Your browser doesn't support javascript.
loading
HIV/Aids e violência: da opressão que cala à participação que acolhe e potencializa / HIV/AIDS and violence: from the oppression that silences to the participation that welcomes and empowers
Silva, Josicleide Maciel da; Silva, Carlos Roberto de Castro e.
Afiliação
  • Silva, Josicleide Maciel da; s.af
  • Silva, Carlos Roberto de Castro e; Universidade Federal de São Paulo. Santos. Brasil
Saúde Soc ; 20(3): 635-646, jul.-set. 2011. ilus
Artigo em Português | LILACS-Express | CidSaúde - Cidades saudáveis | ID: cid-64178
Biblioteca responsável: BR1.1
Localização: BR67.1
ABSTRACT
Este estudo exploratório e descritivo visou investigar a aproximação entre violência e vulnerabilidade à infecção ao HIV/Aids, especificamente a contribuição de ONGs/Aids no enfrentamento de situações de violência sofridas por pessoas que vivem com o HIV/Aids (PVHA) no decorrer de suas vidas, destacando formas distintas de violência, dentre elas o abuso sexual. Consideramos que vivências de várias formas e graus de violência na infância e adolescência tornam as pessoas mais vulneráveis à infecção a DST/HIV/Aids, principalmente as pessoas que vivem situações de exclusão social. Além disso, é necessário que existam redes de suporte psicossociais mais fortalecidas e preparadas para atender as demandas das pessoas que vivem com o HIV/Aids (PVHA). Foram realizadas entrevistas semidirigidas com profissionais de uma entidade e entrevistas em profundidade com jovens, além da realização de observação participante. Os resultados indicaram que a história de vida das PVHA, permeada pela violência, traz marcas indeléveis, principalmente pelo esfacelamento de laços familiares e comunitários, difíceis de serem refeitos, tendo o abuso sexual aparecido nos relatos como consequência insofismável de um contexto marcado por diversas formas de opressão social. Por sua vez, a participação em uma ONG/Aids proporcionou um espaço para a elaboração de aspectos da violência sofrida na medida em que o acolhimento possibilitou a troca de experiências entre seus pares e o diálogo com profissionais e voluntários. Dessa forma, em um espaço que pretende a politização da doença, o silêncio, o terror e o isolamento social podem ser substituídos por experiências referenciadas pela autonomia, dignidade e cidadania.(AU)
Assuntos
Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados temática Base de dados: CidSaúde - Cidades saudáveis Assunto principal: Violência / Organizações / Síndrome de Imunodeficiência Adquirida / HIV / Vulnerabilidade a Desastres / Vulnerabilidade em Saúde Tipo de estudo: Pesquisa qualitativa Idioma: Português Revista: Saúde Soc Ano de publicação: 2011 Tipo de documento: Artigo Instituição/País de afiliação: Universidade Federal de São Paulo/Brasil
Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados temática Base de dados: CidSaúde - Cidades saudáveis Assunto principal: Violência / Organizações / Síndrome de Imunodeficiência Adquirida / HIV / Vulnerabilidade a Desastres / Vulnerabilidade em Saúde Tipo de estudo: Pesquisa qualitativa Idioma: Português Revista: Saúde Soc Ano de publicação: 2011 Tipo de documento: Artigo Instituição/País de afiliação: Universidade Federal de São Paulo/Brasil
...