Your browser doesn't support javascript.
loading
Morbidade materna grave e near misses em hospital de referência regional / Severe Maternal Morbidity and Near Misses in a Regional Reference Hospital
Morse, Márcia Lait; Fonseca, Sandra Costa; Gottgtroy, Carla Lemos; Waldmann, Cecília Santos; Gueller, Eliane.
Afiliação
  • Morse, Márcia Lait; Universidade Federal Fluminense. Instituto de Saúde da Comunidade. Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva. Niterói. Brasil
  • Fonseca, Sandra Costa; Universidade Federal Fluminense. Instituto de Saúde da Comunidade. Departamento de Epidemiologia e Bioestatística. Niterói. Brasil
  • Gottgtroy, Carla Lemos; Universidade Federal Fluminense. Faculdade de Medicina. Niterói. Brasil
  • Waldmann, Cecília Santos; Universidade Federal Fluminense. Faculdade de Medicina. Niterói. Brasil
  • Gueller, Eliane; Universidade Federal Fluminense. Faculdade de Medicina. Niterói. Brasil
Rev. bras. epidemiol ; 14(2): 310-322, jun. 2011. ilus, tab
Artigo em Português | CidSaúde - Cidades saudáveis | ID: cid-64382
Biblioteca responsável: BR1.1
Localização: BR67.1
ABSTRACT

OBJETIVO:

Analisar perfil epidemiológico da morbidade materna grave/near miss em uma maternidade pública de referência regional, utilizando diferentes critérios identificadores.

MÉTODOS:

Trata-se de um estudo descritivo de corte transversal dos casos de morbidade materna grave/near miss realizado em Hospital de referência regional entre junho e outubro de 2009, identificados a partir dos livros de registro de internação da maternidade e análise dos prontuários clínicos. Foram estudadas mulheres que, durante a gestação, parto ou puerpério, apresentaram qualquer quadro clínico compatível com os critérios definidores de morbidade materna grave/near miss de Waterstone et al., Mantel et al. e Organização Mundial de Saúde.

RESULTADOS:

Entre as 1.544 internações foram identificadas 89 mulheres com morbidade materna grave, considerando os critérios adotados. As razões de morbidade materna grave/near miss variaram entre 81,4 a 9,4 por 1.000 NV, dependendo do critério utilizado. O índice de Mortalidade foi de 3,2 por cento, chegando a 23 por cento no critério da OMS. Das 89 mulheres, apenas 40 por cento fizeram mais de seis consultas de pré-natal e 10 por cento não realizaram qualquer consulta. Os marcadores mais encontrados foram a pré-eclâmpsia grave seguida de hemorragia grave, internação em UTI, Síndrome HELLP e eclâmpsia. Ocorreram três mortes maternas por causas obstétricas com RMM de 280/100.000 NV e uma morte tardia. O critério da OMS se mostrou mais específico, identificando os casos mais graves, enquanto o de Waterstone foi mais sensível.

CONCLUSÃO:

O estudo da morbidade materna grave/near miss em um hospital de referência regional pode contribuir para o conhecimento da magnitude deste evento, como também identificar suas características e condições clínicas mais frequentes, sendo extremamente importante para o enfrentamento da morbi-mortalidade materna.(AU)
Assuntos
Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados temática Base de dados: CidSaúde - Cidades saudáveis Assunto principal: Mortalidade Materna / Hospitais Públicos / Bem-Estar Materno Tipo de estudo: Estudo observacional / Estudo de prevalência / Estudo de rastreamento País/Região como assunto: América do Sul / Brasil Idioma: Português Revista: Rev. bras. epidemiol Ano de publicação: 2011 Tipo de documento: Artigo Instituição/País de afiliação: Universidade Federal Fluminense/Brasil
Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados temática Base de dados: CidSaúde - Cidades saudáveis Assunto principal: Mortalidade Materna / Hospitais Públicos / Bem-Estar Materno Tipo de estudo: Estudo observacional / Estudo de prevalência / Estudo de rastreamento País/Região como assunto: América do Sul / Brasil Idioma: Português Revista: Rev. bras. epidemiol Ano de publicação: 2011 Tipo de documento: Artigo Instituição/País de afiliação: Universidade Federal Fluminense/Brasil
...