Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 3 de 3
Filtrar
Mais filtros










Intervalo de ano de publicação
1.
J. Health Biol. Sci. (Online) ; 10(1): 1-7, 01/jan./2022. tab, ilus
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1411521

RESUMO

Objetivo: analisar o perfil epidemiológico dos casos de neoplasia do sistema respiratório que foram diagnosticados e tratados nos anos de 2017 a 2019 e comparar com os casos ocorridos durante a pandemia da COVID-19 no Brasil. Método: estudo transversal com dados de neoplasia maligna da traqueia, dos brônquios e dos pulmões fornecidos pelo Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde. Os casos foram coletados e analisados conforme a modalidade terapêutica e o sexo, por meio da incidência anual para cada região brasileira, comparando-se o período da pandemia e os anos de 2017, 2018 e 2019. Resultados: durante a pandemia, nos casos de neoplasias do sistema respiratório, que acometeram o sexo masculino, foram observadas reduções da realização de procedimentos terapêuticos em todas as regiões brasileiras, notando-se, principalmente, diminuições de 68,22%, 19,58% e 57,24% dos casos tratados com cirurgias, quimioterapia e radioterapia na Região Nordeste. Nos casos de neoplasias que acometeram o sexo feminino, foram detectados aumentos de cirurgias e reduções de radioterapia em todas as regiões federativas, notando-se, principalmente, um aumento de 64,03% e uma redução de 59,73%, respectivamente, dos casos tratados com cirurgia no Centro-Oeste e com radioterapia no Sudeste. Conclusão: o remanejamento dos tratamentos está correlacionado aos aumentos e às reduções dos casos tratados de neoplasias do sistema respiratório. Nesse contexto, os serviços de saúde devem adotar medidas para reduzir a exposição e a contaminação dos indivíduos com a COVID-19, de modo que os tratamentos oncológicos não sejam afetados, e evitar desfechos graves.


Objective: to analyze the epidemiological profile of cases of neoplasms of the respiratory system, which were diagnosed and treated in the years 2017 to 2019, and to compare with the cases that occurred during the COVID-19 pandemic in Brazil. Method: a cross-sectional study with data on the malignant neoplasm of the trachea, bronchi, and lungs provided by the Department of Informatics of the Unified Health System. The cases were collected and analyzed according to the therapeutic modality and sex through the annual incidence for each Brazilian region, comparing the period of the pandemic and the years 2017, 2018, and 2019. Results: during the pandemic, cases of respiratory system neoplasms that affected males and reductions in the performance of therapeutic procedures were observed in all Brazilian regions, noting mainly, decreases of 68.22%, 19.58%, and 57.24% of cases treated with surgeries, chemotherapy, and radiotherapy in the Northeast region. In the cases of neoplasms that affected females, increases in surgeries and reductions in radiotherapy were detected in all federative regions, noting, mainly, an increase of 64.03% and a reduction of 59.73%, respectively, of the cases treated with surgery in the Midwest and with radiotherapy in the Southeast. Conclusion: the relocation of treatments is correlated with increases and decreases in cases of treated respiratory system neoplasms. In this context, health services must adopt measures to reduce the exposure and contamination of individuals with COVID-19 so that cancer treatments are not affected and avoid serious outcomes.


Assuntos
COVID-19 , Neoplasias Pulmonares , Radioterapia , Sistema Respiratório , Cirurgia Torácica , Brônquios , Avaliação de Resultados em Cuidados de Saúde , Pandemias , Cooperação Internacional , Pulmão , Neoplasias
2.
HU rev ; 48: 1-9, 2022.
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1397599

RESUMO

Introdução: As motocicletas têm importante papel como instrumento de trabalho, em função da rapidez de mobilidade e do baixo custo de aquisição no Brasil. Os acidentes de trânsito envolvendo as motocicletas respondem em mais da metade dos óbitos por ano. Nesse sentido, é essencial entender mudanças no perfil dos acidentes com motocicletas, considerando a influência das medidas de isolamento social e o aumento da realização do transporte de mercadorias encomendadas por aplicativo, por meio de motos, no contexto da pandemia da COVID-19. Objetivo: Analisar o perfil epidemiológico das internações e dos óbitos por acidentes com motociclistas, nos municípios de Minas Gerais, comparando-se 2020, ano da pandemia da COVID-19, ao período de 2017-2019. Material e Métodos: Tratou-se de um estudo epidemiológico ecológico descritivo e quantitativo, com informações sobre Morbidade Hospitalar obtida no Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS), a partir do Tabulador de Dados (TABNET) e dados populacionais, a partir do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Calcularam-se número de óbitos e taxas de incidências das internações. Resultados: Na pandemia, as médias de incidências de internações para o sexo masculino nos municípios de pequeno e grande porte decresceram 5,40% e 2,96%, e nos de médio porte aumentaram 6,37%. Ademais, na faixa etária de 20 a 29 anos, as internações nos municípios de pequeno, médio e grande portes tiveram frequências de 34,96%, 39,72% e 39,21% e os óbitos de 27,08%, 23,64% e 25, 93%, respectivamente, no ano de 2020. Conclusão: Apesar dos declínios na pandemia, o estudo mostrou que o sexo masculino ainda predomina nas internações por acidentes com motocicleta, possivelmente, causados pelo aumento de velocidade e desvio da atenção ao utilizar o celular durante serviços de delivery.


Introduction: Motorcycles play an important role as a working tool, due to the speed of mobility and the low cost of acquisition in Brasil. However, the use of these vehicles implies in more than half of the deaths per year caused by traffic accidents. In this sense, it is essential to understand changes in the profile of motorcycle accidents, considering the influence of social isolation measures and the increase in the transport of goods ordered by application, through motorcycles, in the context of the COVID-19 pandemic. Objective: To analyze the epidemiological profile of hospitalizations and deaths from accidents involving motorcyclists in the municipalities of Minas Gerais, comparing 2020, the year of the COVID-19 pandemic, to the 2017-2019 period. Material and Methods: This was a descriptive and quantitative ecological epidemiological study, with information on Hospital Morbidity obtained from the Department of Informatics of the Unified Health System (DATASUS), from Data Tabulator (TABNET) and population data, from the Brazilian Institute of Geography and Statistics (IBGE). The number of deaths and incidence rates of hospitalizations were calculated. Results: In the pandemic, the average incidence of hospitalizations for males in small and large municipalities decreased 5.40% and 2.96%, and in medium-sized ones it increased 6.37%. Furthermore, in the age group from 20 to 29 years, hospitalizations in small, medium and large municipalities had frequencies of 34.96%, 39.72% and 39.21% and deaths of 27.08%, 23.64% and 25, 93% in 2020. Conclusion: Despite the declines in the pandemic, the study showed that males still predominate in hospitalizations due to motorcycle accidents, possibly caused by increased speed and attention diversion when using cell phones during delivery services.


Assuntos
Acidentes de Trânsito , COVID-19 , Motocicletas , Estudos Epidemiológicos , Saúde Pública , Pandemias
3.
Preprint em Português | SciELO Preprints | ID: pps-1502

RESUMO

Introduction: During the COVID-19 pandemic, undifferentiated febrile illnesses are being less detected and / or confused in clinical diagnoses, which implies in late treatments and a worse prognosis. Objective: Evaluate hospitalizations and the mortality rate of undifferentiated febrile illnesses that occurred simultaneously with COVID-19 in Brazil. Method: A descriptive and quantitative analysis of the number of hospitalizations, mortality rates, expenses, and average length of hospitalizations for visceral leishmaniasis, leptospirosis, malaria and dengue were performed. The information was obtained from the Sistema de Informações Hospitalares do Sistema Único de Saúde (SIH / SUS), during the first eight months of 2020 and compared with average values from the same period from the years 2017 to 2019. Results: The number of hospitalizations for visceral leishmaniasis, leptospirosis and malaria in 2020 showed a decrease of 32.87%, 43.59%, 29.31%, while dengue an increase of 29.51% compared to the averages from 2017 to 2019. The mortality rate (2020) increased by 32.64%, 38.98%, 82.55% and 14.26% for the respective illnesses. Expenses and average length of stay fluctuated proportionally according to hospitalizations, with no important variations detected. Discussion: The possibility of underreporting, misunderstanding and late diagnoses was discussed, with a consequent increase in the mortality rate in undifferentiated febrile diseases. It is necessary for the health system to pay attention and not to neglect the undifferentiated febrile diseases already endemic to the country because of the pandemic moment. Clinical and epidemiological investigation should consider a syndromic protocol to reduce the impacts of undifferentiated febrile diseases in Brazil.


Introdução: Em meio à pandemia da COVID-19, as doenças febris indiferenciadas estão sendo menos detectadas e ou confundidas em diagnósticos clínicos, o que implica em tratamentos tardios e a piora no prognóstico. Objetivo: Avaliar as internações e a taxa de mortalidade das doenças febris indiferenciadas que ocorreram simultaneamente a COVID-19 no Brasil. Método: Foi realizada uma análise descritiva e quantitativa do número das internações mensais, taxas de mortalidade, gastos e permanência média das internações por leishmaniose visceral, leptospirose, malária e dengue. Os dados foram obtidos no Sistema de Informações Hospitalares do Sistema Único de Saúde (SIH/SUS), durante os primeiro oito meses de 2020 e confrontados com valores médios desse mesmo período dos anos de 2017 a 2019. Resultados: O número de internações por leishmaniose visceral, leptospirose e malária em 2020 apresentaram um decréscimo de 32,87%, 43,59%, 29,31%, enquanto dengue um acréscimo de 29,51% em comparação as médias de 2017 a 2019. A taxa de mortalidade (2020) teve acréscimo de 32,64%, 38,98%, 82,55% e 14,26% para as respectivas doenças. Os gastos e os tempos médios de permanência oscilaram proporcionalmente de acordo com as internações, sem importantes variações detectadas. Discussão: Discutiu-se a possibilidade de subnotificações, diagnósticos equivocados e tardios, com consequente aumento da taxa de mortalidade nas doenças febris indiferenciadas. É necessário que o sistema de saúde esteja em atenção, e não negligencie as doenças febris indiferenciadas já endêmicas do país em decorrência do momento pandêmico. A investigação clínica e epidemiológica deverá considerar um protocolo sindrômico para reduzir os impactos das doenças febris indiferenciadas no Brasil.

SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA
...