Your browser doesn't support javascript.
loading
Prática de atividades físicas e fatores associados em adultos, Brasil, 2006 / Practice of physical activities and associated factors in adults, Brazil, 2006
Florindo, Alex Antonio; Hallal, Pedro Curi; Moura, Erly Catarina de; Malta, Deborah Carvalho.
Afiliação
  • Florindo, Alex Antonio; Universidade de São Paulo. Escola de Artes, Ciências e Humanidades. Brasil
  • Hallal, Pedro Curi; Universidade Federal de Pelotas. Escola Superior de Educação Física. Departamento de Ginástica e Saúde. Pelotas. Brasil
  • Moura, Erly Catarina de; USP. Núcleo de Pesquisas Epidemiológicas em Nutrição e Saúde. São Paulo. Brasil
  • Malta, Deborah Carvalho; Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Coordenação Geral de Doenças Crônicas não Transmissíveis. Brasília. Brasil
Rev. saúde pública ; 43(supl.2): 65-73, nov. 2009. tab
Artigo em Português | LILACS-Express | CidSaúde - Cidades saudáveis | ID: cid-61450
Biblioteca responsável: BR1.1
Localização: BR67.1
ABSTRACT

OBJETIVO:

Estimar a prevalência da prática de atividades físicas por adultos e sua associação com fatores sociodemográficos e ambientais.

MÉTODOS:

Foram utilizados dados do Sistema de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico coletados em 2006. Os 54.369 adultos entrevistados residiam em domicílios com linha telefônica fixa nas capitais brasileiras e Distrito Federal. A prática de atividades físicas foi considerada nos domínios do lazer, trabalho, atividade doméstica e deslocamento. As variáveis estudadas incluíram características sociodemográficas dos indivíduos e ambientais das cidades; a associação com as atividades físicas foi analisada segundo sexo.

RESULTADOS:

As proporções de indivíduos ativos foram de 14,8 por cento no lazer, 38,2 por cento no trabalho, 11,7 por cento no deslocamento e 48,5 por cento nas atividades domésticas. Índices superiores a 60 por cento de inativos no lazer foram observados em dez capitais. Os homens foram mais ativos que as mulheres em todos os domínios, exceto nas atividades domésticas. A proporção de indivíduos ativos decresceu com o aumento da idade. A escolaridade associou-se diretamente com a atividade física no lazer. Os homens ativos no deslocamento tiveram maior chance de ser ativos no lazer, enquanto que as pessoas inativas no trabalho tiveram maior chance de serem ativas no lazer. A existência de local para praticar atividades físicas próximo à residência associou-se à atividade física no lazer.

CONCLUSÕES:

Os resultados obtidos são importantes para o monitoramento dos níveis de atividades físicas no Brasil. Para a promoção das atividades físicas, deve-se considerar as diferenças entre homens e mulheres, as diferenças nas faixas etárias e nos níveis de escolaridade. Deve-se investir principalmente na promoção das atividades físicas no lazer e como forma de deslocamento e em locais adequados para a prática próximos às residências.(AU)
Assuntos
Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados temática Contexto em Saúde: Agenda de Saúde Sustentável para as Américas Tema em saúde: Objetivo 11 Desigualdades e iniquidades na saúde Base de dados: CidSaúde - Cidades saudáveis Assunto principal: Exercício Físico / Sistema de Vigilância de Fator de Risco Comportamental / Escolaridade / Atividades de Lazer / Atividade Motora Tipo de estudo: Estudo observacional / Estudo de prevalência Limite: Adulto / Idoso / Feminino / Humanos / Masculino País/Região como assunto: América do Sul / Brasil Idioma: Português Revista: Rev. saúde pública Ano de publicação: 2009 Tipo de documento: Artigo Instituição/País de afiliação: Ministério da Saúde/Brasil / USP/Brasil / Universidade Federal de Pelotas/Brasil / Universidade de São Paulo/Brasil
Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados temática Contexto em Saúde: Agenda de Saúde Sustentável para as Américas Tema em saúde: Objetivo 11 Desigualdades e iniquidades na saúde Base de dados: CidSaúde - Cidades saudáveis Assunto principal: Exercício Físico / Sistema de Vigilância de Fator de Risco Comportamental / Escolaridade / Atividades de Lazer / Atividade Motora Tipo de estudo: Estudo observacional / Estudo de prevalência Limite: Adulto / Idoso / Feminino / Humanos / Masculino País/Região como assunto: América do Sul / Brasil Idioma: Português Revista: Rev. saúde pública Ano de publicação: 2009 Tipo de documento: Artigo Instituição/País de afiliação: Ministério da Saúde/Brasil / USP/Brasil / Universidade Federal de Pelotas/Brasil / Universidade de São Paulo/Brasil
...