Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 2 de 2
Filtrar
Mais filtros










Base de dados
Intervalo de ano de publicação
1.
Sci. med ; 23(2)abr-jun. 2013. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-707290

RESUMO

Objetivos: Avaliar as características e as barreiras e motivadores do consumo de frutas e hortaliças em adultos de Brasília.Métodos: Por meio de um roteiro de entrevista foram obtidos dados sociodemográficos, antropométricos, de frequência e porção da ingestão de frutas e hortaliças e razões do padrão atual de consumo. Foram incluídos indivíduos com 20 anos ou mais, a partir de uma amostra pré-selecionada que participou de uma pesquisa sobre atividade física de adultos. Foram empregados frequência, proporções de respostas e análise de conteúdo.Resultados: Foram entrevistados 98 sujeitos. A maioria dos indivíduos consumia menos que três porções diárias de frutas (68%) e hortaliças (77%), entretanto uma proporção elevada apresentava ingestão desses alimentos em cinco ou mais dias da semana (69,5% e 81,5%, respectivamente). As principais razões que motivavam os entrevistados a consumirem frutas e hortaliças eram o fato destas serem saudáveis, de sabor agradável e auxiliarem na manutenção ou perda de peso. As barreiras mais citadas foram sabor desagradável, falta de hábito, comer pouco e achar o consumo suficiente, pouco tempo disponível e perecibilidade elevada.Conclusões: A maioria dos indivíduos apresentava consumo de frutas e hortaliças abaixo do recomendado segundo o guia alimentar da população brasileira, principalmente em função do número reduzido de porções consumidas. A motivação para o consumo de frutas e hortaliças foi vinculada a saúde e sabor. O sabor desagradável e a falta de hábito foram as principais barreiras mencionadas para o consumo de frutas e hortaliças.


Aims: To evaluate characteristics of, barriers to and motivators for consumption of fruit and vegetables among adults in Brasília.Methods: By means of a scripted interview the following data were collected: socio-demographic and anthropometric details, frequency and portion size of fruit and vegetable intake, and reasons for current consumption pattern. Individuals aged 20 years or more, from a pre-selected sample who participated in a survey on physical activity in adults, were selected. Frequency and proportions of responses and content analysis were used.Results: Ninety-eight subjects were interviewed. Most individuals consumed fewer than 3 daily portions of fruit (68%) and vegetables (77%), while a large proportion of them presented intake on 5 or more days of the week (69.5% and 81.5%, respectively). The main reasons that motivated the interviewees to consume fruit and vegetables were: to be healthy, because of the pleasant taste, and because they help lose or maintain weight. Most cited barriers were unpleasant taste, lack of habit, eating little and thinking it is enough, limited time available and high perishability.Conclusions: The majority of subjects presented fruit and vegetable intake below the recommended level indicated by the Brazilian food guide, mainly due to the reduced number of consumed portions. Fruit and vegetable intake were motivated by health and taste. The unpleasant taste and lack of habit were cited as the main barriers for intake.


Assuntos
Estudos de Avaliação como Assunto , Comportamento Alimentar , Ingestão de Alimentos , Verduras
2.
Rev. bras. nutr. clín ; 24(4): 263-268, out.-dez. 2009. ilus
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-549042

RESUMO

Objetivo: O presente trabalho teve como objetivo realizar uma revisão de literatura sobre os fatores determinantes do consumo alimentar. Método: Foi realizada uma revisão de literatura em bases de dados, como Medline e na biblioteca da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (FSP-USP). Resultados: Foram criadas quatro categorias de fatores determinantes do consumo alimentar: biológica, econômica, oferta/disponibilidade dos alimentos e social. Entre os fatores biológicos, podem-se destacar as características sensoriais dos alimentos, principalmente o sabor, apontado como um dos principais determinantes. Na categoria econômica são incluídos a renda familiar, o preço dos alimentos e a escolaridade. A oferta e a disponibilidade dos alimentos abrangem as influências do meio ambiente na aquisição dos alimentos e quanto aos determinantes sociais estão relacionados à estrutura, dinâmica e influência da família. Pouco se conhece sobre os fatores que determinam as escolhas e o consumo alimentar dos brasileiros. É necessária a realização de mais estudos para conhecê-los.


Objective: This study aimed to conduct a review of literature on the determinants of food consumption. Method: We conducted a review of literature in databases such as Medline and the library of the Faculty of Public Health, University of São Paulo (FSP-USP). Results: We created four categories of determinants of food consumption: biological, economic, supply / availability of food and social. Among the biological factors, one can highlight the sensory characteristics of food, especially the flavor, described as one of main determinants. In the economic category are included household income, the price of food and schooling. The availability of food supply and cover the environmental influences on the acquisition of food and the social determinants are related to the structure, dynamics and influence of the family. Little is known about the factors that determine the choices and food consumption of the Brazilians. It is necessary to carry out more studies to know them.


Objetivo: El presente estudio tuvo como objetivo realizar una revisión de la literatura sobre los determinantes del consumo de alimentos. Método: Se realizó una revisión de la literatura en bases de datos como Medline y la biblioteca de la Facultad de Salud Pública, Universidad de São Paulo (FSP-USP). Resultados: Hemos creado cuatro categorías de factores determinantes del consumo de alimentos: biológicos, económicos, oferta y disponibilidad de alimentos y social. Entre los factores biológicos, se puede poner de relieve las características sensoriales de los alimentos, sobre todo el sabor, descrito como uno de los principales determinantes. En la categoría económica están incluidos los ingresos del hogar, el precio de los alimentos y la escolarización. La disponibilidad del suministro de alimentos y cubrir las influencias ambientales en la adquisición de alimentos y los determinantes sociales están relacionados con la estructura, dinámica y la influencia de la familia. Poco se sabe sobre los factores que determinan las opciones y el consumo de alimentos de los brasileños. Es necesario llevar a cabo más estudios para conocerlos.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adolescente , Ingestão de Alimentos , Comportamento Alimentar/psicologia , Avaliação Nutricional , Comportamento do Adolescente/psicologia
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA
...