Your browser doesn't support javascript.
loading
O Que Já Aprendemos?: Educação Médica, Vulnerabilidades e Responsabilidade Social em Tempo de Pandemia / Lessons Learned?: Medical Education, Vulnerabilities and Social Accountability During the Pandemic
Raimondi, Gustavo Antonio; Tourinho, Francis Solange Vieira.
Afiliação
  • Raimondi, Gustavo Antonio; Universidade Federal de Uberlândia. Uberlândia. BR
  • Tourinho, Francis Solange Vieira; Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis. BR
Rev. bras. educ. méd ; 44(supl.1): e137, 2020.
Artigo em Português | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-1137579
Biblioteca responsável: BR1.1
RESUMO
Resumo

Introdução:

Com a pandemia da Covid-19 houve um recrudescimento da vulnerabilidade, do empobrecimento e do desemprego. Com base no pressuposto de que uma escola médica responsável e comprometida precisa estar atenta às necessidades básicas da sociedade para que os processos formativos possam atender a elas, torna-se necessário refletir sobre a educação médica em tempos de pandemia.

Objetivo:

O presente ensaio buscará refletir criticamente sobre "o que já aprendemos" em relação à educação médica no contexto atual de pandemia da Covid-19. Desenvolvimento Em 2010, a revista Lancet publicou um manuscrito intitulado "Health professionals for a new century transforming education to strengthen health systems in an interdependent world", o qual realiza uma análise histórica e socioepidemiológica sobre a formação em saúde, a fim de refletir sobre as características necessárias para uma formação profissional voltada para o século XXI. Diante disso e dos 20 anos vividos em um novo século, questionamo-nos como estamos formando profissionais para o século XXI? Estamos reproduzindo padrões tecnicistas com uma "nova roupagem" ou promovendo a responsabilidade social ao longo do processo formativo? Estamos utilizando metodologias ativas com um enfoque técnico ou ampliando a análise a partir da perspectiva da determinação social do processo saúde-doença proposta pelas DCN? Não é nossa proposta apresentar uma resposta simples, mas fomentar o debate para que possamos pensar juntos(as) quais são os caminhos possíveis para ampliarmos nossa formação e realmente pensarmos em processos formativos voltados para a promoção da equidade no século XXI.

Conclusão:

Precisamos advogar em função dos usuários do SUS e também despertar em nossos(as) estudantes o olhar para essa necessidade. As demandas sociais da atualidade também exigem competências atitudinais e relacionais dos profissionais da saúde, o que precisa ser colocado em prática na formação desses profissionais.
ABSTRACT
Abstract

Introduction:

Vulnerability, impoverishment and unemployment have all increased during the Covid-19 pandemic. Considering that a socially responsible and committed Medical School needs to understand that there are basic societal needs on which training processes must be based, it has become necessary to reflect on Medical Education during this period of the Covid-19 pandemic.

Objective:

This essay will seek to critically reflect on the lessons learned in relation to Medical Education in the current context of the Covid-19 pandemic. Development In 2010, the Lancet magazine published a manuscript entitled "Health professionals for a new century transforming education to strengthen health systems in an interdependent world", which involved an historical and socio-epidemiological analysis on health training, with the aim of reflecting on the required characteristics for professional training geared toward the 21st century. In view of this and the 20 years elapsed of a new century, we ask the question how are we training professionals for the 21st century? Are we reproducing technicist standards dressed in "new clothing" or are we promoting social responsibility over the course of the training process? Are we using active methodologies with a technical focus or broadening analysis based on a social deterministic perspective of the health-disease process, proposed by the National Curriculum Guidelines? We do not propose to present a simple answer, but rather to foment the debate so that we can think together about the possible paths to broadening our training and really focus on training processes aimed at promoting equality in the 21st century.

Conclusion:

We must champion causes on behalf of the SUS users, and also bring this need to our students' attention. Modern society also demands certain attitudes and relational skills of health professionals which need to be put into practice in their training.
Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados internacionais Contexto em Saúde: Agenda de Saúde Sustentável para as Américas Tema em saúde: Objetivo 11 Desigualdades e iniquidades na saúde / Objetivo 3: Recursos humanos em saúde Base de dados: LILACS Tipo de estudo: Equity_inequality / Estudo de rastreamento Aspecto: Equidade e iniquidade Idioma: Português Revista: Rev. bras. educ. méd Assunto da revista: Educação Ano de publicação: 2020 Tipo de documento: Artigo Instituição/País de afiliação: Universidade Federal de Santa Catarina/BR / Universidade Federal de Uberlândia/BR

Similares

MEDLINE

...
LILACS

LIS

Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados internacionais Contexto em Saúde: Agenda de Saúde Sustentável para as Américas Tema em saúde: Objetivo 11 Desigualdades e iniquidades na saúde / Objetivo 3: Recursos humanos em saúde Base de dados: LILACS Tipo de estudo: Equity_inequality / Estudo de rastreamento Aspecto: Equidade e iniquidade Idioma: Português Revista: Rev. bras. educ. méd Assunto da revista: Educação Ano de publicação: 2020 Tipo de documento: Artigo Instituição/País de afiliação: Universidade Federal de Santa Catarina/BR / Universidade Federal de Uberlândia/BR