Your browser doesn't support javascript.
loading
Relação entre Público e Privado na Atenção Primária à Saúde: considerações preliminares / Public-Private Relationship in Primary Care: preliminary considerations
Carneiro Junior, Nivaldo; Nascimento, Vânia Barbosa do; Costa, Ieda Maria Cabral.
Afiliação
  • Carneiro Junior, Nivaldo; Faculdade de Medicina do ABC. Santo André. Brasil
  • Nascimento, Vânia Barbosa do; Faculdade de Medicina do ABC. Santo André. Brasil
  • Costa, Ieda Maria Cabral; Faculdade de Medicina do ABC. Santo André. Brasil
Saúde Soc ; 20(4): 971-979, out.-dez. 2011.
Artigo em Português | CidSaúde - Cidades saudáveis | ID: cid-64459
Biblioteca responsável: BR1.1
Localização: BR67.1
ABSTRACT
Esse artigo tem como objetivo apresentar alguns apontamentos sobre a relação público e privado na organização e prestação de serviços primários em saúde no contexto das políticas atuais do Sistema Único de Saúde. O debate público e privado na saúde tomou fôlego no contexto do movimento de reforma do Estado a partir de 1980, apresentando concepções que questionam o papel do Estado na execução direta de bens sociais, em que foi criticada sua eficiência para operar os serviços públicos. Nessa perspectiva, as instituições sem fins lucrativos colocaram-se como agentes sociais privilegiados para assumir essa função em parceria com o Poder público. Nos sistemas nacionais de saúde a atenção primária tem sido historicamente responsabilidade direta do Estado. Contudo, no contexto das reformas aparecem proposições para a flexibilização a centralidade estatal, passando para o setor privado a função de viabilizar os serviços primários. No Brasil, essa questão surgiu fortemente a partir de 1990 com a estratégia saúde da família, na contratação de profissionais, através de parcerias entre o Poder público e entidades filantrópicas e sem fins lucrativos, possibilitando sua implantação e ampliação, particularmente nos grandes centros urbanos. O estado de São Paulo tem acumulado vasta experiência na articulação público e privado em saúde, particularmente, na atenção básica, através das organizações sociais. Faz-se necessário qualificar o debate da relação público-privado, em especial, na política da atenção básica em saúde, reconhecendo possibilidades e limites da atuação do setor não estatal.(AU)
Assuntos
Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados temática Contexto em Saúde: 11_ODS3_cobertura_universal Tema em saúde: 11_multisectoral_coordination Base de dados: CidSaúde - Cidades saudáveis Assunto principal: Atenção Primária à Saúde / Modernização do Setor Público / 36397 / Parcerias Público-Privadas Idioma: Português Revista: Saúde Soc Ano de publicação: 2011 Tipo de documento: Artigo Instituição/País de afiliação: Faculdade de Medicina do ABC/Brasil
Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados temática Contexto em Saúde: 11_ODS3_cobertura_universal Tema em saúde: 11_multisectoral_coordination Base de dados: CidSaúde - Cidades saudáveis Assunto principal: Atenção Primária à Saúde / Modernização do Setor Público / 36397 / Parcerias Público-Privadas Idioma: Português Revista: Saúde Soc Ano de publicação: 2011 Tipo de documento: Artigo Instituição/País de afiliação: Faculdade de Medicina do ABC/Brasil
...