Your browser doesn't support javascript.
loading
Forças que interferem na maternagem em unidade de terapia intensiva neonatal / Fuerzas que interferen en el processo de maternidad en unidad de terapia intensiva neonatal / Forces interfering in the mothering process in a neonatal intensive therapy unit
Santos, Leidiene Ferreira; Souza, Isabella Afonso de; Mutti, Cintia Flores; Santos, Nayane de Sousa Silva; Oliveira, Lizete Malagoni de Almeida Cavalcante.
Afiliação
  • Santos, Leidiene Ferreira; Universidade Federal do Tocantins. Curso de Enfermagem. Palmas. BR
  • Souza, Isabella Afonso de; Universidade Federal do Tocantins. Curso de Enfermagem. Palmas. BR
  • Mutti, Cintia Flores; Universidade Federal do Tocantins. Curso de Enfermagem. Palmas. BR
  • Santos, Nayane de Sousa Silva; Universidade Federal do Tocantins. Curso de Enfermagem. Palmas. BR
  • Oliveira, Lizete Malagoni de Almeida Cavalcante; Universidade Federal do Tocantins. Curso de Enfermagem. Palmas. BR
Texto & contexto enferm ; 26(3): e1260016, 2017.
Artigo em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-904253
Biblioteca responsável: BR17.1
RESUMO
RESUMO

Objetivo:

identificar as forças impulsoras e restritivas envolvidas no processo de maternagem aos recém-nascidos hospitalizados em uma unidade de terapia intensiva neonatal.

Método:

pesquisa descritiva e exploratória, de abordagem qualitativa, que possui como referencial a Teoria de Campo de Forças. Participaram dez mães. Os dados foram coletados de setembro a dezembro de 2014, por meio de entrevista semiestruturada, e submetidos à análise de conteúdo.

Resultados:

comunicação efetiva, inclusão da família no cuidado, trabalho em equipe, aprendizagem e espaço físico adequado atuaram como forças que impulsionaram a maternagem. Condutas autoritárias, estigmas relacionados à unidade de terapia intensiva neonatal, falta de assistência especializada, não realizar cuidados ao recém-nascido, cansaço físico, estresse emocional e mudanças na rotina diária atuaram como forças que restringiram a maternagem.

Conclusão:

identificar o campo de forças possibilitou compreender fatores e situações que influenciam a maternagem e diagnosticar as verdadeiras demandas biopsicossociais das mães dos recém-nascidos hospitalizados.
RESUMEN
RESUMEN

Objetivo:

identificar las fuerzas impulsoras y restrictivas involucradas en el proceso de maternidad a los recién nacidos hospitalizados en una unidad de terapia intensiva neonatal.

Método:

investigación descriptiva y exploratoria, de abordaje cualitativo, como referencial la Teoría de Campo de Fuerzas. Participaron diez madres. Los datos fueron recolectados de septiembre a diciembre de 2014, por medio de entrevista semiestructurada, y sometidos al análisis de contenido.

Resultados:

comunicación efectiva, inclusión de la familia en el cuidado, trabajo en equipo, aprendizaje y espacio físico adecuado actuaron como fuerzas que impulsaron la maternidad. Las conductas autoritarias, estigmas relacionadas con la unidad de terapia intensiva neonatal, falta de asistencia especializada, no realizar cuidados al recién nacido, cansancio físico, estrés emocional y cambios en la rutina diaria actuaron como fuerzas que restringieron la maternidad.

Conclusión:

identificar el campo de fuerzas posibilitó comprender factores y situaciones que influencian la maternidad y diagnosticar las verdaderas demandas biopsicosociales de las madres de los recién nacidos hospitalizados.
ABSTRACT
ABSTRACT

Objective:

to identify the driving and restrictive forces involved in the maternity process for newborns hospitalized in a neonatal intensive care unit.

Method:

descriptive and exploratory research, with a qualitative approach, which uses the Force Field Theory as a reference. Ten mothers participated. Data were collected from September to December 2014, through a semi-structured interview, and submitted to content analysis.

Results:

effective communication, inclusion of the family in care, teamwork, learning and adequate physical space served as forces that fostered mothering. Authoritative behaviors, stigmas related to the neonatal intensive care unit, lack of specialized care, failure to perform care for the newborn, physical fatigue, emotional stress and changes in the daily routine acted as forces that restricted the mothering process.

Conclusion:

identifying the field of forces made it possible to understand factors and situations that influence mothering and to diagnose the true biopsychosocial demands of mothers of hospitalized newborns.
Assuntos

Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados internacionais Base de dados: BDENF - Enfermagem / LILACS Assunto principal: Relações Profissional-Família / Unidades de Terapia Intensiva Neonatal / Criança Hospitalizada / Comportamento Materno / Relações Mãe-Filho Limite: Feminino / Humanos / Recém-Nascido Idioma: Português Revista: Texto & contexto enferm Assunto da revista: Enfermagem Ano de publicação: 2017 Tipo de documento: Artigo País de afiliação: Brasil Instituição/País de afiliação: Universidade Federal do Tocantins/BR

Similares

MEDLINE

...
LILACS

LIS


Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados internacionais Base de dados: BDENF - Enfermagem / LILACS Assunto principal: Relações Profissional-Família / Unidades de Terapia Intensiva Neonatal / Criança Hospitalizada / Comportamento Materno / Relações Mãe-Filho Limite: Feminino / Humanos / Recém-Nascido Idioma: Português Revista: Texto & contexto enferm Assunto da revista: Enfermagem Ano de publicação: 2017 Tipo de documento: Artigo País de afiliação: Brasil Instituição/País de afiliação: Universidade Federal do Tocantins/BR
...