Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 61.395
Filtrar
1.
Multimedia | Recursos Multimídia | ID: multimedia-9755

RESUMO

A Dra. Ana Lucia Dias Paulo falará um pouco sobre a sua história e comentará alguns casos de pediatria, em especial, como ela vê a reação de crianças e bebês ao tratamento homeopático. Palestrante: Dra. Ana Lucia Dias Paulo com participação e a Dra. Helena Las Casas Ralid.


Assuntos
Pediatria/história , Pessoas Famosas , Narrativa Pessoal , Terapêutica Homeopática
3.
Qualidade de Vida para Crianças com Câncer: Módulos em Cuidados Paliativos PediátricosOPAS/NMH/NV/cvn8/21-0040.
Monografia em Português | PAHO-IRIS | ID: phr-56100

RESUMO

O objetivo dos cuidados paliativos em pacientes pediátricos com câncer é melhorar o bem-estar do paciente e de sua família ao longo da doença, bem como reduzir o sofrimento físico, emocional e espiritual. No âmbito da Iniciativa Global contra o Câncer Infantil, OPAS oferece uma série de módulos sobre cuidados paliativos pediátricos para mães , pais e cuidadores. Cada um contém informações essenciais para poder prestar o melhor atendimento e atender às necessidades decorrentes da doença que afetam tanto o paciente quanto seus entes queridos. Este módulo aborda os cuidados de fim de vida. São oferecidas ferramentas para mitigar o sofrimento dos pacientes quando a morte é inevitável e é oferecido apoio às mães e pais. Alguns sinais podem indicar o fim da vida e, assim que aparecem, é fundamental garantir um ambiente familiar, tranquilo e privado para o menor. Os cuidados do final de vida oferecem um sistema de ajuda para a família enfrentar da melhor maneira esta etapa de terminalidade. Com eles é possível suavizar o sofrimento dos pacientes pediátricos quando a morte é inevitável, oferecendo apoio aos pais e mães que sofrem a pior dor da vida: que é a morte de um filho.


Assuntos
Saúde da Criança , Pediatria , Cuidados Paliativos , Dor do Câncer , Neoplasias , Cuidados Paliativos na Terminalidade da Vida
4.
Qualidade de Vida para Crianças com Câncer: Módulos em Cuidados Paliativos PediátricosOPS/NMH/NV/cvn7/21-0040.
Monografia em Português | PAHO-IRIS | ID: phr-56099

RESUMO

O objetivo dos cuidados paliativos em pacientes pediátricos com câncer é melhorar o bem-estar do paciente e de sua família ao longo da doença, bem como reduzir o sofrimento físico, emocional e espiritual. No âmbito da Iniciativa Global contra o Câncer Infantil, OPAS oferece uma série de módulos sobre cuidados paliativos pediátricos para mães, pais e cuidadores. Cada um contém informações essenciais para poder prestar o melhor atendimento e atender às necessidades decorrentes da doença que afetam tanto o paciente quanto seus entes queridos. A espiritualidade é a forma como nos relacionamos com nós mesmos, com as outras pessoas e com o que é sagrado, seja deus, o cosmos, a natureza ou qualquer ser superior. Adultos e crianças buscam o significado da finitude. a espiritualidade se expressa através das crenças, valores, tradições e práticas. Os cuidados espirituais fazem parte da atenção global e dos cuidados paliativos pediátricos. Este módulo 7 aborda o tema da espiritualidade : o que é? Em que consiste o seu desenvolvimento? Como desenvolvê - la com o menor? Por que é importante realizar práticas espirituais? Ou como as práticas espirituais podem ser realizadas com menores?


Assuntos
Saúde da Criança , Pediatria , Cuidados Paliativos , Dor do Câncer , Neoplasias , Espiritualidade
5.
Qualidade de Vida para Crianças com Câncer: Módulos em Cuidados Paliativos PediátricosOPAS/NMH/NV/cvn6/21-0040.
Monografia em Português | PAHO-IRIS | ID: phr-56098

RESUMO

O objetivo dos cuidados paliativos em pacientes pediátricos com câncer é melhorar o bem-estar do paciente e de sua família ao longo da doença, bem como reduzir o sofrimento físico, emocional e espiritual. No âmbito da Iniciativa Global contra o Câncer Infantil, OPAS oferece uma série de módulos sobre cuidados paliativos pediátricos para mães, pais e cuidadores. Cada um contém informações essenciais para poder prestar o melhor atendimento e atender às necessidades decorrentes da doença que afetam tanto o paciente quanto seus entes queridos. Este módulo aborda a importância da gestão da comunicação, tanto para receber o diagnóstico quanto para entender a evolução e o tratamento. São questões sobre se o menor tem o direito de receber informações, sobre como deve ser falado sobre sua doença ou qual é o momento mais conveniente para tratá-la. A criança está passando por problemas, sintomas que nunca havia tido, está exposto a internações hospitalares e procedimentos médicos que fazem com que ela reconheça que esta não é uma doença comum. Ter informação sempre ajuda as pessoas de qualquer idade entender o que está acontecendo e ter calma para compreender o que poderá acontecer e como os problemas serão solucionados.


Assuntos
Saúde da Criança , Neoplasias , Dor do Câncer , Cuidados Paliativos , Pediatria , Comunicação
6.
Qualidade de Vida para Crianças com Câncer: Módulos em Cuidados Paliativos PediátricosOPAS/NMH/NV/cvn5/21-0040.
Monografia em Português | PAHO-IRIS | ID: phr-56097

RESUMO

O objetivo dos cuidados paliativos em pacientes pediátricos com câncer é melhorar o bem-estar do paciente e de sua família ao longo da doença, bem como reduzir o sofrimento físico, emocional e espiritual. No âmbito da Iniciativa Global contra o Câncer Infantil, OPAS oferece uma série de módulos sobre cuidados paliativos pediátricos para mães, pais e cuidadores. Cada um contém informações essenciais para poder prestar o melhor atendimento e atender às necessidades decorrentes da doença que afetam tanto o paciente quanto seus entes queridos. Este módulo fala sobre como cuidar de cuidadores que estão enfrentando um grande desafio. O cuidador pode se sentir mentalmente, emocionalmente e fisicamente exausto. Sabemos que como pais ou cuidadores você se dedica ao máximo no cuidar de seu filho. Esta é uma situação muito difícil, cuja magnitude pode ser pesada e em alguns momentos fazê-lo sentir-se só, com vontade de sumir. Quando você é o cuidador de uma criança com câncer, às vezes pode sentir que todo o peso do mundo está sobre si: seu filho doente precisa de você; seus outros filhos e familiares também precisam de você; seu conjuge também precisa de você; e, também o seu trabalho. Aqui está uma lista de recomendações para melhorar sua qualidade de vida.


Assuntos
Pediatria , Serviços de Saúde da Criança , Cuidados Paliativos , Fardo do Cuidador , Cuidados Intermitentes , Cuidadores , Neoplasias , Dor do Câncer
7.
Qualidade de Vida para Crianças com Câncer: Módulos em Cuidados Paliativos PediátricosOPAS/NMH/NV/cvn4/21-0040.
Monografia em Português | PAHO-IRIS | ID: phr-56096

RESUMO

O objetivo dos cuidados paliativos em pacientes pediátricos com câncer é melhorar o bem-estar do paciente e de sua família ao longo da doença, bem como reduzir o sofrimento físico, emocional e espiritual. No âmbito da Iniciativa Global contra o Câncer Infantil, OPAS oferece uma série de módulos sobre cuidados paliativos pediátricos para mães, pais e cuidadores. Cada um contém informações essenciais para poder prestar o melhor atendimento e atender às necessidades decorrentes da doença que afetam tanto o paciente quanto seus entes queridos. Este módulo aborda o gerenciamento de sintomas em cuidados paliativos pediátricos. Para garantir a qualidade de vida dos menores com câncer, é necessário controlar adequadamente os sintomas que causam sofrimento, como dor, febre, desconforto respiratório, constipação, retenção urinária ou falta de apetite. Dependendo da evolução da doença e tempo do tratamento, é possível que as indicações e o manejo dos sintomas mudem dependendo dos objetivos de cuidado que o paciente e a família tenham acordado com a equipe médica. Nesse sentido, são oferecidas informações sobre o que saber e conselhos úteis para agir adequadamente.


Assuntos
Pediatria , Saúde da Criança , Serviços de Saúde da Criança , Cuidados Paliativos , Neoplasias , Sintomas Cancerínicos , Sinais e Sintomas
8.
Qualidade de Vida para Crianças com Câncer: Módulos em Cuidados Paliativos PediátricosOPAS/NMH/NV/cvn3/21-0040.
Monografia em Português | PAHO-IRIS | ID: phr-56095

RESUMO

O objetivo dos cuidados paliativos em pacientes pediátricos com câncer é melhorar o bem-estar do paciente e de sua família ao longo da doença, bem como reduzir o sofrimento físico, emocional e espiritual. No âmbito da Iniciativa Global contra o Câncer Infantil, OPAS oferece uma série de módulos sobre cuidados paliativos pediátricos para mães, pais e cuidadores. Cada um contém informações essenciais para poder prestar o melhor atendimento e atender às necessidades decorrentes da doença que afetam tanto o paciente quanto seus entes queridos. O menor pode passar dias ou semanas no hospital, situação que gera necessidades físicas, psicológicas, sociais ou espirituais. Este módulo aborda a qualidade de vida em menores com câncer e as estratégias para melhorar a qualidade de vida no hospital. As necessidades da criança doente variam de acordo com a idade e o momento da doença. Podem ser fisicas: alivio de sintomas, estimular e potencializar seu crescimento e desenvolvimento e planejar antecipadamente seus cuidados; espirituais: acesso a atenção e apoio espiritual, adequado, respeitando os preceitos familiares; sociais: atividades de recreação de acordo com as necessidades individuais, escolarização, interação com os pares; psicológicas: ter comunicação sincera e adequada à fase do desenvolvimento da criança, apoio emocional contínuo para ajudar no manejo das emoções, continuação das tarefas diárias, incentivos, metas e futuros projetos.


Assuntos
Cuidados Paliativos , Pediatria , Qualidade de Vida , Saúde da Criança , Serviços de Saúde da Criança , Hospitais Pediátricos , Criança Hospitalizada , Neoplasias , Dor do Câncer
9.
Qualidade de Vida para Crianças com Câncer: Módulos em Cuidados Paliativos PediátricosOPAS/NMH/NV/cvn2/21-0040.
Monografia em Português | PAHO-IRIS | ID: phr-56094

RESUMO

O objetivo dos cuidados paliativos em pacientes pediátricos com câncer é melhorar o bem-estar do paciente e de sua família ao longo da doença, bem como reduzir o sofrimento físico, emocional e espiritual. No âmbito da Iniciativa Global contra o Câncer Infantil, OPAS oferece uma série de módulos sobre cuidados paliativos pediátricos para mães, pais e cuidadores. Cada um contém informações essenciais para poder prestar o melhor atendimento e atender às necessidades decorrentes da doença que afetam tanto o paciente quanto seus entes queridos. Este módulo aborda os cuidados em casa para promover o bem-estar do menor. São recomendações sobre a preparação dos cuidados, o manuseio dos equipamentos médicos especiais mais comuns (para ajudar na respiração e alimentação) e os cuidados que a criança com dificuldade de locomoção necessita. Continuar com os cuidados em casa favorece o bem estar da criança que se encontra em ambiente familiar e tranquilo. Antes da alta, é importante que os pais e cuidadores aprendam o necessário sobre o tratamento de seu filho para que possam dar a ele a melhor e mais segura atenção.


Assuntos
Cuidados Paliativos , Pediatria , Saúde da Criança , Neoplasias , Serviços de Saúde da Criança , Dor do Câncer
10.
Qualidade de Vida para Crianças com Câncer: Módulos em Cuidados Paliativos PediátricosOPS/NMH/NV/cvn1/21-0040.
Monografia em Português | PAHO-IRIS | ID: phr-56093

RESUMO

O cuidado paliativo é a atenção para prevenir e aliviar o sofrimento das crianças, adolescentes e seus familiares, no enfrentamento de problemas associados a doenças potencialmente mortais. Esses problemas incluem o sofrimento físico, psicológico, social e espiritual dos pacientes e de seus familiares. A equipe de cuidados paliativos inclui pediatras e médicos de diferentes especialidades que participam dos cuidados das crianças em enfermaria, psicólogos, assistentes sociais, terapeutas, nutricionistas, voluntários entre outros. Em casos de doença avançada, também participam do cuidado do paciente uma equipe médica com especialização em cuidados paliativos. O objetivo dos cuidados paliativos em pacientes pediátricos com câncer é melhorar o bem-estar do paciente e de sua família ao longo da doença. No âmbito da Iniciativa Global contra o Câncer Infantil, OPAS oferece uma série de módulos sobre cuidados paliativos pediátricos para mães, pais e cuidadores. Cada um contém informações essenciais para atender às necessidades da doença que afetam tanto o paciente quanto seus entes queridos. Este módulo aborda questões gerais sobre o que são os cuidados paliativos pediátricos, quem os está prestando, a quem se destina e como vai ajudar as pessoas envolvidas.


Assuntos
Qualidade de Vida , Pediatria
11.
Washington, D.C.; OPS; 2022-06-10. (OPS/CDE/VT/22-0010).
Não convencional em Espanhol | PAHO-IRIS | ID: phr-56082

RESUMO

Tanto la Organización Panamericana de la Salud como la Organización Mundial de la Salud incluyen a la enfermedad de Chagas o tripanosomiasis americana en la lista de las principales enfermedades desatendidas. Si bien la carga de la enfermedad ha disminuido gracias a las importantes medidas programáticas de control vectorial adoptadas en varios países, se estima que esta patología afecta a 6 millones de personas en la Región de las Américas y que 65 millones están en riesgo de contraerla. Además, es una afección con un importante componente pediátrico: la mayoría de los pacientes ingresados con cuadros agudos son niñas, niños y adolescentes. El presente decálogo expone de manera concisa los aspectos esenciales de la enfermedad y recoge 10 puntos básicos, esquemáticos y orientados a la práctica para la atención pediátrica de la enfermedad de Chagas.


Assuntos
Doença de Chagas , Pediatria , Doenças Negligenciadas , Doenças Endêmicas , Saúde da Criança , Doenças Transmitidas por Vetores , América , Trypanosoma cruzi
12.
Med J Aust ; 216(10): C1-C2, 2022 Jun 06.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-35665509
13.
Ir Med J ; 115(5): 593, 2022 05 25.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-35696126

Assuntos
Pediatria , Criança , Humanos
14.
Target Oncol ; 17(3): 283-293, 2022 May.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-35715627

RESUMO

BACKGROUND: The MAPK pathway is an emerging target across a number of adult and pediatric tumors. Targeting the downstream effector of MAPK, MEK1, is a proposed strategy to control the growth of MAPK-dependent tumors. OBJECTIVE: iMATRIX-cobi assessed the safety, pharmacokinetics, and anti-tumor activity of cobimetinib, a highly selective MEK inhibitor, in children and young adults with relapsed/refractory solid tumors. PATIENTS AND METHODS: This multicenter Phase I/II study enrolled patients aged 6 months to < 30 years with solid tumors with known/expected MAPK pathway involvement. Patients received cobimetinib tablet or suspension formulation on Days 1-21 of a 28-day cycle. Dose escalation followed a rolling 6 design. The primary endpoint was safety; secondary endpoints were pharmacokinetics and anti-tumor activity. RESULTS: Of 56 enrolled patients (median age 9 years [range 3-29]), 18 received cobimetinib tablets and 38 cobimetinib suspension. Most common diagnoses were low-grade glioma (LGG; n = 32, including n = 12 in the expansion cohort) and plexiform neurofibroma within neurofibromatosis type 1 (n = 12). Six patients (11 %) experienced dose-limiting toxicities (including five ocular toxicity events), which established a pediatric recommended Phase II dose (RP2D) of 0.8 mg/kg tablet and 1.0 mg/kg suspension. Most frequently reported treatment-related adverse events were gastrointestinal and skin disorders. Steady state mean exposure (Cmax, AUC0-24) of cobimetinib at the RP2D (1.0 mg/kg suspension) was ~ 50 % lower than in adults receiving the approved 60 mg/day dose. Overall response rate was 5.4 % (3/56; all partial responses in patients with LGG). CONCLUSIONS: The safety profile of cobimetinib in pediatrics was similar to that reported in adults. Clinical activity was observed in LGG patients with known/suspected MAPK pathway activation. Cobimetinib combination regimens may be required to improve response rates in this pediatric population. CLINICAL TRIAL REGISTRATION: ClinicalTrials.gov NCT02639546, registered December 24, 2015.


Assuntos
Azetidinas , Glioma , Neoplasias , Pediatria , Adolescente , Adulto , Azetidinas/efeitos adversos , Criança , Pré-Escolar , Humanos , Dose Máxima Tolerável , Neoplasias/tratamento farmacológico , Neoplasias/metabolismo , Piperidinas , Comprimidos , Adulto Jovem
16.
An Pediatr (Engl Ed) ; 96(5): 448.e1-448.e11, 2022 May.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-35644762

RESUMO

Hypertransaminasemia is a frequent finding in pediatrics, which could reflect potentially treatable serious disease. The aim of this document is to establish, by reviewing the available evidence, a consensus for an adequate management of hypertransaminasemia, from its detection until the study is complete. To this end, a working group was formed with the participation of members of the Society of Pediatric Gastroenterology, Hepatology and Nutrition (SEGHNP), the Spanish Association of Primary Care Pediatrics (AEPap) and the Spanish Society of Primary Care Pediatrics (SEPEAP). Twenty-one recommendations are established with a marked practical component that will be useful in hospital clinical practice and primary care.


Assuntos
Pediatria , Criança , Consenso , Humanos
17.
Ital J Pediatr ; 48(1): 95, 2022 Jun 14.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-35701810

RESUMO

Currently, there are a few detailed guidelines on the overall management of children and adolescents with moderate-severe atopic dermatitis. AD ​​is a complex disease presenting with different clinical phenotypes, which require an individualized and multidisciplinary approach. Therefore, appropriate interaction between primary care pediatricians, pediatric allergists, and pediatric dermatologists is crucial to finding the best management strategy. In this manuscript, members of the Italian Society of Pediatric Allergology and Immunology (SIAIP), the Italian Society of Pediatric Dermatology (SIDerP), and the Italian Society of Pediatrics (SIP) with expertise in the management of moderate-severe atopic dermatitis have reviewed the latest scientific evidence in the field. This narrative review aims to define a pathway to appropriately managing children and adolescents with moderate-severe atopic dermatitis.


Assuntos
Dermatite Atópica , Dermatologia , Pediatria , Adolescente , Criança , Dermatite Atópica/terapia , Humanos , Hiperplasia , Pediatras
18.
Stud Health Technol Inform ; 290: 517-521, 2022 Jun 06.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-35673069

RESUMO

Weight entry errors can cause significant patient harm in pediatrics due to pervasive weight-based dosing practices. While computerized algorithms can assist in error detection, they have not achieved high sensitivity and specificity to be further developed as a clinical decision support tool. To train an advanced algorithm, expert-annotated weight errors are essential but difficult to collect. In this study, we developed a visual annotation tool to gather large amounts of expertly annotated pediatric weight charts and conducted a formal user-centered evaluation. Key features of the tool included configurable grid sizes and annotation styles. The user feedback was collected through a structured survey and user clicks on the interface. The results show that the visual annotation tool has high usability (average SUS=86.4). Different combinations of the key features, however, did not significantly improve the annotation efficiency and duration. We have used this tool to collect expert annotations for algorithm development and benchmarking.


Assuntos
Sistemas de Apoio a Decisões Clínicas , Pediatria , Algoritmos , Criança , Retroalimentação , Humanos
19.
J Contin Educ Nurs ; 53(6): 264-272, 2022 Jun.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-35647631

RESUMO

Background The purpose of this study was to determine the effect of a 1-day evidence-based pediatric palliative care continuing professional development program on nurses' and advanced practice registered nurses' perceived self-efficacy regarding palliative care. Method The revised Pediatric Palliative Care Questionnaire was administered to participants before and after a 7½-hour program. A multimodal approach was used to teach topics specific to pediatric palliative care. Results Thirty-one participants completed questionnaires. Notably, most of the participants had provided palliative or end-of-life care, but few had previous education specific to pediatrics. The self-efficacy scores of the participants significantly increased after program attendance (Z = 3.53, p < .001). Conclusion Continuing professional development in pediatric palliative care improves nurses' and advanced practice registered nurses' confidence in their skills to provide this care. Findings of this study support the need for pediatric-specific education in nursing training programs and continuing professional development offerings. Continuing education may be the key to improving access to high-quality care for children living with serious illness and their families. [J Contin Educ Nurs. 2022;53(6):264-272.].


Assuntos
Enfermagem de Cuidados Paliativos na Terminalidade da Vida , Enfermeiras e Enfermeiros , Pediatria , Criança , Humanos , Cuidados Paliativos , Autoeficácia
20.
AAPS J ; 24(4): 72, 2022 Jun 01.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-35650328

RESUMO

New drugs may in some cases need to be tested in paediatric and pregnant patients. However, it is difficult to recruit such patients and there are many ethical issues around their inclusion in clinical trials. Modelling and simulation can help to plan well-designed clinical trials with a reduced number of participants and to bridge gaps where recruitment is difficult. Physiologically based pharmacokinetic (PBPK) models for small molecule drugs have been used to aid study design and dose adjustments in paediatrics and pregnancy, with several publications in the literature. However, published PBPK models for monoclonal antibodies (mAb) in these populations are scarce. Here, the current status of mAb PBPK models in paediatrics and pregnancy is discussed. Seven mAb PBPK models published for paediatrics were found, which report good prediction accuracy across a wide age range. No mAb PBPK models for pregnant women have been published to date. Current challenges to the development of such PBPK models are discussed, including gaps in our knowledge of relevant physiological processes and availability of clinical data to verify models. As the availability of such data increases, it will help to improve our confidence in the PBPK model predictive ability. Advantages for using PBPK models to predict mAb PK in paediatrics and pregnancy are discussed. For example, the ability to incorporate ontogeny and gestational changes in physiology, prediction of maternal, placental and foetal exposure and the ability to make predictions from in vitro and preclinical data prior to clinical data being available.


Assuntos
Modelos Biológicos , Pediatria , Anticorpos Monoclonais , Criança , Simulação por Computador , Feminino , Humanos , Placenta , Gravidez
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA
...