamento cirúrgico deve seguir critérios baseados em funcionalidade do tumor, grau, estágio e associação com neoplasia múltipla tipo 1. De forma geral, tumores maiores de 2 cm têm indicação cirúrgica, excetuando-se os insulinomas, cuja proposta cirúrgica independe de seu tamanho.

15.
ABCD arq. bras. cir. dig ; 32(1): e1420, 2019. tab
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-983669

RESUMO

ABSTRACT Background: Clinical characteristics are keys to improve identification and treatment of Crohn´s disease (CD) so that large sample analysis is of great value. Aim: To explore the clinical characteristics of perianal fistulising CD. Methods: Analysis of 139 cases focused on their clinical data. Results: The proportion of males and females is 3.3:1; the mean age is 28.2 years; 47.5% of patients had anal fistula before CD diagnosis. Patients with prior perianal surgery and medication accounted for 64.7% and 74.1% respectively. The L3 type of lesion was present in 49.6% and the B1 and B2 types for 51.8% and 48.2% respectively; complex anal fistula was diagnosed in 90.6%. Symptoms of diarrhea were found in 46% and perianal lesions alone in 29.5% of patients. Abnormal BMI values was present in 44.6%; active CD activity index in 64.7%; and 94.2% had active perianal disease activity index. A proportion of patients manifest abnormal C-reactive protein, erythrocyte sedimentation rate, platelet, hemoglobin and albumin. Conclusion: We suggest that patients with anal fistula associated to these clinical features should alert the medical team to the possibility of CD, which should be further investigated through endoscopy and imaging examination of alimentary tract to avoid the damage of anal function by routine anal fistula surgery.


RESUMO Racional: As características clínicas são fundamentais para melhorar a identificação e o tratamento da doença de Crohn (DC), de modo que a análise da amostra seja de grande valor. Objetivo: Explorar as características clínicas da DC fistulizante perianal. Métodos: Análise de 139 casos focados em seus dados clínicos. Resultados: A proporção de homens e mulheres foi de 3,3: 1; a média de idade de 28,2 anos; 47,5% dos pacientes tiveram fístula anal antes do diagnóstico de DC. Pacientes com cirurgia perianal prévia e medicação representaram 64,7% e 74,1%, respectivamente. O tipo de lesão L3 estava presente em 49,6% e os tipos B1 e B2, em 51,8% e 48,2%, respectivamente; fístula anal complexa foi diagnosticada em 90,6%. Sintomas de diarréia foram encontrados em 46% e lesões perianais isoladas em 29,5% dos pacientes. Valores anormais de IMC estavam presentes em 44,6%; índice de atividade DC ativa em 64,7%; e 94,2% tinham índice de atividade de doença perianal ativo. Proporção significativa de pacientes tinha proteína-C reativa, taxa de sedimenta do eritrócito, plaquetas hemoglobina e albumina anormais. Conclusão: Sugere-se que pacientes com fístula anal associada às essas características clínicas alertem a equipe médica para a possibilidade de DC, que deve ser investigada por endoscopia e exame de imagem do trato digestivo para evitar dano na função anal pela operação que rotineiramente é realizada no tratamento da fístula anal.

16.
ABCD arq. bras. cir. dig ; 32(1): e1421, 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-983670

RESUMO

ABSTRACT Background: Hirschsprung's disease is a congenital disorder that causes functional obstruction of large bowel. Aim: To evaluate complication and bowel function score of children with Hirschsprung's disease who underwent transabdominal Soave's procedure. Methods: In this study all the children with Hirschsprung's disease who underwent transabdominal Soave procedure were evaluated regarding bowel function and complication of trans-abdominal Soave's procedure. Results: Were enrolled 160 children. Enterocolitis and constipation were seen in 15% of the cases. Fecal incontinency was the least frequent study which was seen in 1% of the children. Conclusion: Constipation and enterocolitis was the most frequent complication following transabdominal Soave technique.


RESUMO Racional: A doença de Hirschsprung é um distúrbio congênito que causa obstrução funcional do intestino grosso. Objetivo: Avaliar as complicações e o escore de função intestinal de crianças com a doença submetidas ao procedimento transabdominal de Soave. Métodos: Neste estudo, todas as crianças com doença de Hirschsprung submetidas ao procedimento transabdominal de Soave foram avaliadas quanto à função intestinal e complicação do procedimento. Resultados: Foram incluídas 160 crianças. Enterocolite e constipação foram observadas em 15% dos casos. A incontinência fecal foi menos frequente e observada em 1% das crianças. Conclusão: Obstipação e enterocolite foram as complicações mais frequentes após a técnica de Soave transabdominal em crianças.

18.
ABCD arq. bras. cir. dig ; 32(1): e1427, 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-983672

RESUMO

ABSTRACT Introduction: Gastric gastrointestinal tumors (GIST) are a rare and usually asymptomatic neoplasm that can present as abdominal mass in more advanced scenarios. Since surgical resection is the main aspect of the treatment, locally advanced tumors require multivisceral resection and, therefore, higher postoperative morbidity and mortality. Objective: To perform a review the literature on the topic, with emphasis on the neoadjuvant therapy. Methods: Literature review on the Medline database using the following descriptors: gastrointestinal stromal tumors, neoadjuvant therapy, imatinib mesylate and molecular targeted therapy. Results: Surgical resection remains the cornerstone for the treatment of GISTs; however, tyrosine kinase inhibitors have improved survival as an adjuvant therapy. More recently, neoadjuvant therapy have been described in the treatment of locally advanced tumors in order to avoid multivisceral resection. Conclusion: Despite surgical resection remains as the most important aspect of the treatment of GISTs, adjuvant and neoadjuvant therapy with tyrosine kinase inhibitors have shown to both improve survival and resectability, respectively.


RESUMO Introdução: O tumor estromal gastrintestinal (GIST) gástrico é neoplasia que cursa, por vezes, com apresentação assintomática, se manifestando como massa abdominal, relacionada a casos mais avançados. Esses, por sua vez, exigem tratamento com operações maiores e que cursam com mais alta morbimortalidade. Objetivo: Revisar e atualizar o tratamento do GIST gástrico, com enfoque na relevância do tratamento neoadjuvante. Método: Revisão da literatura utilizando a base de dados Medline/PubMed. Utilizaram-se os seguintes descritores: gastrointestinal stromal tumors, neoadjuvant therapy, imatinib mesylate e molecular targeted therapy. Dos artigos selecionados, 20 foram incluídos. Resultados: O tratamento cirúrgico é pilar fundamental para a cura do GIST. Entretanto, após a introdução do mesilato de imatinibe, classicamente utilizado como terapia adjuvante, houve mudança no manejo do GIST, permitindo aumento da sobrevida e diminuição da recorrência. A aplicação como terapia neoadjuvante é mais recente, e visa evitar procedimentos maiores sem, no entanto, prejudicar o resultado oncológico. Conclusão: A ressecção cirúrgica possui papel bem estabelecido no tratamento do GIST, inclusive com abordagem laparoscópica. O tratamento adjuvante com mesilato de imatinib, durante os primeiros três anos após a operação, mostra-se como opção segura para casos com elevado risco de recidiva. A terapia neoadjuvante é opção promissora para casos de tumor localmente avançado, permitindo ressecções menores e com menor morbimortalidade operatória.

19.
ABCD arq. bras. cir. dig ; 32(1): e1426, 2019. graf
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-983673

RESUMO

ABSTRACT Background: Laparoscopic inguinal hernia repair has been shown to be superior than open repairs with faster return to daily activities and decrease in the occurrence of chronic pain. However, higher direct costs and mandatory use of general anesthesia are arguments against their use. In addition, increased complexity of surgery resulting from an anatomy that is unusual to general surgeons prevents the widespread adoption of laparoscopic approach. Aim: To propose a technical systematization for transabdominal laparoscopic repair (TAPP) of inguinal hernias based on anatomical concepts. Method: To offer a systematization of TAPP repair based on well defined anatomic landmarks, describing the concept of "inverted Y", identification of five triangles and three zones of dissection, to achieve the "critical view of safety" for laparoscopic inguinal hernia repair. Results: Since this standardization was developed five years ago, many surgeons were trained following these precepts. Reproducibility is high, as far as, it´s rate of adoption among surgeons. Conclusion: The concept of the "inverted Y", "Five triangles" and the dissection based in "Three Zones" establish an effective and reproducible standardization of the TAPP technique.


RESUMO Racional: O reparo laparoscópico da hérnia inguinal tem se mostrado superior aos reparos abertos, com retorno mais rápido às atividades diárias e diminuição na ocorrência de dor crônica. No entanto, custos diretos mais altos e o uso obrigatório de anestesia geral são argumentos contra seu uso. Além disso, o aumento da complexidade da operação resultante de uma anatomia incomum aos cirurgiões gerais impede a ampla adoção da abordagem laparoscópica. Objetivo: Propor uma sistematização técnica para reparo laparoscópico transabdominal (TAPP) de hérnias inguinais com base em conceitos anatômicos. Método: Oferecer sistematização do reparo do TAPP baseado em pontos anatômicos bem definidos, descrevendo o conceito de "Y invertido", identificação de cinco triângulos e três zonas de dissecação, para alcançar a "visão crítica de segurança" para o reparo de hérnia inguinal laparoscópica. Resultados: Desde que essa padronização foi desenvolvida há cinco anos, muitos cirurgiões foram treinados seguindo esses preceitos. A reprodutibilidade é muito alta, assim como a taxa de adoção entre cirurgiões. Conclusão: O conceito de "Y invertido", dos "Cinco triângulos" e a dissecção baseada em "Três Zonas" estabelecem uma padronização efetiva e reprodutível da técnica TAPP.

20.
ABCD arq. bras. cir. dig ; 32(1): e1425, 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-983674

RESUMO

ABSTRACT Background: Traditionally, total omentectomy is performed along with gastric resection and extended lymphadenectomy in gastric cancer (GC) surgery. However, solid evidences regarding its oncologic benefit is still scarce. Aim: To evaluate the incidence of metastatic omental lymph nodes (LN) in patients undergoing curative gastrectomy for GC, as well as its risk factors and patients' outcomes. Methods: All consecutive patients submitted to D2/modified D2 gastrectomy due to gastric adenocarcinoma from March 2009 to April 2016 were retrospectively reviewed from a prospective collected database. Results: Of 284 patients included, five (1.8%) patients had metastatic omental LN (one: pT3N3bM0; two: pT4aN3bM0; one: pT4aN2M0 and one pT4bN3bM0). Four of them deceased and one was under palliative chemotherapy due relapse. LN metastases in the greater omentum significantly correlated with tumor's size (p=0.018), N stage (p<0.001), clinical stage (p=0.022), venous invasion growth (p=0.003), recurrence (p=0.006), site of recurrence (peritoneum: p=0.008; liver: p=0.023; ovary: p=0.035) and death (p=0.008). Conclusion: The incidence of metastatic omental LN of patients undergoing radical gastrectomy due to GC is extremely low. Total omentectomy may be avoided in tumors smaller than 5.25 cm and T1/T2 tumors. However, the presence of lymph node metastases in the greater omentum is associated with recurrence in the peritoneum, liver, ovary and death.


RESUMO Racional: Tradicionalmente a omentectomia total é realizada juntamente com a ressecção gástrica associada à linfadenectomia na cirurgia do câncer gástrico. No entanto, evidências sólidas em relação ao seu benefício oncológico são escassas . Objetivo: Avaliar a incidência de metástases em linfonodos do omento maior em pacientes submetidos à gastrectomia potencialmente curativa por câncer gástrico, assim como, avaliar os fatores de risco para a ocorrência e a evolução dos pacientes. Métodos: Pacientes consecutivos submetidos à gastrectomia D2/D2 modificada devido ao adenocarcinoma gástrico foram analisados retrospectivamente a partir de um banco de dados. Resultados: Dos 284 pacientes, cinco (1,8%) tinham linfonodos metastáticos no omento maior (um pT3N3bM0; dois pT4aN3bM0; um pT4aN2M0 e um pT4bN3bM0). Quatro faleceram e um estava em tratamento paliativo com quimioterapia devido à recidiva da doença. Os linfonodos metastáticos no omento maior tiveram correlação significativa com o tamanho do tumor (p=0,018), estádio N (p<0,001), estádio clínico (p=0,022), invasão venosa (p=0,003), recorrência (p=0,006), local de recorrência (peritônio p=0,008; fígado p=0,023; ovário p=0,035) e óbito (p=0,008). Conclusão: A incidência de linfonodos metastático no omento maior de pacientes submetidos à gastrectomia radical por câncer gástrico é baixa. A omentectomia total pode ser evitada em tumores menores que 5,25 cm e estádios T1/T2. Entretanto, a presença de metástases linfonodais no omento maior está associada à recidiva no peritônio, fígado, ovário e óbito.

SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA