Your browser doesn't support javascript.
loading
Conhecimento e atitudes dos profissionais de saúde em relação à violência de gênero / Knowledge and attitudes of healthcare workers towards gender based violence
Vieira, Elisabeth Meloni; Perdona, Gleici de Castro Silva; Almeida, Ana Maria de; Nakano, Ana Márcia Spano; Santos, Manoel Antônio dos; Daltoso, Daniela.
Afiliação
  • Vieira, Elisabeth Meloni; Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto. Departamento de Medicina Social. Ribeirão Preto. Brasil
  • Perdona, Gleici de Castro Silva; Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto. Departamento de Medicina Social. Ribeirão Preto. Brasil
  • Almeida, Ana Maria de; Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto. Departamento de Enfermagem Materno-Infantil e de Saúde Pública. Ribeirão Preto. Brasil
  • Nakano, Ana Márcia Spano; Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto. Departamento de Enfermagem Materno-Infantil e de Saúde Pública. Ribeirão Preto. Brasil
  • Santos, Manoel Antônio dos; Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto. Departamento de Psicologia e Educação. Ribeirão Preto. Brasil
  • Daltoso, Daniela; Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto. Departamento de Enfermagem Materno-Infantil e de Saúde Pública. Ribeirão Preto. Brasil
Rev. bras. epidemiol ; 12(4): 566-577, Dez. 2009. tab
Artigo em Português | LILACS-Express | CidSaúde - Cidades saudáveis | ID: cid-61439
Biblioteca responsável: BR67.1
Localização: BR67.1
ABSTRACT

OBJETIVOS:

Várias são as políticas públicas no Brasil para o enfrentamento da violência contra a mulher. Registra-se na literatura que os profissionais de saúde acham o tema de difícil abordagem. Para melhorar o atendimento no SUS em Ribeirão Preto, realizou-se um estudo para avaliar o conhecimento e a atitude dos profissionais de saúde em relação à violência de gênero.

MÉTODOS:

Contataram-se 278 profissionais de saúde, dos quais 221 foram entrevistados utilizando-se um questionário estruturado.

RESULTADOS:

51 (23,0 por cento) eram enfermeiras e 170 (77,0 por cento) médicos; 119 (53,8 por cento) homens e 102 (46,2 por cento) mulheres, com idade média de 38,6 anos; 200 (90,5 por cento) consideravam-se brancos ou asiáticos e 21 (9,5 por cento) pretos e pardos. Tinham em média 12,5 anos de vida profissional e 158 (68,8 por cento) eram oriundos de universidade pública. Apenas pouco mais da metade (58,7 por cento) mostrou conhecimento geral adequado (bom e alto) sobre a violência de gênero, o que indica a necessidade de capacitar os profissionais para este atendimento. Em relação às barreiras para averiguar a violência, os profissionais citaram a falta de uma política institucional e o silêncio da mulher que não revela a violência. Os entrevistados, em particular as mulheres jovens, apresentaram atitudes mais favoráveis para o acolhimento da mulher em situação de violência.

CONCLUSÕES:

A maioria dos entrevistados demonstrou atitudes positivas e podemos inferir que há bom potencial para o manejo adequado dos casos, se receberem capacitação.(AU)
Assuntos
Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados temática Contexto em Saúde: ODS3 - Meta 3.7 Acesso universal aos serviços de saude reprodutiva Tema em saúde: Violência Contra a Mulher e Práticas Nocivas Base de dados: CidSaúde - Cidades saudáveis Assunto principal: Atitude do Pessoal de Saúde / Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde / Violência Doméstica / Assistência Integral à Saúde / Mulheres Maltratadas / Notificação de Abuso / Capacitação em Serviço Tipo de estudo: Pesquisa qualitativa Limite: Adulto / Feminino / Humanos / Masculino Idioma: Português Revista: Rev. bras. epidemiol Ano de publicação: 2009 Tipo de documento: Artigo / Documento de projeto Instituição/País de afiliação: Universidade de São Paulo/Brasil
Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados temática Contexto em Saúde: ODS3 - Meta 3.7 Acesso universal aos serviços de saude reprodutiva Tema em saúde: Violência Contra a Mulher e Práticas Nocivas Base de dados: CidSaúde - Cidades saudáveis Assunto principal: Atitude do Pessoal de Saúde / Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde / Violência Doméstica / Assistência Integral à Saúde / Mulheres Maltratadas / Notificação de Abuso / Capacitação em Serviço Tipo de estudo: Pesquisa qualitativa Limite: Adulto / Feminino / Humanos / Masculino Idioma: Português Revista: Rev. bras. epidemiol Ano de publicação: 2009 Tipo de documento: Artigo / Documento de projeto Instituição/País de afiliação: Universidade de São Paulo/Brasil
...