Your browser doesn't support javascript.
loading
Orientações sobre amamentação: a vantagem do Programa de Saúde da Família em municípios gaúchos com mais de 100.000 habitantes no âmbito do PROESF / Breast feeding orientation: the benefits of the Family Health Program in municipalities with more than 100,000 inhabitants in Rio Grande do Sul, Brazil
Cruz, Suélen Henriques da; Germano, Juliana de Araújo; Tomasi, Elaine; Facchini, Luiz Augusto; Piccini, Roberto Xavier; Thumé, Elaine.
Afiliação
  • Cruz, Suélen Henriques da; Universidade Católica de Pelotas. Escola de Psicologia. Pelotas. Brasil
  • Germano, Juliana de Araújo; Universidade Católica de Pelotas. Escola de Psicologia. Pelotas. Brasil
  • Tomasi, Elaine; Universidade Católica de Pelotas. Escola de Psicologia. Pelotas. Brasil
  • Facchini, Luiz Augusto; Universidade Federal de Pelotas. Faculdade de Medicina. Pelotas. Brasil
  • Piccini, Roberto Xavier; Universidade Federal de Pelotas. Faculdade de Medicina. Pelotas. Brasil
  • Thumé, Elaine; Universidade Federal de Pelotas. Faculdade de Enfermagem e Obstetrícia. Pelotas. Brasil
Rev. bras. epidemiol ; 13(2): 259-267, jun. 2010. tab, graf
Artigo em Português | LILACS-Express | CidSaúde - Cidades saudáveis | ID: cid-62510
Biblioteca responsável: BR67.1
Localização: BR67.1
ABSTRACT

OBJETIVOS:

Descrever as orientações sobre amamentação fornecidas às gestantes e comparar sua freqüência durante o pré-natal de acordo com o modelo de atenção Programa de Saúde da Família (PSF) ou Tradicional.

MÉTODOS:

Integrando a pesquisa de avaliação do PROESF/UFPEL (2005), estudou-se mulheres que tiveram filhos nos dois anos anteriores à entrevista, residentes na área de abrangência de 93 Unidades Básicas de Saúde (UBS) em 17 municípios gaúchos com mais de 100.000 habitantes. Entre março e maio de 2005, 15 entrevistadores selecionados e capacitados coletaram informações em entrevistas domiciliares de 568 mulheres que fizeram o pré-natal na UBS de sua área de abrangência, através de questionários padronizados e pré-codificados. Na análise dos dados, utilizou-se o teste t para a comparação entre as médias e o teste do qui-quadrado para associação entre as proporções, considerando-se significativas as diferenças com valor p inferior a 0,05. Também foram calculadas as razões de prevalência (RP), com intervalos de confiança de 95 por cento.

RESULTADOS:

Todas as proporções de orientações sobre amamentação foram significativamente mais referidas por moradoras de áreas com PSF do que em moradoras de áreas de UBS tradicionais. Quando as orientações foram analisadas em um escore quantitativo, verificou-se que 18 por cento das mães não receberam nenhuma orientação, 39 por cento receberam pelo menos uma e 43 por cento receberam todas as orientações investigadas e estas proporções foram significativamente diferentes de acordo com o tipo de UBS, em favor do PSF.

CONCLUSÕES:

Os serviços de atenção primária do PSF mostraram-se mais efetivos no fornecimento de informações sobre amamentação, o que constitui uma vantagem que deve ser incentivada, tanto com a expansão da estratégia, ampliando sua cobertura populacional, quanto recomendando que profissionais vinculados à atenção tradicional possam ser motivados a incluir em seus atendimentos de pré-natal o reforço às orientações preconizadas em aleitamento materno (AU)
Assuntos
Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados temática Base de dados: CidSaúde - Cidades saudáveis Assunto principal: Atenção Primária à Saúde / Aleitamento Materno / 36397 Limite: Humanos País/Região como assunto: América do Sul / Brasil Idioma: Português Revista: Rev. bras. epidemiol Ano de publicação: 2010 Tipo de documento: Artigo / Documento de projeto Instituição/País de afiliação: Universidade Católica de Pelotas/Brasil / Universidade Federal de Pelotas/Brasil
Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados temática Base de dados: CidSaúde - Cidades saudáveis Assunto principal: Atenção Primária à Saúde / Aleitamento Materno / 36397 Limite: Humanos País/Região como assunto: América do Sul / Brasil Idioma: Português Revista: Rev. bras. epidemiol Ano de publicação: 2010 Tipo de documento: Artigo / Documento de projeto Instituição/País de afiliação: Universidade Católica de Pelotas/Brasil / Universidade Federal de Pelotas/Brasil
...